terça-feira, 31 de julho de 2007

[ Não confiem (sempre) em médicos ]

"Os laboratórios fizeram muita coisa boa pela humanidade.
Em troca de muito, mas muito dinheiro"



Quem diz isso é Peter Rost, ex vice presidente de marketing (?) do Laboratório Pfizer, em entrevista à Revista Época, desta semana. Ele foi demitido por denunciar práticas ilegais do laboratório, entrou na justiça, e ganhou a causa (U$ 35 milhões) contra a empresa. Apesar de ter sido funcionário da Pfizer, laboratório que produz, entre outros, o conhecido Viagra, Peter diz que as práticas ilegais ocorrem em todos os outros grandes laboratórios conhecidos, tais como a Roche, Glaxo, Eurofarma e Shcering Plough, além dos pequeninos, estes, o pior de todos, pois precisam ganhar mercado dos "gigantes".

Sempre tive a certeza disso. A única coisa que os interessam são os lucros da venda de remédios. Até hoje não entendi o motivo da Glaxo ter parado de produzir o Aerotide Spray, uma bombinha para asmáticos que reunia as duas substâncias completas, que são vendidas em separados no Aerolin Spray e em outro medicamento que não me lembro o nome. Um amigo, aqui da farmácia da rua, disse: "Depois que o Aerotide sumiu, o Aerolin e o "outro" voltaram a vender mais". Detalhe: quem é asmático sabe que enquanto o Aerotide produz uma sensação de alivio respiratório por vários dias seguidos, o Aerolin só consegue produzir alivio por no máximo 24 horas. Resumo da ópera? Quanto menos tempo, mais bombinha terá que usar, e quanto mais usar, mais dinheiro terá que gastar. Portanto, o Aerolin Spray é mais lucrativo que o Aerotide Spray, e isso decretou o desaparecimento do último, creio eu.

Mas onde entram os médicos nisso?


Médicos, assim como qualquer outra profissão, querem ganhar dinheiro. Todos eles são bombardeados, segundo Peter, pelas áreas de marketing desses laboratórios, que costumam agraciá-los com brindes, prêmios e até comissões. Entenderam agora? Algumas vezes, um medicamento é receitado para você, não porque ele é bom, mas porque aquele profissional está ganhando algo por trás daquela receita.

Assim, aí vai algumas dicas, de como não ser "vítima" desses médicos gananciosos, que fazem a vontade de laboratórios inescrupulosos:

1 - Exija um genérico - O Brasil é o país que mais produz medicamentos genéricos. Sempre exija que seu médico recomende um. Se ele não recomendar (ou dizer que não existe), exija que ele coloque pelo menos o nome original na receita. Um farmacêutico poderá lhe indicar outras opções de genérico, ou um mais barato.

2 - Segunda opinião - Sempre que puder, se consulte com mais de um profissional. Sempre tenha uma segunda, ou terceira opinião. As vezes a visão, ou a experiência, de um médico pode ser limitada. Erros médicos acontecem de montão, portanto, nem sempre ache que a opinião do "seu médico" é unânime.

3 - Falácia - É comum dos profissionais utilizar a falácia da profissão. ("Acredite em mim, afinal, sou médico"). Se ele disser que apenas aquele remédio é o melhor, desconfie. Remédios tradicionais costumam não ter patentes exclusivas, pois segundo a Lei das Patentes, a exclusividade só dura no máximo 15 anos.

4 - Brindes, posters, suvenir - De início parece ser normal, mas desconfie de médicos que possuem muitos suvenir com nome de laboratórios (chaveiro, relógio de parede, porta papel, etc) ou posters de remédios colados na recepção. O que ele ganha em fazer essa propaganda?

5 - Amostra Grátis - Tome cuidado, pois é o barato que sai caro. Só é grátis no inicio, e somente para você, pois o médico está ganhando muito, desde o inicio, com essa "indicação".

segunda-feira, 30 de julho de 2007

[ Siga a Cristo ]

“Vamos Mesa... revista-se de Humildade” – Elizeu.



O congresso me fortaleceu tanto, que deu até para carregar uma rocha.


