domingo, 28 de dezembro de 2008

A Cabala – Um câncer no Judaísmo




"Não se deve achar em ti alguém que...
procure presságios...
Pois todo aquele que faz tais coisas
é algo detestável para Jeová..."
- Deuteronômio 18:10-13



Depois que Madonna se declarou seguidora da Cabala (ou Kabalah), várias celebridades resolveram segui-la e de repente a chamada sabedoria milenar judaica vem sendo exaltada como a grande novidade religiosa. Ser uma cultura milenar não quer dizer grande coisa, apenas que uma bobagem vem sendo propagada a milhares de anos. Mas o que é a Cabala? Nasceu realmente entre os judeus? Então é algo que os judeus praticavam como algo correto ou havia dissidências?

Antes de tudo vale relembrar algumas coisas. A nação de Israel nasceu da descendência de Abraão, cujo pacto com o Deus Jeová, a transformou numa nação grande, forte e respeitada. Embora a adoração a Jeová fosse o centro de tudo, com o passar do tempo, principalmente após a divisão do reino em 12 tribos e dois reinos, muitos judeus passaram a se dedicar a outros tipos de filosofias e crendices contrários a Lei de Deus, que o levou a dar diversas advertências como a mencionada no texto citado acima.

A maior delas, com certeza foi a adoração à Baal, principalmente porque os reis do reino de 10 tribos o adoravam, mas o judeus recebiam influências de várias outras crenças, principalmente quando Babilônia se tornou uma poderosa nação. Após a divisão dos reinos, Judá, e consequentemente Jerusalém, de onde surgiu o judaísmo, lutou para impedir que crendices como a Cabala, dominasse a Lei de Jeová.

Formas iniciais de misticismos já tinham sido inseridas na cultura judaica desde os anos 1000 AEC, mas foi somente sob o domínio grego, que muitas destas crenças ganharam força ao se misturar à filosofias agnósticas sob o imperador Alexandre, o Grande. Embora digam que a Cabala seja uma doutrina milenar (como se fosse atestado de ser infalível), em comparação com a história do povo judeu, ela é uma doutrina “recente”. Segundo o respeitado historiador judeu Flávio Josefo, doutrinas místicas como a Cabala surgiu entre os judeus possivelmente após a conquista de Jerusalém pela Grécia em 332 AEC.

A Cabala que significa “recepção” consiste em buscar a Deus por meio de um conjunto de letras, palavras, números e alguns acentos ocultos dentro das Escrituras Hebraicas, que segundo estes sábios, escondem os segredos de Deus. A Cabala ensina como descobrir estes segredos ocultos por meio de métodos de interpretação e meditação. Uma grande bobagem.

A Cabala, assim como vários outros ensinos místicos inseridos por judeus hereges, formaram o câncer que culminou na rejeição daquela nação por Jeová. Só para se ter idéia, a Cabala vai até o ponto de ensinar sobre a reencarnação, que até então era considerado ensino repugnante, mas acabou se tornando popular por meio dos Saduceus. Hoje é amplamente defendida pelo judaísmo atual.

Pra começar, Jeová sempre observou e alertou a nação de Israel quanto à introdução destas crenças místicas em seu meio. Exortações como encontramos em Deuteronômio 18:10-13 são comuns em toda as Escrituras Hebraicas. Portanto qualquer prática de presságio, mediunidade, espiritismo ou de origem pagã é totalmente rechaçada pelo Deus do antigo Israel.

Segundo, Jeová é um Deus Todo Poderoso, cuja sabedoria é inescrutável para suas criaturas. (Isaias 55:8,9; Romanos 11:33) No entanto, aquilo que a nós é dado saber, Jeová se permitiu ser conhecido por meio das Escrituras. Não existe mistério ou segredos ocultos dentro do Pentateuco ou qualquer outro inscrito sagrado do cânon hebraico. (Salmo 19:1,2; Provérbios 1:7). De fato, no primeiro século um apóstolo judeu seguidor do judeu mais importante que pisou nesta terra, Jesus Cristo, transcreveu suas palavras, quando disse: “Isto significa vida eterna, que absorvam conhecimento de ti, o único Deus verdadeiro, e daquele que enviaste, Jesus Cristo” (João 17:3). De onde buscamos este conhecimento?

