terça-feira, 30 de outubro de 2007

[Servo]

”Grandes poderes,
trazem grandes responsabilidades”



Sou uma pessoa normal, que quer apenas ser normal, como qualquer pessoa normal. Sou Testemunha de Jeová há 18 anos, adoro o Deus a quem sirvo e amo o seu filho amado que morreu por mim. Sou uma pessoa que quer apenar servi-lo de forma simples, contínua, sem hipérboles. Não sou pioneiro regular e sou daquele que quando chega um feriado, em vez de querer ir para um território isolado “passar o dia todo pregando”, eu prefiro ir para um clube e sair com meus amigos num churrasco; mas por outro lado sou aquele que considera todo domingo sagrado para o serviço de campo e não troco por nada. Não coleciono dúzias de estudos bíblicos, mas possuo um estudo bíblico o qual tenho uma relação muito próxima com meu estudante. Sou aquele que diz o que pensa, faz o que tem vontade e não sou suprimido por aquilo que as pessoas acham ou venham pensar sobre mim. Sou uma pessoa que trata a todos por igual e não bajulo ninguém atrás de oportunidades, privilégios ou atenção. Não sou um exemplo a ser seguido, nem para o bem, nem para o mal. Sou apenas uma pessoa normal. André Lago, um servo do Deus altíssimo que viver sua vida em paz, publicador das boas novas.


Trabalhar como Servo Ministerial é uma responsabilidade muito grande. É preciso dedicação, senso de dever, humildade e submissão. Ser Servo é para servir, não para ser servido. É uma das grandes oportunidades que temos para ajudar outros. É preciso antes de tudo, se anular, para cumprir com sua designação e ajudar a manter a congregação unidade. Servos Ministeriais prestam um grande serviço.

Agora voltei a ser definitivamente uma pessoa normal. E que Jeová me proteja, amém!

quarta-feira, 24 de outubro de 2007

[ Tropa de Elite ]


Tropa de Elite é a bola da vez. Assisti no cinema segunda-feira. Os esquerdistas de plantão, que amam culpar as injustiças sociais como justificativa para criminalidade, demonizou o filme chamando-o de facista, perigoso e propagandista da direita política. Se assim for, acabo de descobrir que se tivesse uma bandeira política eu seria extremamente de direita (até então achava que meu nojo pela esquerda era só uma questão de antipatia às ideologias hipócritas e bitoladas deles).


Na segunda-feiora, saía da casa de um amigo numa das mais novas, perigosa e humilde cidade-satélite de Brasília, e ao chegar na parada de ônibus estranhei a presença de um carro velho largado com as janelas abertas. Achei que seria de alguém que com a bexiga apertada que tinha corrido para algum matagal nas redondezas. Não era. Passaram-se cerca de meia hora e eu já estava preocupado, afinal, o que fazia um carro ali abandonado às 22:34 da noite?


Minha preocupação aumentou quando surgiu um rapaz mal vestido, que se aproximou e perguntou se o carro era meu. “Não, não é... estou aqui há mais de meia hora e não vi o dono”. Foi a senha: o rapaz foi embora e disse que voltaria com a turma para depenar o carro. Será que eu corria? Gritava por socorro? Fingia ignorar? E se eles me matassem? Graças ao meu bom Deus Jeová e ao seu filho Jesus, o ônibus chegou bem na hora que a “turma” retornava, tirando de mim o infortúnio de ser testemunha ou até mesmo vítima.


Fiquei pensando no dono do carro. E fiquei pensando nas pessoas. Os jovens aparentemente não pareciam desnutridos ou drogados. Não tinham a aparência de quem passava fome, e por causa das “injustiças sociais”, estavam cometendo um crime. Aliás, acredito que eles nem precisavam realmente daquilo. Percebi que o discurso da nossa esquerda burra era uma falácia.


Hoje, então, descobri que no mesmo dia, um amigo tinha sofrido um seqüestro relâmpago ao deixar sua namorada em casa em mais outra satélite, desta vez, de classe média. Ele, a namorada e mais uma irmã nossa ficaram à mercê de dois menores que com uma arma na mão ameaçava constantemente estuprá-las e matar o rapaz. No final, suas orações deram certo e eles foram embora contentes com o dinheiro tirado dos caixas eletrônicos e com o carro. Três pessoas traumatizadas; uma delas tomando calmantes e antidepressivos. Eles, por serem menores, devem ter a nossa piedade.