O Congresso foi ex-ce-len-te. Fantástico, o melhor congresso desde o “Justiça Divina”. As mudanças efetuadas pelo Escravo foram ótimas e o programa, todo baseado em nosso, líder, foi único. Podemos dizer que conforme a vontade de nosso Deus Jeová, seu filho foi louvado e glorificado em todos os momentos.

Pra começar, achei os simpósios mais dinâmicos, em parte, pelo estreitamento do tempo. O de domingo, com seis oradores em uma hora, não deu tempo de ninguém querer cochilar. Além disso, colocar o drama pra tarde, foi uma ótima sacada, algo que eu já comentava há muito tempo: discurso público domingo à tarde era um convite à soneca.

A assistência de 9.910 para a parte A do congresso foi boa, para o pouco número de Testemunhas de Jeová que existe em Brasília, mas nos deu um incentivo de que há muita obra para frente.

Mas pra mim, a emoção mesmo foi participar do drama pela primeira vez. (ufa, agora posso dizer). É indescritível a emoção, a ansiedade, a comunhão, o nervosismo e todo o preparativo que antecede a apresentação do drama. Só para se ter uma idéia, o drama foi às 13:25h, desde as 11:50h estávamos todos na “concentração”: tira paletó, coloca roupa, faz piada com os “músculos” dos outros, põe roupa, por barba, faz maquiagem, brinca, faz piada, tudo para esconder o nervosismo agravado pelas mais de uma hora de espera. Enfim, tudo deu certinho conforme a vontade de Jeová. Seu filho foi magnificado!

Mas no próximo domingo, ainda tem mais uma apresentação. Mais um dia de glória ao nosso Deus Jeová.


.

sexta-feira, 27 de julho de 2007

[ Ausente ]

Este final de semana estou comprometido com outra coisa...




Me procure na segunda-feira!

quarta-feira, 25 de julho de 2007

[ Estou triste ]

Da série: vai ser pé frio assim na casa da mariquita...



O pior que aguentar a gozação na saída do Estádio,
é aguentar a gozação no trabalho.

.

segunda-feira, 23 de julho de 2007

[ Arrogância ]

Tem coisas que me deixam tristes de verdade. Uma delas é a arrogância. Recebi um email ontem questionando minha afirmação à respeito do marido descrente de uma irmã - de que ele era um grande provedor e um excelente pai de família - me dizendo que só pelo fato dele não ser Testemunha de Jeová, já o desqualifica para qualquer coisa.

Então, só Testemunhas de Jeová são excelentes provedores e pais de familia? Não é bem assim. Ser um ótimo "pai de familia" não está relacionado à espiritualidade, mas ao caráter. O fato dele ainda não ter aceitado a verdade não o qualifica como iníquo.

Mas o que me deixa intrigado é essa arrogância que muita vezes demonstramos. Será que é inerente a todos? Eu não consigo ser assim, e se eu estiver errado, meu Deus!, mais uma vez - entre as dezenas de milhares de vezes - peço o Teu perdão e Tua miséricórdia.

É engraçado como as crianças, em sua inocência, consegue enxergar melhor que os adultos. Durante o noticiário da queda do avião da TAM, a filha de uma amiga, de 10 anos, declarou: "- André... pelo menos quando eles forem ressucitados, estarão com paraíso ganho, né? E a gente que ainda estamos aqui?".

Verdade. E nem sabemos se vamos passar com vida!

Baseado na esperança da ressurreição, temos a certeza que muitos que hoje morrem, serão ressucitados novamente. Assim questionemos: quem estava no avião da TAM? Um ladrão? Um adúltero? Um líder religioso? Um político..., ou uma pessoa simples, que simplesmente não era Testemunha de Jeová, e provavelmente, jamais seria, se ainda estivesse vivo hoje. Algumas dessas pessoas serão ressucitadas para a vida na terra e terão sua oportunidade durante o ano milenar de Cristo.

Como ficamos ao saber que muitas dessas não Testemunhas serão ressucitadas, enquanto muitas das atuais Testemunhas não passarão com vida pelo Armagedom? Já pensou nisso?

