sábado, 12 de abril de 2008

[ Cara, voce é maluco? ]

O clonazepam, nome médico para o Rivotril, que é o meu companheiro de todas as noites. Sem ele não consigo dormir em paz. Tudo bem que com o tempo ele perde um pouco seu poder, se fazendo necessário que eu solicite ao médico que aumente as doses, ou então, eu aumento por conta própria mesmo. Ele é vendido apenas com receita médica e devido a sua composição, leva uma tarja preta bem bonita ao centro da embalagem.

Ontem, às 12:00h tentei encontrar meu amigo, mas descobri que todas as cápsulas haviam acabado. Fui à um hospital que fica logo ao lado do meu prédio, em 20 minutos estava conversando com o doutor. Receita na mão, fui à farmácia 24 horas que fica há 5 minutos de onde moro. Isso era às 01:10 horas, mais ou menos.

Na volta, passando por um caminho desértico, uma rapaz mal vestido me para e me pede dinheiro...

- E aí tio, rola uma grana pro café amanhã.
- Puxa, não tenho. O único dinheiro que eu tinha fui comprar esse remédio aqui.
- Tarja preta? Putz... tu é maluco é?


===================================================


Taí! Boa pergunta...


.
[ Propaganda do Mundo ]


“Enquanto a verdade calça os sapatos, a mentira já deu meia-volta ao mundo.” — Atribuído a MARK TWAIN, extraído da Despertai! de 22/06/2000.


Apesar de toda fonte de informação ter se popularizado e se tornado mais acessível, a Internet ainda continua sendo a fonte de propaganda enganosa usada pelo tinhoso.

Só por curiosidade - porque eu sabia qual seria o resultado - digitei "Jehovah´s Witness" no Google inglês. Depois cliquei em News. O resultado?

A primeira notícia era de um caso onde anciãos haviam supostamente molestado duas meninas de 9 e 10 em San Diego. Depois mais 5 reportagens sobre pessoas que morreram por terem recusado transfusão de sangue, com destaque para as afirmações que "se eles tivessem tomado a transfusão não estariam mortos".

Mas o mais chocante é a apostasia do ex-membro do Corpo Governante, Raymond V. Franz, que decidiu recentemente lançar o livro "Crise de Consciência" (em inglês) que após ser desassociado em 1981 resolveu escrever tudo que sabe à respeito do que ele chama de "grupo de elite" das Testemunhas de Jeová. Ele expõe algumas das que seriam decisões equivocadas do Corpo Governante (quando ele era membro) e segue a mesma linha dos demais apóstatas: Jeová é verdadeiro; mas questiona a legitimidade do Corpo Governante administrar. O livro é chocante para todos que amam a Jeová como único Deus verdadeiro.


Odeio Traidores


Bem. Nunca mais faço isso de novo como não fazia há mais de 5 anos quando descobri que a internet tem sido a arma utilizada por Santanás para difundir sua propaganda mentirosa e tendenciosa.

segunda-feira, 7 de abril de 2008

[O último dos solteiros ]

Pronto. Com o casamento de Valdson fecha-se o ciclo dos casamentos dos meus amigos íntimos.



Agora só falta eu... um dia, quem sabe, se eu ficar louco.

sábado, 5 de abril de 2008

[ “It's Britney, bitch” ]

Nós cristãos, muitas vezes, precisamos saber separar a pessoa do artista quando se trata de música, cinema e outras artes e culturas. Britney Spears é um grande exemplo disso. Eu sou um dos que gostam dessa menina do interior de Louisiana, EUA, que se tornou o segundo maior ícone do mundo, atrás apenas de sua mestra Madonna.

A despeito de todas as loucuras cometidas por Britney até hoje, ela consegue ótimos produtores que transformam seus álbuns em sucessos de venda. Não é à toa que canções como “Ops, I did again” ou “You drive crazy” embalam festinhas mesmo após uma década.

Depois de raspar a cabeça, visitar clínicas de reabilitação, perder os filhos pro ex-marido e bater loucamente em paparazzis, eu achei que a Britney não teria mais fôlego para se manter no mundo da música. Mas quando todos pensavam que o novo álbum Blackout seria o golpe de misericórdia de fim de carreira, Britney lança um dos melhores álbuns de 2007.

Além dos sucessos já conhecidos até agora “Gimme More” e “Piece of me”, o álbum está repleto de músicas dançantes ótimas para embalar qualquer pista de dança. Bem diferente de tudo que ela já fez até agora, Britney resolveu seguir os conselhos e assumir como mulher, e não como aquela menina sensual para agradar adolescentes – afinal, seus fãs cresceram junto com ela.

Em minha opinião a melhor música do álbum é “Piece of me” e “Heaven on Earth”. A primeira por ser uma resposta-vingança aos críticos e a segunda por possuir uma batida bem gostosa beirando o trance, estilo das músicas eletrônicas. Ela evitou as baladas românticas (ainda bem), mas o mais próximo de uma música romântica é “Love is state of grace”. Ótima, também.

O álbum foi tão bem elogiado pela crítica mundial, que aqueles que não aceitam engolir um sapo facilmente ainda preferiram focar a atenção em sua vida pessoal. Mas talvez a melhor retórica para resumir tudo isso veio do jornal Philadelphia Inquirer que declarou em sua página na internet: Não quero saber se Britney está magra ou gorda; o seu novo álbum foi produzido inteligentemente e é um exercício eficaz para o dance-pop. Assino em baixo.

quinta-feira, 3 de abril de 2008

[ Acordando com cânticos ]


Bendito seja a Motorola! De todos os celulares que já tive, nenhum me ofereceu tantas opções de acessórios como o V3. Graças ao software Motorolla Phone Tools copiei 3 cânticos preferidos.

Um eu utilizo como despertador:

>> Song 125 do Kingdom Melodies (7ª faixa do Volume 7).

Outro utilizo como campanhia do meu celular:

>> Song 15 do Sing Praises to Jehovah

E um terceiro fica como reserva, no caso de "enjoar" do Song 15.

>> Song 111 do Sing Praises to Jehovah.


E viva a tecnologia.