terça-feira, 30 de março de 2010

CRUZ DE CARROS




Enquanto o DETRAN-DF continua arrecadando milhões em dinheiro, para pagar os altos salários de seus funcionários cuja incompetência chega ao limite do absurdo, a POLÍCIA RODOVIÁRIA FEDERAL tem feito em Brasilia excelentes campanhas contra a violência no trânsito.

Na saída sul de Brasília, quem passa pela BR-040 entre o Gama e Santa Maria se choca ao se deparar com uma gigantesca cruz feita de carros acidentados. "Não faça parte desta cruz" é o nome da campanha de conscientização no transito lançada pela PRF. Esta é uma das muitas campanhas visa dar um tratamento de choque no motorista irresponsável.

A cruz foi construída utilizando automóveis envolvidos em acidentes; uma enorme cruz de ferro de 26 metros de altura. A obra é do escultor Sebastião Brasileiro e levou cerca de duas semanas para ficar pronta. A "escultura" substitui outra obra do artista no mesmo local, porém mais simples, que era uma série de cruzes fincadas no chão com mensagens de alerta dentro de uma garrafa de álcool.

sábado, 27 de março de 2010

QUEM SALVARÁ CHICO XAVIER?


"E por certo hão de recorrer aos deuses que nada valem,
e aos encantadores, e aos médiuns espíritas, e aos prognosticadores
profissionais de eventos." - Isaias 19:3


Em 02 de abril de 2010 muitos no Brasil - a maioria impulsionado pela mídia - estará comemorando o centenário do medium espírita Chico Xavier. Nascido em Belo Horizonte, educado na fé católica, Chico Xavier despontou quando começou a dizer que falava com espíritos. A primeira vez foi aos 5 anos quando respondeu questões científicas aos seus pais, embora não se explique o que seriam considerados questões científicas para duas pessoas pobres e sem estudos. Chico Xavier tinha uma vida muito sofrida, principalmente depois da morte da mãe na infância, aonde dias depois alegou que conversava com ela. Conheceu o espiritismo em 1927 quando após participar de uma sessão aonde sua mãe supostamente o incentivou a ler as obras de Alan Kardec, ajudou a fundar o Centro Espírita Luiz Gonzaga. Alguns meses depois, Chico Xavier passou a incorporar um espírito que se identificou como "Emmanuel", o mesmo que em 1861 supostamente ajudou Allan Kardec a criar a obra "O Evangelho Segundo o Espiritismo".

Chico Xavier assim como muitos "homens bons" ajudou muitas pessoas pobres por meio de trabalhos solidários, mas seu maior serviço foi o de psicografar cartas de pessoas mortas para os seus familiares. Ao todo foram 451 livros de pessoas mortas. Nunca alegou ser o autor desses livros e por isso mesmo recusava receber qualquer dinheiro arrecadado com a venda dos mesmos, o qual cedia para organizações espíritas e instituições de caridade. Recentemente foi eleito pelos leitores da Revista Época o homem do século XX.

Apesar de tudo isso, Chico Xavier não é uma unanimidade. Na internet é possível encontrar vários textos antagônicos bastando pesquisar pela palavra-chave "Chico Xavier Charlatão". Uma grande maioria deles atribuem às conversas com espírito com perturbações mentais. Vários parentes de Chico, como sua Dona Rita, sua madrinha, queriam interná-lo num sanatório para enfermos mentais, principalmente após a morte da mãe, que foi extremamente traumatizante para o mesmo.

Um pesquisador no Diário de Minas declarou sobre ele: Chico Xavier não é um iletrado, como espalharam seus admiradores, não é novidade. Já há cerca de quinze anos acentuei como fez estudos secundários, e ainda muito jovem publicava sonetos seus, com sua assinatura, como um que transcrevi naquele artigo, sonetos melhores do que muitos psicografados que ele atribui à Bilac, por exemplo". Isso serviu de base para desmistificar uma das lendas de Chico, de que ele era iletrado, quase um semi-analfabeto, e que seu dom era fortalecido pela capacidade de escrever bem. O fato é que Chico tinha, de nascença, uma grande queda à literatura, pelo gosto irreprimível de leitura, pela riqueza da sua imaginação e pela facilidade para escrever, tanto que já no quarto ano primário recebe menção honrosa num concurso sobre o Centenário da Independência do Brasil. (Repórter Ramón García y García na revista "Fatos e Fotos", 1972, pág. 25). Junte-se isso a uma mente psicótica traumatizada pela perda da mãe e pela vontade de continuar "falando" com ela? Nasce-se assim um medium espírita.