Não é tempo para manter a arrogância. Lembre-se de que Jesus veio a terra para morrer por todos, e começarmos a julgar as pessoas no lugar de Cristo Jesus, nos levará a arrogância, que por sua vez não cabe no tipo de vida que Deus requer de nós. É hora e amarmos as pessoas e vê-las como um grande potencial. Muitos que hoje servem lealmente a Jeová, no passado, eram até temidos antes. A palavra de Deus tem o poder de mudar as pessoas, e, enquanto ainda vivemos nessa terra, nestes últimos dias, enquanto Jesus não decretar o seu julgamento, TODOS são bem vistos aos olhos de Jeová.

Inclusive o marido dessa irmã, que oficialmente, pensa que não estuda a Bíblia; mas não sabe que toda vez que "jogo conversa fora" com ele, na verdade, estou dando testemunho...

domingo, 22 de julho de 2007

[ "Sinagogas de Satanás" ]

SINAGOGA ETÍOPE EM JERUSALÉM FECHA ESCRITÓRIO DAS TESTEMUNHAS DE JEOVÁ

Em Kiryat Yam, a organização anti-missionária Yad L'Achim foi bem-sucedida, depois de uma longa luta, em encerrar um centro missionário das Testemunhas de Jeová. Yad L'Achim referiu o edifício de escritórios de Kiryat Yam como um dos quatro principais centros das Testemunhas de Jeová no país, sabendo-se que o culto leva a efeito duas palestras por semana para dezenas de pessoas. A pressão exercida por Yad L'Achim e por outros inquilinos do edifício veio finalmente a tornar-se insuportável, e o centro missionário foi encerrado.

Fonte Original: http://www.israelnationalnews.com/News/News.aspx/123133

= = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = =

A Sinagoga de Satanás continua ativa dois milênios depois. (Revelação 2:9)

= = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = =

Alguém aí ainda tem dúvidas do por quê Jeová ter rejeitado Israel como nação?


.

sábado, 21 de julho de 2007

[ Encontro com ACM ]

A despeito de ser um político, ACM sempre foi uma figura folclórica em Salvador. Ele era uma pessoa polêmica, por isso criava em torno de si sentimentos antagônicos. Para quem não sabe, ACM era um dos conselheiros do Vitória e isso já o tornava "o cara". Nunca fui muito ligado em política e meu interesse por ele era maior que zero, até o dia em que encontrei-o.

Esse encontro foi numa praia de Lauro de Freitas, região metropolitana de Salvador, chamada Buraquinho, logo depois de Vilas do Atlãntico, a "Beverly Hills" de Salvador dos anos 90. O pessoal da minha congregação costumava acampar no período de Carnaval e nessa época, Buraquinho, era o refúgio daqueles que buscavam fugir da folia momesca. Estava eu, passeando pelas areias, eram mais ou menos 6 horas da manhã, a praia estava ainda vazia e distraidamente "vi" um velhinho, gordinho, branco, bigodudo, eu já ia dizer... "puxa, parece o ACM" e não era que era ele mesmo?

O encontro foi rápido. Ele acenou para mim, devolvi com um sorriso. Não demorou muito e as pessoas o reconheceram, e logo, aquele velhinho começava a ser cercado pelas pessoas que batiam em suas costas, abraçavam, dava autógrafos, coisa rapidinha, e logo ele seguiu com seu cooper. Fiquei supreso porque se tratava de nada mais que o ex-governador da Bahia. Não era um político fazendo bravatas, mas era como se ele fosse um cantor, ator, uma pessoa folclórica.Ele poderia estar ali arrogante, cheio de seguranças, mas não, era tão simples como se fosse qualquer outra pessoa idosa fazendo seu cooper.

Ele pode ter sido uma pessoa miserável como todo político é, o "toninho malvadeza", mas naquele dia, pra mim, ele foi apenas um velhinho cordial, que as pessoa diziam se chamar Antonio Carlos Magalhães.

quarta-feira, 18 de julho de 2007

[ Admiração ]

Qual o segredo de uma boa relação? Cheguei a conclusão que a palavra mágica se chama “admiração”. Ela é mais importante que amor, que atração física, que dinheiro, que qualquer outra coisa que não sobreponha a admiração. Seja a admiração por vestir bem, pela inteligência, pela capacidade de trabalhar e de batalhar, por qualquer coisa que mostre que aquela pessoa tem algo especial, motivador, que te atraia.