A Bíblia está cheia de segredos, maravilhas, promessas de um futuro feliz e de como podemos conhecer verdadeiramente a Jeová. Mas eles não estam ocultos em palavras ou recitais de códigos de meditação. Mas está bem diante dos nossos olhos. Basta ler, meditar e seguir. – Provérbios 2:1-5; compare com Deuteronômio 17:18, 19.

sexta-feira, 26 de dezembro de 2008

Polêmicas




Eu gosto de criar polêmicas. Eu sei disso e é intencional. Mas não faço isso para chocar ou me aparecer, juro! Faço isso porque detesto paradigmas, padrões estabelecidos e regras desnecessárias baseadas no preconceito das pessoas que a estabelece. Eu gosto de buscar o conhecimento e entender plenamente tudo que é falado e não me contento em apenas ouvir respostas prontas. Detesto ser manipulado por regras pessoais cuja origem é absorvida por muitos por causa da falácia da autoridade estabelecida. Nem tudo que é proibido é ilícito e nem tudo que é lícito é proibido.

Eu adoro a Jeová porque é o Deus a quem eu aprendi a amar. Quando o conheci ainda era uma pré adolescente, mas foi através das minhas pesquisas à base dos meus questionamentos que passei a entende-lo como Deus. Graças a minha mãe e ao meu instrutor, sempre fui exortado a pesquisar. Quando eu tinha uma dúvida, em vez de simplesmente responder, meu instrutor dizia “Vá pesquisar”. E assim fui crescendo, pesquisando e questionando as coisas para ver se é verdade.

Conforme especificado por sua organização celestial, estou pronto a respeitar a hierarquia estabelecida. Estou disposto a respeitar como Davi respeitou Saul, porém, também estou disposto a discordar como Samuel discordou de Saul, quando foi necessário. Até Jeová foi questionado por Abraão e nem por isso foi achado por Deus como rebelde – Gen.18:20-33.

Este é o diferencial, mas muitos aqueles que estão acostumados a verem os outros pensando por eles, irão ver nas minhas palavras algumas pitadas de rebeldia. Eu sei, porque eu já fui assim também: apático, preguiçoso mental, manipulado e preconceituoso. Mas vejam os bereanos, eles não se contentaram apenas em ouvir os apóstolos, “porque eles eram apóstolos”, mas pesquisavam as Escrituras para comprovar se o que estavam falando era verdade – Atos 17:11.

Eu faço isso! E gostaria que todos fizessem isso também. Não estou disposto a seguir tudo que me dizem sem examinar as Escrituras. Não vou ficar concordando com tudo só porque alguém é ancião ou superintendente. Engraçado é que criticamos os evangélicos porque estes seguem e repetem tudo que o pastor fala sem questionar, e quando olho para muitos na congregação, eu vejo algo similar. Abaixo a alienação e a preguiça mental. Levanta essa bunda gorda do sofá e vai pesquisar o CD-ROM da associação. (Watchtower Library).

Que 2009 seja um ano de muitas reflexões, de muitas pesquisas bíblicas, de muitas leituras do Raciocínios e do Estudo Perspicaz, de muitas leituras das revistas a Sentinela e Despertai! e de muito amor a Jeová - Salmo 100.

quinta-feira, 25 de dezembro de 2008

Os Melhores Álbuns de 2008


10º - Kitaro (The Definitive Collection)



Todas as vezes que assistia a um drama japonês, chinês ou coreano, eu tinha a impressão que a trilha sonora era conhecida de algum lugar. Depois percebi que todas elas bebiam da fonte de Kitaro. Eu era adolescente quando comprei meu primeiro vinil do Kitaro. Alguns chamam de New Age, mas eu chamo simplesmente de Kitaro. Seu estilo é único. É fechar os olhos e relaxar.

9º - Metallica (Death Magnetic)



O grande problema das bandas de hard rock depois de se “vender” à mídia e fazer sucesso pop é retornar às origens, esquecer de tudo que fazia antes e virar um fracasso. No caso do Metallica não ocorreu isso.Um dos melhores álbuns que não fica à dever nada à “Kill´em All”. Se "St. Anger" parecia falso, "Death Magnetic" é com certeza a redenção.