Muitos dos familiares de pessoas mortas que supostamente falou com Chico Xavier dizem que as cartas eram extremamente fiéis. No entanto observem como é fácil enganar pessoas num estado emocional abalado. Um exemplo: um ente querido seu morre, todos estão abalados emocionalmente, principalmente as mães e Pais, e naquele desespero da saudade, vão até um médium, o cara lá escreve qualquer bobagem baseado em clichês como "Pai eu te perdoo" ou "Mãe, apesar de tudo, ainda amo você". Como todos estão abalados emocionalmente, fica muito fácil acreditar que isso seja real, principalmente porque toda relação possui altos, baixos, paz, brigas, momentos de amar e momentos de perdoar. Tanto que a maioria das pessoas que procuravam Chico Xavier eram de mães que que não se conformavam com a morte de seus filhos, portanto pessoas sem equilibrio emocional! Tudo isso se levarmos em consideração de que ele era um verdadeiro charlatão ou que possuia disturbios mentais.

Mas para nós, Testemunhas de Jeová, que cremos na palavra de Deus, vamos mais longe. A Bíblia diz claramente que os mortos estão mortos, e que qualquer suposta comunicação com alguém já falecido, é demonismo, tambem conhecida por Espiritismo. Visto que os mortos "não estão cônscios de absolutamente nada", seria impossível se comunicar com eles. (Ec. 9:5) A Lei de Deus dada ao antigo Israel condenava até mesmo à morte quem procurasse mediuns espíritas. (Lev. 20:6,27) A Bíblia tem vários relatos sobre mediuns, mas o mais contundente encontra-se no livro de 1 Samuel quando relatada uma situação entre o rei Saul e uma mulher de En-Dor que dizia falar em nome do já falecido Samuel, que inclusive é citado por muitos espíritas para defender o espiritismo. O relato nos mostra que aquele que falava em nome Samuel enganou tanto a Saul - que conhecia perfeitamente Samuel e suas ordens de se afastar dos que "conversam" com mortos - como a tal medium. Isso significa que os demônios podem enganar não só os que procuram tais mediuns, como tambem os próprios mediuns, que acham estar conversando com mortos, quando na verdade estão se submetendo aos desejos de de anjos maus e rebeldes.

De qualquer forma, sendo enganado ou não, Chico Xavier foi um dos homens que mais ajudaram a difundir os ensinos de Satanás na terra se fazendo passar por "anjo de luz". (2 Cor.11:14) Ao enganar mentes fracas de que estavam realmente falando com seus entes queridos falecidos, Chico Xavier deu uma falsa esperança e ajudou a afastar essas pessoas de conhecer as verdades bíblicas, afinal, como servir a uma religião que condenava justamente o ator de amor de alguém que estava ajudando a falar com seu filho morto?!

Enfim, sendo Chico Xavier um grande charlatão ou grande bobalhão enganado pelos demônios, o fato é que ele nunca serviu a Jeová, e impdiu a milhares de pessoas de fazer o mesmo. Sobre esses, a Palavra de Deus diz: "A pronunciação inspirada diz definitivamente que nos períodos posteriores de tempo alguns se desviarão da fé, prestando atenção a desencaminhantes pronunciações inspiradas e a ensinos de demônios."(1 Tim. 4:1). Qual o efeito disso? "Quanto ao homem que promove uma seita, rejeita-o depois da primeira e da segunda admoestação, sabendo que tal homem foi desviado do caminho e está pecando, estando condenado por si mesmo." (Tito 3:10, compare com Rom. 16:17). Por isso no ano de centenário de Chico Xavier a grande pergunta é: quem o salvará?