Sem admiração o amor fica inóquo, a paixão morre e o dinheiro vira “pensão alimentícia”. Seja a admiração pela inteligência, por uma habilidade, seja por ocupar um cargo importante ou até a admiração por ser uma pessoa batalhadora e que provê segurança.

Um irmã de minha congregação, tem um marido, que embora não seja cristão, é um excelente provedor e um ótimo “pai de família”. No domingo de manhã, fui no “barraquinho” dela para acompanhá-la em alguns estudos bíblicos. O marido dela estava pra rebocar as paredes da casa. Saímos às 08:45h,quando retornamos às 11:00h, a casa estava toda rebocada e ele já tinha começado a lançar os alicerces para construir o muro.

Eu vi nos olhos dessa irmã o brilho de alguém que estava admirando seu marido. O olhar, o carinho, o cuidado em trazer um lanche para ele, a cara de surpresa e finalmente uma pequena expressão oral, de forma simples e brejeira, que resumia tudo que sentia naquele momento: “Puxa, hômi, tu é retado mesmo, hein?”. Eles não possuem tanto dinheiro, ele não é uma pessoa que podemos chamar de bonita, mas era um excelente marido e um ótimo pai, digno de admiração.

Não adianta querer conquistar somente com beleza, porque temos a capacidade de acostumar fácil com as coisas e logo a beleza se torna superficial, se você não tiver algo mais concreto, com conteúdo, para oferecer. A admiração não nasce em ser lindo, gostoso ou charmoso, nasce da habilidade em ser especial em alguma coisa.

No âmbito congregacional, a admiração nasce em servir a Jeová com amor e se dedicar a Ele. Por que será que Pioneiros Regulares ou Auxiliares chama a atenção? Servo ministerial ou ancião? Ter uma boa oratória ou uma excelente facilidade em falar no serviço de campo ou de angariar estudos, ser hospitaleiro e tratar todos bem na congregação indistintamente; são coisas assim que atrai o amor de uma mulher espiritual, digna de Provérbios 30.

Uma vez brinquei com a esposa de um ancião: “Puxa, mas fulano é feio demais... o que você viu nele?”. Ela riu, mas falou algo interessante: “O que mais me atraiu a ele foi o fato de saber que todos na congregação o admirava como pessoa. Não podia ser coincidência, ele tinha que ser especial. E, graças a Jeová, não me enganei”.

É isso aí!!!

terça-feira, 17 de julho de 2007

[ Onde, droga?! ]




"Amor, ¿donde estarás?
Manda un mensaje
una señal,
Y no, no pararé
No viveré sin ti, amor"

+ Maná +



segunda-feira, 16 de julho de 2007

[ Imprevisto ]

A maioria das pessoas acreditam que o destino molda o rumo de suas vidas. Mas a Bíblia, já dizia há mais de 3 mil anos, que o "tempo e o imprevisto sobrevêm a todos..." (Eclesiaste 9:11). O destino não existe, nossa vida não é predeterminada por algo superior, nem pelo próprio Jeová, que nos criou com o livre arbítrio para levarmos a vida conforme nossa própria vontade, arcando com as consequências de nossas decisões.

Curiosamente, algumas pessoas passaram a ter uma visão assim. Um delas foi o escritor do mais novo best-seller literário dos Estados Unidos, Nassin Taleb, com o seu livro Cisne Negro - O impacto do altamente improvável. O livro mais lido dos últimos tempos, fala que o acaso tem um peso muito grande na História em em nossas vidas, que todas as grandes coisas só ocorreram por conta do acaso. Taleb, vai mais além, e acirra uma crítica feroz à comunidade científica, mostrando que não entende como estes não "admitem sua incapacidade ou insistência em fazer previsões".