8º - Santogold (Santogold)



Chega de Rihanna, Mariah Carey, Beyonce, Pussicat Dools e todas essas mulheres chatas que o hip hop americano nos enfia goela abaixo pela MTV HITS e pelas FM. Eu queria novidade, algo diferente, original. Quando ouvi "Lights Out" no Youtube, me apaixonei por esta negra que promete ser a nova sensação da música em 2009.

7º - The Killers (Day & Age)



Eles fizeram o inesperado: mudou de som. Metade dos fãs detestaram e outra metade amaram o novo álbum desta banda americana mais britânica que existe. Eu fiquei em cima do muro. Faltou as guitarras e sobraram teclados. Aquela vêia cômica e irônica das letras deram lugar a versos bonitinhos e de auto ajuda. Estão parecidos com o U2 (argh). Mas apesar de tudo isso, eu continuo gostando desses caras. Estão no meu top 10 e valeu cada centavo que paguei por este CD, não importa o que digam.

6º - The Cure (4:13 Dream)



Sabe aquele time irregular que ganha muito mais pela força da camisa do que pelo futebol? O The Cure aparece assim neste álbum que não traz nenhuma novidade, apenas o velho The Cure de sempre com a voz única de Robert Smith e só. E isso por si só já motivo suficiente para estar entre os melhores, afinal eles formam uma das melhores bandas tradicionais do período pós-punk da década de 80. É o The Cure cara!

5º - Vampire Weekend (Vampire Weekend)



O que é isso? Rock, New World, Indie, alternativo, sei lá. Só sei que é bom. Os caras misturam teclados, batidas africanas, guitarras e enfim, uma salada mista que formou uma das mais gostosas novidades deste ano.

4º - Keane – The Perfect Simmetry



Virou mania das bandas mudarem o som de um álbum para o outro. Este segue a linha do The Killers ao contrário; em vez de baixar, aumentaram o som das guitarras e o resultado ficou muito legal. mas estranho, no bom sentido. O fã tradicional também odiou, mas agente vai crescendo e aprendendo a ser eclético.

3º - ColdPlay (Viva La Vida)



Pessoalmente eu acho os integrantes da banda muito chatos. Alguns fãs deles também são, principalmente aqueles que dizem gostar do Cold Play para dizer que são intelectuais e que curtem uma boa música. Mas o ColdPlay finalmente mostrou que é uma grande banda e não apenas uma cópia do Radiohead. Só não digo que é o melhor deles, porque jamais conseguirão fazer álbum melhor que "A Rush a blood to the head".

2º - MopTop (Como se comportar)



Quando eles surgiram fazendo um rock acelerado e com qualidade, diferente do que era feito no Brasil, alguns críticos desceram a lenha dizendo que eles eram uma versão brasileira dos The Strokes. Em vez que aceitarem como um elogio, engoliram a pilha e fizeram um disco mais morno que o primeiro, mas nem por isso ruim. O único representante brasilieiro em minha lista.

1º - AC/DC (Black Ice)



Uma grande banda de rock que se dá o respeito e cultua uma legião de fãs é aquela que não muda seu estilo para agradar à mídia ou as gravadoras mesmo após anos e anos. O álbum mais vendidos dos Estados Unidos veio de uma banda australiana e tradicional. Quem pensou que AC/DC havia acabado teve que se render. Escuta aqui que isso aqui é rock´n´roll.

quarta-feira, 24 de dezembro de 2008

Então é Natal...



Todo ano é a mesma coisa. Eu tenho que sentar e explicar aos meus colegas de trabalho, que como Testemunha de Jeová não comemora a data do Natal e nem do Ano Novo. Alguns respeitam, outros olham pra mim me achando o maior idiota ou fanático (logo eu?) e tem ainda aqueles que acham que conseguem nos ludibriar tentando burlar nossas crenças (ah, mas é só uma amigolate).

Na verdade eu amo essa época pois é o tempo que posso me dedicar a ser aquilo que sou o ano todo neste blog: polêmico. Detono o natal, falo mal da hipocrisia desta época, ando até com o livro Raciocínios debaixo do braço para não esquecer um só detalhe de tudo que é falso nesta época e no Reveillon.