terça-feira, 23 de março de 2010

10 MÚSICAS NACIONAIS MAIS TRISTES

A Revista Veja fez uma seleção de 10 músicas mais tristes nacionais e internacionais. Como a vida de blogueiro às vezes é o de copiar idéias dos outros, resolvi fazer a minha lista das dez canções nacionais mais tristes. Prepare o lenço e curta sua fossa com:

10º - "A Verdadeira História do Brasil" de Edson Gomes

Apesar de ser um reggae, Edson Gomes resume em poucas linhas as origens da escravidão e tenta explicar porque hoje o negro ainda é discriminado pela maioria das sociedades.

Letra corta-pulsos: "E era o chicote no ar / E era o chicote a estalar / E era o chicote a cortar / Era o chicote a sangrar / E até hoje dói / Bate mais uma vez"

9º - "Marvim" de Titãs

Na época, conhecida como uma banda pauleira, os Titãs atacaram de reggae para contar a história do garoto Marvim que apesar de ver seu pai morrer, sua mãe e irmãos passarem dificuldades, não entrou na bandidagem, mas conseguiu dar a volta por cima.

Letra corta-pulsos: "Trabalhava feito um burro nos campos/ Só via carne se roubasse um frango / E toda noite minha mãe orava/ Deus era em nome da fome que eu passava"


8º - "Por enquanto" de Legião Urbana

Renato Russo era um cara feio, sensível e que costumava ser desprezado pelas pessoas que amava. Por isso a maioria das suas canções de amor eram canções que pareciam serem feitas justamente para voce. Ele não se preocupava com verso, prosa ou vocábulos, mas apenas em demonstrar de forma simples o que sentia. Legião foi a trilha sonora de muitas das minhas fossas na minha vida.

Letra corta-pulsos: "Se lembra quando a gente / Chegou um dia a acreditar / Que tudo era pra sempre / Sem saber / Que o pra sempre sempre acaba"

7º - "Você pode ir na janela" do Gram

Uma das melhores bandas de rock que existe na atualidade, faz um som consistente e nessa canção, talvez ajudado pelo videoclipe bastante sugestivo, é uma das canções que fabrica lágrimas em meus olhos.

Letra corta-pulsos: "Como a canção que um dia fiz para te brindar / Você só me fez mudar / Mas depois mudou de mim"


6º - "Como vai você?" de Daniela Mercury.

Numa época aonde eu via um grande amor escapar de minhas mãos, Daniela surgiu com essa versão da famosa canção de Roberto Carlos, que embalou muitos momentos tristes regados a Rivotril. Até hoje é uma das canções marcantes de minha vida.

Letra corta-pulsos: "Como vai você? / Que modificou a minha vida / Razão de minha paz quase esquecida / Não sei se gosto mais de mim ou de você"


5º - "Devolva-me" de Adriana Calcanhoto.

Outra versão regravada de um clássico dos anos 60 que me faz sentir bastante triste toda vez que a escuto.

Letra corta-pulsos: "Deixe-me sozinho / Porque assim eu viverei em paz / Quero que seja bem feliz junto de seu novo rapaz"

4º - "Estrada da Vida" de Milionário e José Rico.

Uma das canções sertanejas de raiz. Meu pai era caminhoneiro na época aonde o sul da Bahia era líder na produção de cacau. Meu pai amava a estrada e essa música. Quando começou a ficar doente, no inicio tiraram ele da estrada, depois colocaram para dirigir caminhões de entrega em Salvador e por fim, virou motorista particular da dona da empresa até que definhou. É uma canção que resume bem a vida de caminhoneiro e os percauços da que atravessam a vida deles.

Letra corta-pulsos: "Mas o tempo cercou minha estrada / O cansaço me dominou / Minhas vistas se escureceram / E o final dessa estrada chegou"

3º - "Poderosa" do Raça Negra.