É claro que esse discurso meu é mundanista. As pessoas não têm a esperança sólida que temos de que o Reino de Deus irá acabar com todas estas coisas. Mas até lá vivemos na guerra deste mundo, e somente uma pessoa insensível pode ficar impassível quanto a tudo isso. Mas enquanto vivermos aqui, não desce garganta àbaixo a desculpa de que a culpa pelas mazelas são as diferenças sociais, que pobre não tem oportunidade e que a única saída é a criminalidade. Pode até ser, mas se escolher este caminho, precisam saber que sofrerão também as conseqüências, e uma delas, é ser punido pelos seus crimes.


Tropa de Elite se destaca por isso. Ao contrário de “Carandiru” e “Cidade de Deus” que tentava humanizar criminosos e mostrá-los como vítimas ou camaradas, “Tropa” faz justamente o contrário e acerta: bandido é bandido e tem que pagar pelos seus crimes. Eu penso assim e justamente para evitar que um dia eu me torne uma pessoa insensível e fria, é que repito todos os dias as palavras do apóstolo João em Revelação 22:20: “Amém, vem logo Senhor Jesus..”

segunda-feira, 15 de outubro de 2007

[ Rainha Ester ]

Assim como o Rei Davi, a rainha Ester é uma das figuras mais lembradas como orgulho nacional dos judeus dos nossos dias. Todos os detalhes de sua história estão registrados apenas nas Escrituras Hebraicas e no Alcorão, por isso mesmo, apenas estes livros deveriam ser utilizados para compilar qualquer biografia desta judia que por sua coragem salvou o povo hebreu de uma aniquilação.

Assim é decepcionante o filme Conquista de Reis lançado no Brasil direto em DVD que trata do relato da pobre judia que conquista o coração do rei Persa Xerxes e por sua beleza e influência consegue acabar com uma manobra que visava aniquilar o povo judeu dos seus dias. A produção é excelente, possui bons atores, a direção de arte é ótima e a fotografia também, mas quanto ao enredo...

Pra começar a história registrada no livro de Ester é rápida e simples, desta forma, os roteiristas tiveram que se desdobrar em criar hiatos para manter quase duas horas de produção. É incluída várias sessões históricas que explicam um pouco o ambiente que vivia Jerusalém dominada pelos Persas, mas a história se perde ao se separar da Bíblia insinuando que a coragem de Ester tinha mais haver com o seu caráter do que necessariamente com sua fé em Jeová.

Tudo bem que o nome Jeová não é mencionado uma vez sequer no pequeno livro de Ester, mas o contexto mostra que o grande “calcanhar de Aquiles” era justamente a adoração que os judeus tinham pelo único Deus Verdadeiro que incomodava tanto a Hamã e seus asseclas. Outro incômodo se pode prever pelo nome original do filme (One night with the king), que mostra uma Ester sedutora e que teria dormido com o rei na primeira noite, desobedecendo as Leis dadas por Deus a Moisés.

Enfim, “Conquista de Reis” é um filme para se ignorar. Assim como a maioria dos filmes baseados em histórias da Bíblia. Lamentável.

domingo, 7 de outubro de 2007

[ Mudanças ]


“Quanto às rodas,
clamava-se para elas
aos meus ouvidos: ‘Ó rodagem!’”
— Ezequiel 10:13.


Faltam apenas três meses para 2008 e as alterações que irão mudar nossa rotinha espiritual. Das duas mudanças, uma me surpreendeu e a outra, eu cantava a pedra há tempos, embora não achasse que ocorreria de verdade. Uma prova fundamental de quem dirige a Organização de Jeová na terra é nada mais que seu filho Jesus.

:: 15 MINUTOS

Admito que no inicio não gostei muito da diminuição de 15 minutos do discurso público, afinal, já é tão difícil cumprir o esboço em 45 minutos, pior ainda em meia hora. Mas do ponto de vista da assistência foi uma mudança muito boa, afinal, pode ser cansativo ouvir uma pessoa durante quase uma hora para quem é cristão dedicado, imagina para o estudante ou visitante. Mas o grande desafio mesmo vai ser adaptar alguns esboços para 30 minutos, pois há alguns que é praticamente um desafio, justamente por possuir muitas informações históricas e textos bíblicos, tais como "O Dilúvio nos Dias de Noé tem significado para nós" (que você precisa falar muito de descobertas científicas que compravam que o dilúvio ocorreu) ou o profético "Qual seu lugar no arranjo de Deus?" baseado nas profecias do capítulo 7 de Daniel.