Mas como Deus não dá asas à cobra, este ano alguém conseguiu ser mais polêmico que eu. Não é que contrataram um judeu na minha empresa? O cara anda com um bonezinho na cabeça, com uma Tora nas mãos e ainda diz que Jesus Cristo não foi o filho de Deus. O cara conseguiu me ofuscar!! Absurdo isso. Pois é, depois de 5 anos, algum dia alguém iria se cansar das minhas retóricas. Viva o novo.

Eu ainda não tive a oportunidade de conversar com esse “judeu”, pois ele é muito novinho e deve ter se embrenhado nessa religião por modismo ou para se aparecer. Interessante mesmo foi uma conversa que tive com um membro da “Igreja Adventista do 7º Dia”.

Quando falava sobre as festas que nós, Testemunhas, não comemoravam, ele informou que os Adventistas também sabem que o Natal e outras festas são de origem pagã, mas festejam para atrair as outras pessoas à sua religião e não serem vistos como “chatos”. Meio sem querer falei: - Vocês estão parecendo com a Igreja Católica que adaptou festas para atrair os pagãos. O cara só faltou me bater!

Mas juro que falei na maior inocência. Ele ainda me deu um argumento fuleiro sobre comemorar o “reveillon”. Ele diz que se o 1º de janeiro é uma data religiosa pagã, nós Testemunhas de Jeová não deveríamos nem considerar o calendário gregoriano para basear nossa vida. Eu me limitei, como sempre, a fazer um gracejo sobre o assunto. “Concordo com você. Eu bem que queria considerar hoje e amanhã como domingo, mas aí eu teria que combinar com nosso chefe...” É cada uma!

Enfim hoje é véspera de Natal. Hoje é dia de reunião... mas amanhã, me aguarde. Eu detesto o Natal, mas amo (“amo”, viu gente? Adorar só a Jeová!) feriados!

sábado, 20 de dezembro de 2008

Pirataria



O advento da tecnologia, a tão falada inclusão digital e o alto custo de componentes eletrônicos e softwares ajudaram a popularizar a pirataria. Por mais que a Lei e os meios midiáticos queiram impor a pirataria como algo ruim, as pessoas não vêem por este ângulo. Tanto que a Microsoft resolveu banir a palavra “pirataria” das suas campanhas.

Na internet, hackers, programadores e internautas avançados acreditam na informação livre. Sistemas operacionais como Linux, os pacotes Br Office, o browser Mozzila Firefox e os programas de compartilhamento 2P2 (e-Mule, Kaazar, BitTorrent) são os maiores símbolos dessa liberdade, onde nada é pago ou preso a uma marca específica. Não precisa dizer que Microsoft e Apple são nomes a serem demonizados entre eles.

Por força da Lei de Jeová, nós como Testemunhas, devemos evitar a pirataria em qualquer instância. Atribuindo ainda o princípio "de que na dúvida, não faça", devemos evitar comprar DVD e CD piratas, baixar músicas ou filmes pela internet ou utilizar um software sem licenciamento. Porém cada vez está sendo difícil cumprir este requisito não só pela facilidade e praticidade da chamada pirataria, mas principalmente porque cada vez fica difícil separar o joio do trigo.

Por via de regra tudo que não é autorizado pelo autor seria um produto pirata. Mas na prática acbou não sendo assim tão simples. Não há dúvida de que o filme vendido nas bancas do camelô é um produto pirata, embora 6 de cada 10 irmãos que conheço possuam-no em suas casas. Porém se fazer uma cópia de CD em casa era considerado crime, o lobby das empresas de informática logo trataram de quebrar isso quando os gravadores de CD e DVD se tornaram comuns. A Lei atual diz que se você grava para “consumir domesticamente” e não obter lucro, não é crime. Como a Lei é ambígua, abriu brechas para vários questionamentos.

A maior delas – e me envolve pessoalmente – se refere a séries de TV baixados pela internet. Por exemplo, no Brasil, graças a uma Lei específica, é proibido entrar num cinema com câmeras para gravações e vender a gravação é crime de estelionato. Mas se eu gravar na China, onde não existe restrição, e vender no Brasil é crime?