Um pagode? É isso mesmo?? Sim, apesar de sempre ter sido roqueiro em minha vida, eu vivi na Bahia e cercado por pagodeiros de todos os lados. Essa canção me lembra muito os acampamentos de minha congregação na ilha de Itaparica e de um grande amigo e irmão, que hoje está dormindo na morte, por causa de uma meningite, mas que Jeová com certeza o trará de volta no paraíso.

Letra corta-pulsos: "Vou nadar e morrer na beira da praia / Se não tiver você / O meu coração chora / A falta de você."

2º - "She made cry" dos Pholhas.

Uma das canções da minha infância que eu gostava muito de ouvir. Embalado pelo movimento da jovem guarda, os Pholhas, emocionava demais com essa canção.

Letra corta-pulsos: "O tempo esta passando eu sei / Eu procurarei outro amor / Mas eu ainda a terei em minha lembranças / Ela me faz chorar"

1º - "Pai" de Fábio Jr.

Já é difícil conter as lágrimas ao ouvir essa canção mesmo se você possui seu pai bem vivinho da silva, imagine se você tivesse perdid ele com apenas 12 anos e tivesse visto-o desfalecer aos poucos por causa de uma cirrose? "Pai" é imbatível, é uma lágrima garantida todas as vezes que se ouve essa canção.

Letra corta-pulsos: "Pai, eu não faço questão de ser tudo / Só não quero e não vou ficar mudo / Pra falar de amor / Prá você"

domingo, 21 de março de 2010

A BÍBLIA: O LIVRO DE ELI



Quando assisti ontem "O Livro de Eli" com minha esposa, ao final, fiquei com um sentimento estranho tentando justificar que apesar de toda violência e clima hostil do filme, ficamos com uma bonita mensagem de esperança como realmente o filme se propõe. Minha esposa não gostou muito, alegou que o fim não justifica os meios, que Eli praticou violência matando cruelmente inimigos e deixando inocentes sofrer, apenas para proteger a palavra de Deus. Na mesma hora me lembrei das várias passagens das Escrituras Hebraicas aonde aconteceram o mesmo. Vou ser apedrejado por comparar Eli com as "guerras santas" da Bíblia, mas sou um provocador, e nada como uma boa dose de polêmica para refletirmos em nossa fé.

O fato é que a Bíblia,durante séculos, foi atacada, chegou a ser proibida, queimada, desacreditada, mas Jeová permitiu que ainda assim se tornasse o maior livro do mundo atual, capaz de influenciar filosofias, líderes e a vida de bilhões de pessoas. E se neste momento ocorresse uma terceira guerra mundial, aonde uma disputa nuclear acabasse por desencadear uma explosão solar capaz de exterminar toda a raça humana? E se livros fossem raridades, a maioria das pessoas fossem analfabetas e os humanos tivessem voltado a situação de serem rudimentares de guerreiros assassinos ou vítimas tentando sobreviver a inanição humana? E se em todo planeta não existisse mais um exemplar da Bíblia, o que faria se encontrasse um único exemplar existente? Será que Deus permitiria o desaparecimento de sua Palavra ou permitiria a um "escolhido" que levasse a Sua palavra de modo que todos pudessem continuar com fé e esperança?

Protagonizado por três dos meus atores preferidos, é partindo desse princípio que "O Livro de Eli" começa. Num futuro devastado pela guerra e pela natureza, os homens vivem como andarilhos e lutam para sobreviver. Não existe mais animais, muitos acabam praticando canibalismo, e a água é escassa, dominada por grupos assassinos que por causa desse poder dominam pequenas cidades. As pessoas trocam coisas por comida, as mulheres são subjugadas e os que não aceitam a condição acabam sendo assassinados. Neste ambiente vive Eli, um misterioso homem habilidoso com sua faca e em artes marciais que tem apenas uma única missão: levar o único exemplar da Bíblia para um local no Oeste dos Estados Unidos. Uma voz lhe ordenou essa missão e diz que o protegeria durante todo o percurso.