Enfim, uma luz na escuridão, no meio de tantos escritores que continuam a perseverar na sua própria ingnorância, alguém que escreve algo de interessante. Li a resenha do livro no site da Revista Época, pois ele ainda não saiu no Brasil. Mas quando sair, quem sabe serei um de seus leitores.

sábado, 14 de julho de 2007

[ Eu tô feliz!! ]

Nunca mais falei de futebol. Mas a série B está bombando: Vitória, meu time do coração, e o Gama, meu time de adoção, está fazendo bonito. E nesta rodada os dois estão me agradando bastante...

O VITÓRIA montou um time para subir e sofre pressão quando joga fora de casa (só ganhou uma até agora contra o Ceará), mas quando joga em casa não decepciona. É só goledada. É o melhor ataque do campeonato e o melhor saldo de gols. E está na vice-liderança.

Já o GAMA se tornou a zebra e uma grata surpresa. Sem pressão da torcida que esperava um fiasco, fez um péssimo campeonato brasiliense (ficou em 4º atrás até de um tal de Dom Pedro), parecia que iria pra série B ser um saco de pancada, e hoje tem o artilheiro da competição, uma das defesas menos vazadas e ocupa o terceiro lugar.


.
.
.

quinta-feira, 12 de julho de 2007

[ Eu quero um amor ]

Quero um amor encantado, sorridente e largado.

Quero um amor de voz rouca, de olhar sensual e infernal, que não tenha medo de ser louca.

Tem que ser um amor cheio de personalidade, cheio de encanto e vivacidade.

Procuro um amor descontraído, atrevido, abusivo.

Quero um amor infantil, que brinque comigo, me leve ao delírio e me deixe em perigo.

Quero um amor louco, alucinado que não se prenda ao passado.

Quero um amor, simples ou importante, um amor pra fazer comigo bolinhas de sabão, pegar na minha mão, sorrir do meu sorriso e acreditar no que eu digo.

Quero um amor pra andar de gangorra, correr na chuva, pisar em poça, comer brigadeiro, sujar o dedo e depois lamber bem devagarzinho fazendo charminho.

Quero um amor intempestivo, que fuja comigo, que goste que eu a abrace em meus braços.

Preciso de um amor estonteante, daqueles arrepiantes, um amor que saiba chorar, dançar e cantar, gritar.

Eu quero um amor que tenha um beijo coberto de desejo, que quando me tocar o meu corpo não queira mais acordar.

Quero um amor...

Quero um amor viu?

= = = = = = = = = = = = = = = =

Isso é mal de André?


segunda-feira, 9 de julho de 2007

[ Rock Nacional ]

A minha adolescência foi uma das mais divertidas de todos os tempos. Vivi um tempo, antes de tudo, social, onde nós éramos levados a pensar, raciocionar, não éramos jovens bitolados. Vivemos o plano cruzado, plano cruzado II, racionamento, impeachmant do Collor, Quem matou PC Farias, Quem matou Odete Roitman, leite da Dinamarca, supermercados vazios, vimos nossos pais serem fiscais do Sarney, esperávamos o proximo álbum do Legião Urbana ou do Ramones, Titãs era uma banda legal e o mais importante, as bandas de rock tocavam rock de verdade.

Hoje fomos invadidos pelos EMO (sigla dada a uma nova tribo que curte Emotional Hardcore) que curtem rock com letras água com açucar, cheia de abobrinhas, boiolagens e bobagens. Eu até ouço algumas músicas EMO e as acho legais, mas como tudo em excesso enjôa, eu não consigo mais ouvir um álbum inteiro de Hateen, NXZero, Fresno... dá vontade de vomitar. No entanto ainda existem algumas bandas que não se venderam ao EMO para ganhar dinheiro na MTV ou nas FM. Dead Fish, Jason, Cachorro Grande são algumas delas.

O que eu acho engraçado é que no Brasil tudo vira modinha excessiva. Nem as bandas EMO internacionais são exageradas. Os íconte EMO lá fora falam de temas totalmente diversos, num fica só nesse eu te amor e você não me ama. Caracas, há tempos quem fazia isso era as bandas sertanejas e bandinhas de pagode pop; hoje muitas bandas fazem ate pior.