Com as séries de TV a coisa ficou mais complicada ainda. Elas são exibidas em rede aberta para qualquer um assistir. Alem disso, algumas emissoras, como a ABC, disponibilizam no dia seguinte os episódios pela internet para serem baixados. Portanto se eu baixo esse episódio, coloco legendas e disponibilizo de graça para os meus amigos, isso não é pirataria. Isso ficou claro quando a Warner Bros recentemente tentou processar alguns sites de download de Séries nos EUA. O juiz entendeu que ao exibir em TV aberta, a emissora se propôs a exibição pública.

A minha consciência trabalha na seguinte hipótese. Não baixo filmes pela internet, particularmente acho que estou ferindo os Direitos Autorais de alguém que produziu apenas para exibição em cinemas. Filmes só locado ou no escurinho do cinema, o qual adoro.

Mas quanto às séries, esta não tem jeito. Continuo baixando os episódios de Lost, Smallville, Heroes e SouthPark sem peso na consciência.

quinta-feira, 18 de dezembro de 2008

O amor é um jogo perdido


Self professed... profound
Till the chips were down
...know you're a gambling man
Love is a losing hand

Though I'm rather blind
Love is a fate resigned
Memories mar my mind
Love is a fate resigned

Over futile odds
And laughed at by the gods
And now the final frame
Love is a losing game


LOVING IS A LOOSING GAME
Amy Winehouse


terça-feira, 9 de dezembro de 2008

10 pragas do Egito



As 10 pragas lançadas por Jeová existiram! Apesar dos críticos da Bíblia, parece que uma turma bem grande de cientistas também concordam, afinal, dizem que as evidências são grandes. Mesmo que não admitam uma intervenção divina, mas as explicações científicas corroboram que a "Palavra de Deus é viva e exerce poder." - Heb. 4:12


SANGUE NO RIO NILO

Alguns biólogos dizem que a explicação mais clara é que o Rio Nilo foi atacado por uma proliferação de algas vermelhas tóxicas, o que explicaria, inclusive o cheiro fétido do rio.

PROLIFERAÇÃO DE RÃS

A segunda praga seria resultado da anterior: por causa das toxinas liberadas pelas algas vermelhas, os sapos foram “expulsos” de seu habitat invadindo a região urbana do Egito.

PIOLHOS? ARGH!

A Tradução do Novo Mundo fala em borrachudos, mas as demais versões da Bíblia citam diretamente os piolhos. Dizem especialistas que os piolhos já eram comuns no Egito. O costume de raspar os cabelos era justamente para evita-los. Mas segundo os biólogos com as águas do Nilo “sujas” e sem poder fazer a higienização, os ovos de piolhos se multiplicaram criando uma infestação de insetos.

MOSCAS GIGANTES? ECA!

Com a morte dos sapos, moscas do tipo azuis foram atraídas. Segundo o físico Colin Humpregs, as moscas não deveriam ser grandes, ele atribui ao imaginário popular o relato de moscões ou apenas uma visão deturpada da mente humana, pois várias moscas juntas, poderiam dar impressão de serem grandes.

ANIMAIS DOENTES

Para o mesmo físico, o culpado das doenças e mortes de animais foram as moscas, mais precisamente a mosca-de-estábulo que carrega vírus fatais para vacas e cavalos.

FURUNCULOS NOS HOMENS

Pelo mesmo motivo acima. A proliferação de insetos, e principalmente de mosquitos Culicoides Canithorax, teriam causado chagas e úlceras nas pessoas. Uma outra teoria nasceu após um fato ocorrido em Camarões em 1986. Um lago ficou vermelho por causa de vazamentos de gás (o que justificaria o “sangue” do Rio Nilo) e como efeito radioativo ganharam bolhas que ao estourarem se transformaram em feridas.

CHUVAS DE PEDRA

As saraivadas seria uma chuva de granizo, porém maiores que o normal. Apesar de serem raras na região, dizem os cientistas que chuvas de pedra e granizo costumavam ocorrer no norte da África.

NUVENS DE GAFANHOTOS

Com tantas alterações ambientais, o comportamento dos gafanhotos poderiam mudar, provocando as nuvens destes insetos. O solo úmido da chuva de granizo também pode ter atraído os insetos.