No meio do caminho, Eli acaba encontrando a "vila" dominada por um homem cruel (Gary Oldman) que é obcecado por livros e acredita que se tiver um exemplar da Bíblia em mãos, poderá dominar o planeta, porque manipularia as pessoas levando esperança para ela, "assim como foi feito no passado por igrejas, padres e pastores". Ao descobrir que este livro está nas mãos de Eli, decide perseguí-lo e embarca numa verdadeira e cruel caçada, aonde Eli contará com suas habilidades com armas e facas, com a ajuda adicional de Solara (Mila Kunis), "enteada" do vilão, e com a fé de que Deus o estará protegendo no caminho.

O filme foi dirigido pelos irmãos Hughes que não produzem um filme há muito tempo e por isso justifica a narrativa arrastada na maior parte do filme. A história demora a engrenar, eles utilizam muito a máscara preta no filme, cansando a visão algumas vezes, mas a ótima interpretação de Gary Oldman e Denzel Washington acaba amenizando o tédio inicial. As cenas de ação são bem feitas, as lutas bem coreografadas, mas é na mensagem central do filme que você acaba se surpreendendo. O roteiro é bastante conciso, os Hughes não perde tempo com explicações e se firmam apenas na história central.

Por fim a cena final da missão é de certa forma surpreendente e emocionante. Eli acaba chegando sem querer a um lugar aonde a Bíblia finalmente poderá ser mais uma vez propagada a todas as nações novamente e trará esperança para todos. A forma como Eli entrega o único exemplar é de certa forma muito tocante. Claro que com o conhecimento da Bíblia que nós temos, sabemos que não é dessa forma que a humanidade apartada de Jeová será penalizada, mas se assistir, poderá concordar que a mensagem do filme é que haja o que houver, a Palavra de Deus nunca será destruída.














sábado, 20 de março de 2010

JA OUVIU FALAR EM PSYCHO LE CEMU?

Os japoneses invadiram o Brasil! Tudo começou no inicio do século passado quando o Brasil fez um acordo com aquele país e atualmente, o Brasil abriga a maior população japonesa fora do Japão com cerca de 1,5 milhão de descendentes. Aproveitando a ocasião vamos falar de uma das culturas deles que me encanta: animes, mangá e rock!

Uma das minhas bandas preferidas se chama Psycho Le Cemu. A banda chama a atenção por causa do seu visual exótico, com cores vibrantes, baseados nos personagens de mangás, animes, teatro japonês, com monstros e heróis de seriados e games de RPG. As letras não seguem um padrão fixo, podem falar de amor, de vida, de diversão, algumas ingênuas, outras mais subjetivas como os Hentais, com fortes influência dos jogos de RPG, principalmente, já que basicamente eles representam heróis e vilões destes games.

O líder, e herói, é Daichi, que compartilha o heroismo ainda com Lida (guitarras), que é um dos principais heróis ao lado de Daichi, AYA (guitarra) que apesar de ser homem, vive a mocinha inocente, Seek (baixo), que é o grande vilão, ou melhor, o grande monstro de seriado japonês e Yura na bateria, que é o sábio. Às apresentações da banda é um show à parte e não precisa dizer que todos os seus videoclipes é uma overdose visual de criatividade.

Mas além de tudo isso, eles tocam rock,um som vigoroso com guitarras ensurdecedoras que de vez em quando misturam com ritmos pop e sons eletrônicos. Seu primeiro sucesso foi a canção "Ai no Uta" que serviu de inspiração para o terceiro álbum. Passou ser uma grande banda conhecida em todo mundo, inclusive no Brasil, quando passou a fazer temas de animes, como na trilha de "Korokke" um dos maiores sucessos japoneses no segmento.

É exótico, diferente, mas gosto pra caramba desses caras. Ai seguem dois clipes das minhas canções preferidas da banda.


AI NO UTA

Primeiro sucesso da banda. Muitos efeitos especiais, figurinos baseados em personagens de animes e guitarras vibrantes.



LOVE IS DEAD

Neste clipe a banda se inspira totalmente em games de Tiros em Primeira pessoa com um visual mais arrojado lembrando muito jogos como Quake, Doom, Gears of Wars entre outros. O som é pancada pura.