Essa discrepância é vista de forma mais aguda quando você pára para ouvir as bandas de rock nacional dos anos 80; além de muita guitarra, tinha letras, algo para se refletir e pensar. Quer letra mais política que "Carta aos Missionários" do Uns e Outros, ou "Polícia" dos Titãs, ou "Até quando esperar?" da Plebe Rude? Até as canções românticas tinham conteúdo. Pô não vou nem citar Legião Urbana, mas por exemplo, "Boneca de Cera" do Ira! ou "O que eu sempre quis" do Heróis da Resistência já embalou muitos roqueiros românticos. Tem ainda "Belos e Malditos" (Capital Inicial), "Quimeras" (Zero), "Tédio" (Biquini Cavadão), "Infinita Highway" (Engenheiros do Hawai), "Camila, Camila" (Nenhum de Nós), "Ideologia" (Cazuza), "É só o fim" (Camisa de Vênus) entre tantos outros...

= = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = =

"Meus heróis morreram de overdose.
Meus inimigos estão no poder
Ideologia! Eu quero uma pra viver"

Cazuza

sábado, 7 de julho de 2007

[ Manias ]

“Quando achamos que somos normais é a maior evidência de que somos loucos” –
Machado de Assis em O Alienista.

- - - - - - - - - - -


Ele é feio, amassado, babado, tem aparência de velho que sempre disfarço com um forro novo, mas não consigo viver sem ele, não consigo ir para cama sem ele. Toda vez que minha mãe vem para cá implica com o coitado. Ela já tentou expulsá-lo, substituí-lo, (“Se ano que vem você ainda estiver com essa porcaria, vou jogar fora”), mas não teve jeito. Não consigo dormir sem o meu travesseiro! Só ele me entende, só ele segura minha cabeça de forma carinhosa, só ele sabe embalar meus sonhos, só ele me dá a sensação de conforto que eu preciso. Neste sexta, onde dormir na casa de um irmão, eu vi que não posso viver sem meu travesseiro.

Mas esse lance de manias é engraçado. É psicológico, eu sei, mas é engraçado assim mesmo. Eu sempre me achava imune a manias, mas bastou esse episódio do travesseiro para fazer uma auto análise e descobrir outras evidências de que sou realmente louco.

>>> Pia Limpa

Eu tenho mania de pia limpa. Eu só me sinto feliz quando vejo a pia limpa, mas limpa mesmo. O mais engraçado disso é que eu detesto lavar louça; deve ter alguma relação. Não se trata simplesmente de limpeza ou questão de higiene; é loucura mesmo. Eu sinto uma agonia tão grande quando vejo a pia com pratos sujos que prefiro nem olhar. Bem que em vez da pia, essa agonia podia se estender ao meu quarto. Este sim que merece uma faxina geral.

>>> Comer vendo TV

Já percebi que é outra mania, às vezes o programa é sem graça, muitas vezes nem me interessa o que está passando lá, mas almoçar com a TV desligada é um suplício. Acho que me sinto só, abandonado, solitário, não sei bem o que é, mas definitivamente é uma mania. Eu só consigo almoçar em casa se a televisão estiver ligada.

>>> Verificar se a porta está fechada.

Eu moro no terceiro andar num prédio sem elevadores. Todo dia quando eu desço, já estou no meio do caminho, fico me perguntando, será que fechei a porta? Eu sei que eu fechei, mas fico numa agonia tão grande que antigamente eu voltava só para verificar. Depois que vi na TV que isso era um transtorno compulsivo, resolvi combater. Hoje até que não fico com isso na cabeça, mas já foi motivo de preocupação.

terça-feira, 3 de julho de 2007

[ Finalmente, Transformers! ]


Eu era pequeno quando brincava de Transformers...

O meu sonho era vê-los no cinema.

Não acredito que esperaram que eu completasse 33 anos, para fazer eu voltar a ser criança.





Estréia amanhã nos Estados Unidos. Quando será que chega ao Brasil!?

segunda-feira, 2 de julho de 2007

[ Pindaíba ]



Quando você achar que sua vida está na pindaíba, lembre-se...



... tem sempre alguém pior que você!

Basta 5 pãezinhos e um pacote de leite, e já recomeço a dar lucro pro banco.