TREVAS NO CÉU

Segundo biólogos o mais provável é que tenha ocorrido uma khamsin, uma tempestade de areia tão densa que costuma escurecer a superfície, muito comum principalmente no Deserto do Saara. Outra explicação é que pode ter sido uma eclipse total do sol ou até mesmo uma escuridão provocada pelo cardume de gafanhotos.

MORTE DO PRIMOGÊNITO

Esta talvez seja a explicação mais desafiadores, e também a menos crível. Alguns historiadores dizem que no Egito os primogênitos tradicionalmente eram os primeiros a comer e por isso, morreram antes com a comida contaminada pela falta de higiene. Alguns geólogos, por outro lado, afirmam que os mais velhos dormiam no chão, e entre os gazes que vazaram com a erupção do vulcão Santorini, estaria o dióxido de carbono, que se desloca junto ao solo, matando quem o inalou.


RESUMO DA ÓPERA: Bem, estas são as explicações científicas. Isso atesta apenas que as profecias bíblicas ocorreram e que a Palavra de Deus é exata. A Bíblia se concentra apenas em afirmar as ações de Jeová e não se atem as explicações científicas. Embora os argumentos acima possam ser derrubados sob um olhar mais profundo, o que podemos dizer é que como o Deus que criou os céus e a terra, fica claro que Jeová deve ter utilizado os fenômenos naturais para realizar a maioria de seus milagres.

A nós só resta saber que Jeová é um Deus que cumpre o que promete. (Tito 1:2)

sexta-feira, 5 de dezembro de 2008


[12 maneiras de morrer do coração]


1

Cuide de seu trabalho antes de tudo. As necessidades espirituais, pessoais e familiares são secundárias.

2

Trabalhe aos sábados o dia inteiro e, se puder também aos domingos.

3

Se não puder permanecer no escritório à noite, leve trabalho para casa e trabalhe até tarde. Reunião? Nem pensar, o tempo não dá!

4

Ao invés de dizer não, diga sempre sim a tudo que lhe pedirem, mesmo que no fundo voce quisesse dizer um "não" bem grande.

5

Procure fazer parte de todas as comissões, comitês, diretorias, conselhos e aceite todos os convites para conferências, seminários, encontros,reuniões, simpósios etc.

6

Não se dê ao luxo de um café da manhã ou uma refeição tranqüila. Pelo contrário, não perca tempo e aproveite o horário das refeições no MaCDonalds ou no Giraffa´s para fechar negócios ou fazer reuniões importantes.

7

Não perca tempo fazendo ginástica, nadando, pescando, jogando bola ou tênis.Afinal, tempo é dinheiro.

8

Nunca tire férias, você não precisa disso. Lembre-se que você é de ferro.( E ferro, enferruja!!!)

9

Centralize todo o trabalho em você, controle e examine tudo para ver se nada está errado. Delegar é pura bobagem; é tudo com você mesmo.

10

Se sentir que está perdendo o ritmo, o fôlego e pintar aquela dor de estômago, tome logo estimulantes, energéticos e anti-ácidos. Eles vão te deixar tinindo.

11

Se tiver dificuldades em dormir não perca tempo: tome calmantes e sedativos de todos os tipos. Agem rápido e são baratos.

12

E por último, o mais importante: não se permita ter momentos de oração, meditação na leitura da Bíblia, audição de uma música que você gosta e reflexão sobre sua vida. Isto é para crédulos e tolos sensíveis.

Repita sempre : "Eu não perco tempo com bobagens

quarta-feira, 3 de dezembro de 2008

[Homofobia?]



- Virei a cara porque vi gays se beijando ou andando de mãos dadas na rua: PROCESSO!

- Expressei que o homossexualism... nem terminei a palavra e... PROCESSO!

- Expressei que sou contra: PROCESSO!

- Pastor/padre negou a celebrar casamento gay: PROCESSO!

- Preguei para um homossexual: CADEIA!

- Um homossexual se arrepende do pecado e casa-se com uma mulher e constitui família: é traição, é... PENA DE MORTE!

--== ==--


Do jeito que está daqui um dia estaremos com vergonha de nos declarar como heterossexuais. Vem logo Senhor, Jesus - Rev.22:20