ROMAN HIKOU

O meu clipe e canção preferidos da banda. O mais próximo que eles podem chegar de uma balada, com fortes influências pop e um visual bastante colorido. O clipe é baseado nos animes feito para meninas como "Love Hina".



terça-feira, 16 de março de 2010

RENDENÇÃO DE BENJAMIN LINUS



ATENÇÃO: CONTÉM SPOILLERS

Desde que LOST começou me apeguei a dois personagens na história. Jack, que para mim seria o protagonista, e de Sawyer, com suas tiradas fazia bem o papel de antagonista. Mas aí venho a segunda temporada e conheci Benjamin Linus, simplesmente, Ben, que logo se tornou um personagem fantástico graças a força e a competencia dada a ele pelo ator Michael Emerson, que acho uma das grandes injustiças nunca ter ganhado um Emmy até agora por seu papel. Manipulador, sangue frio, calculista, Ben se tornou fantástico ao deixar bem tênue a linha que separa o algoz e uma vítima. O que me deixava fascinado era que haja o que houvesse, mesmo nas situações inusitadas, Ben sempre sabia o que fazer e como fazer. Engraçado é que "Ben" era um personagem transitivo, ou seja, era apenas para durar alguns episódios, e pronto, acabou se tornando um dos principais da série. Um episódio baseado nele no minimo gerava expectativas de novos segredos revelados, mas em vez disso, os produtos resolveram fazer um episódio mais humano, e portanto, em vez de mistérios, drama, em vez de maquinações malévicas, a rendenção de Benjamim Linus.

Pra começar, ainda continuo achando que a realidade alternativa seria uma espécie de futuro pós-ilha, mas como os produtores dizem que de alguma forma essa realidade irá cruzar com a da ilha, prefiro me deixar levar e esperar ser surpreendido. Na realidade alternativa temos um Ben aparentemente inseguro como professor de história, mas que assim como na ilha, é capaz de ardilar planos maquiavélicos para conseguir seus interesses, que nesta caso, seria tomar o cargo de Diretor da escola. Sabia que sua filha Alex apareceria, mas como filha, não como uma de suas mais brilhantes alunas, mas não diminuiu o peso da situação. Na ilha, Ben foi tão calculista que preferiu ver sua filha ser assassinada em sua frente do que abandonar sua liderança, mas na realidade alternativa, vimos um Ben mais humano, capaz de abdicar de seu maior sonho, para realizar o desejo de uma pessoa que ele sente afeto.

Legal foi ver a primeira referência da Iniciativa Dharma quando Ben conversa com seu pai. Significa que apesar de nossos "heróis" nunca terem conhecido a ilha, não significa necessariamente que de alguma forma ela não acabará se ligando a eles. Lembrem-se, Ben leciona na mesma escola de John Locke! Ao contrário dos outros flash sideways, o de Ben foi quase uma referência paradoxa com o personagem na ilha. De um modo geral Ben é um cara inteligente que sempre achou que tinha menos do que merecia e que de alguma forma tinha necessidade do reconhecimento dos outros. Enquanto na ilha Ben calculava as coisas sem pensar nas pessoas, apenas para mostrar o quanto ele era merecedor de ser o lider dos "Outros", na realidade alternativa, ele tinha necessidade de mostrar que ele era merecedor do mais alto cargo da Escola. A diferença é que ao contrário da ilha, na realidade ele preferiu escolher não deixar "matar" Alex. Vida a sua redenção!

Enquanto isso na ilha, mais tensão. De um lado Ben e Ilana e de outro Richard, Jack e Hurley. Devo dizer que não gostei dessa Ilana, não sei se é por causa da atriz que é muito fraca ou pelo fato dela ter chegado de uma hora para outra sem pedir licença, mas o fato é que torci todo o tempo que Ben desse o troco nela. Não achei em minuto algum que ao mandar Ben cavar sua cova, seria decretado ali o fim do personagem mais brilhante da série. Só não achei que ele fosse ser livrado justamente pelo "MiB-locke-fumaça-preta". Mas a cena final, quando ele explica para Ilana porque matou Jacob, foi emocionante.