Mas como costuma dizer um ancião de minha congregação: ancião e servo estão aqui para servir, portanto... se vira!

:: REVISTA DE ESTUDO

Há muito tempo atrás eu disse a um grupo de irmãos que preferia trabalhar com a revista Despertai! no serviço de campo, do que com a A Sentinela, pois a primeira tem mais assuntos interessantes do ponto de vista do morador. Cheguei até a afirmar que a única coisa em A Sentinela era a famosa "revista de capa", ou seja, que somente o assunto da capa poderia despertar (sic) algum interesse no morador. Não sei se foi a forma como falei que acabou chocando alguns, mas o fato é que quase fui apedrejado.

Pois bem, agora temos uma revista para o público e uma revista para estudo! Foi uma das melhores coisas que o Escravo Fiel fez. Agora sim teremos uma revista A Sentinela voltada especialmente para as pessoas que ainda não conhecem a Jeová e poderemos trabalhar com ela de uma forma que chame à atenção para as verdades bíblicas.

.

segunda-feira, 1 de outubro de 2007

[ "10 Coisas que precisamos saber"? ]
ou, "Como derrubar argumentos imbecis de correntes de email que você recebe".

:: 1.Uma pessoa que é boa com você, mas grosseira com o garçom, não pode ser uma boa pessoa.


Eu trocaria "Garçon" por "Mãe ou irmã". Este sim um parâmetro para se analisar o caráter de uma pessoa. Quem trata mal a mãe, com certeza vai tratar a esposa do mesmo jeito. Mas garçon? Caracas...quem nunca foi atendido por um garçon folgado, burro ou grosso, e teve que ficar calado?


2.As pessoas que querem compartilhar as visões religiosas delas com você,quase nunca querem que você compartilhe as suas com elas.


Alguém leu na Bíblia alguma parte onde Jesus trocava informações com os Fariseus, Saduceus, Budistas ou Baalistas dos seus dias, sobre religião?

3.Ninguém liga se você não sabe dançar. Levante e dance.

Liga Sim. Quando eu vejo alguém dançando parecendo uma besta, eu observo.

4.A força mais destrutiva do universo é a fofoca.


Nem sempre. Fofoca já salvou muita gente. Eu conheci uma menina que foi "salva" por que as pessoas começaram a fofocar que o namorado dela era um galinha safado. Ela terminou o namoro, encontrou um cara direito, e o "ex" já emplacou quatro namoros, sempre deixando as meninas magoadas.

5.Não confunda nunca sua carreira com sua vida.


Há controvérsias. Muitas pessoas acham tedioso e cansativo o seu trabalho. Às vezes tudo que uma pessoa deseja na vida é trabalhar naquilo que gosta e dar prazer. Poucas pessoas conseguem isso, talvez, por isso muitos buscam essa oportunidade.

6.Jamais, sob quaisquer circunstâncias, tome um remédio para dormir e um laxante na mesma noite.

Ta bom. Nisso eu concordo.

7.Se você tivesse que identificar, em uma palavra, a razão pela qual a raça humana ainda não atingiu ( e nunca atingirá ) todo o seu potencial, essa palavra é "reuniões".

Que frase superficial sem sentido. Eu descobrir meu potencial espiritual assistindo as minhas reuniões regularmente no Salão do Reino.

8.Há uma linha muito tênue entre "hobby" e "doença mental".


Então me chame de débil mental. Se um homem não pode procurar uma diversão para sair da rotina, como colecionar coisas ou fazer algo; mate-me!!!

9.Seus amigos de verdade amam você de qualquer jeito(!).

E por que eles sempre estão querendo dar opinião na minha vida?

10.Nunca tenha medo de tentar algo novo. Lembre-se de que um amador solitário construiu a Arca. Um grande grupo de profissionais construiu o Titanic.


Gente, sejamos cristãos, mas não sejamos toscos. A arca que Noé construiu não bateu num iceberg como o Titanic. Mesmo assim ele levou quase duas horas para afundar, a Arca afundaria em menos de 20 minutos.