Enquanto isso Jack procura respostas depois que Hurley mostrou seu nome no farol da ilha. Jack, sempre racional, acredita que há um propósito para eles estarem ali e por isso achei fantástica a cena no Black Pearl quando ele "convence" Richard de que ele também tem um propósito. Jack é sempre decidido, mesmo quando não tem tanta certeza de suas escolhas, e portanto foi espetacular sua reação quando a dinamite estava prestes a explodir e ele aguardando um "milagre" que o salvaria e chancelaria sua tese. Pensei que no último momento Richard apagaria o pavio, mas de fato, o pavio se apagou sozinho mostrando que a ilha realmente tem propósito para ele, ou eles.

Por fim descobrimos quem foi a "pessoa" que Jacob tanto alertava que estava chegando à ilha. Não tentei descobrir, mas o pessoal do LOST BRASIL já cantava a pedra que seria Charles Windmore. Bem, bem ao estilo de LOST somos levamos mais uma vez a ansiedade de esperar o próximo capítulo. Mas que surpresas pode trazer a vinda de Charles Windmore de volta a ilha? Lembrem-se que ele já foi um dos membros dos "Outros", mas que depois foi banido por causa dos seus interesses escusos sobre a ilha. Depois disso, proibido de voltar e de encontrar a ilha, ele como milionário financiou várias expedições, inclusive, numa delas aonde Keamy matou a filha de Ben, seu maior algoz. Bem, hoje à noite tem mais episódio de LOST.

# Perguntas que faltam ser respondidas sobre Charles Windmore, segundo o LostPédia (ou você acha que minha memória é fantástica assim?):

- Como ele soube que o voo 815 tinha caiu na Ilha se ele não tinha mais contato com os Outros?
- Quais são as "regras" entre ele e Ben e porque Charles deseja matá-lo?
- Qual a relação entre Widmore e Sr. Paik, o pai da Sun?
- Como ele se tornou um Outro?
- Ele está ciente de que possui um neto?
- Ele nasceu na ilha? Se não, como ele chegou lá?

segunda-feira, 15 de março de 2010

AVIÃO. QUEM FEZ PRIMEIRO?


O avião Flyer dos Wright. Ao contrário do 14 Bis de Santos Dumont, ele foi catapultado e jogado de uma colina para voar



Todo brasileiro aprende desde pequeno que o inventor do avião foi Alberto Santos Dumont. Correto? Mas a Despertai! de março nos trouxe uma pequena confusão de informações ao apontar os irmãos Wright como os reais pais da aviação. Um quiprocó que cria uma verdadeira saia justa para um morador atento e observador. Na série de matérias de capa "Já existia na Natureza", a revista decorre sobre várias invenções que foram "copiadas" pelos homens, inventos que foram criados das criaturas já existentes em nosso planeta. Tudo bem, tudo normal, mas ao falar sobre o avião a revista aponta apenas feitos dos Irmãos Wright e sequer menciona o nome do nosso conterrâneo Santos Dumont.

Em quase todo o mundo, com excessão do Brasil e da França , todos creditam aos irmãos Wright a invenção do avião. Na Alemanha nem Dumont, nem Wright, mas atribuem a Otto Lilienthal o título de pai da aviação. Mas tudo isso é obra da imposição cultural americana que além de empurrar essa informação goela abaixo das pessoas, se recusa a no mínimo, reconhecer o papel de Dumont. Oficialmente no Brasil, Santos Dumont foi o inventor do avião. Os franceses, por ter sido o país aonde a experiência foi realizada, também credita ao brasileiro a criação do avião. Em alguns outros países, a "invenção"do avião não é atribuída especificamente a alguem, mas apenas informam as pessoas que tentaram fazer com que objetos voassem citando todos na época. Mas os Estados Unidos, impõe que os Wright e evita comentar sobre Dumont.

Mas porque existe tanta confusão assim?

No inicio do século passado o sonho do homem era voar e havia uma corrida na Europa para quem conseguiria primeiro. Várias pessoas tentavam, inclusive os próprios irmãos Wright, mas ninguém havia conseguido fazer um objeto voar com um homem dentro dele. Até que o Aeroclube da França instituiu promoveu um concurso para pagar um prêmio ao homem que conseguisse voar por mais de 25 metros. Foi então que em 23 de outubro de 1906, Alberto Santos Dumont conseguiu colocar o seu "mais pesado que o ar", uma geringonça de 290 kilos, apelidado de 14 Bis, por meio de propulsão própria num motor de 50 cavalos, que voou por 50 metros de distância, 2 metros de altura durante 7 segundos. O feito teve a análise de uma comissão especializada julgadora, testemunhas técnicas e fotos. Foi o primeiro voo feio em público, que saiu do chão com "sua próprias pernas" e rendeu a Dumont o prêmio.

Já os irmãos Wright, alegam que haviam conseguido isso 03 anos antes, porém, além de ter sido feito sem uma comissão científica ou testemunhas, o aparelho dos Wright, diferente do 14-bis, (e diferente do que foi publicado na Despertai!) não usou propulsão própria. Ele foi catapultado contra o vento e somente depois de se estabilizar no ar, o motor conseguiu sustentar o avião deles. Na verdade os Wright tinham medo de que sua invenção fosse copiada e patenteada por outros e por isso começaram a fazer experimentos isolados da comunidade. Quando conseguiram voar, enviaram apenas um telegrama.

Vale frizar que os Wright viriam a voar novamente somente em 1908, na mesma Paris de Santos Dumont. Isso ocorre porque de 1905 a 1908 eles pararam de voar com a criação da Federação Aeronautica Internacional. Foi nessa época que todos puderam conhecer o Flyer que vooU espantosos 124 kilometros na França, ainda sem decolar por meios próprios, vale frizar. A partir daí criou-se uma pequena confusão sobre quem seria o inventor do avião. Os franceses com seus documentos, provas, testemunhas diziam que era Santos Dumont, enquanto os americanos com apenas um telegrama e uma noticia no jornal de Ohio, que curiosamente apontava o feito deles com a criação do primeiro balão dirigível, o Nº 6, criado por Santos Dumont.

Enfim, segundo alguns especialistas mais sensatos, não existe um "inventor do avião", mas pioneiros da aviação aonde se incluem neste grupo não só Santos Dumont, os irmãos Wright, como também o alemão Otto Lilienthal, morto em 1896 num vôo de planador. O fato é que os americanos, de uma forma bem típica estabeleceu que apenas os Wright foram os verdadeiros pais da aviação, e simplesmente ignoraram completamente os feitos de Santos Dumont, que não aparece nos livros de história americana, sequer como um dos que tentaram tal feito. Alguns admiradores de Dumont, dizem que isso serviu para que não houvessem comparações com o feitos dos americanos e por isso, que a legitimidade da criação do Flyer fosse feita.

Desta forma, ao editar uma matéria aonde aponta o Flyer como o primeiro avião a sair do ar, e até não informar que os americanos só conseguiram isso por catapultar ou empurrar o mesmo de uma colina, a Despertai! acabou caindo na armadilha e fazendo um desserviço. Algo, que não passará despercebido por um morador inteligente.

terça-feira, 9 de março de 2010

LOST CONTINUA ENLOUQUECENDO



ATENÇÃO: CONTÉM SPOILLERS

Estou tentando acompanhar LOST online, mesmo com trabalho, estudos, reuniões e afins para fazer. E a série continua me enlouquecendo no bom sentido. O sexto episódio desta sexta e última temporada foi o melhor de todos até agora, pois depois de cinco episódios confusos, alguns até chatos e finalmente tivemos um pouco de ação e impressão de que agora a coisa vai esquentar. Como já falei antes, LOST me surpreende por possuir personagens dúbios, aqui não existe necessariamente heróis ou vilões, mas pessoas com livre-arbítrios que escolhem suas direções baseadas nos seus princípios, valores ou simplesmente, desejos que algumas vezes se tornam egoístas, benevolentes ou simplesmente, racionais ou emotivos.

O que tivemos de surpresa nesta temporada? Descobrimos que a fumaça negra é o famoso "inimigo" de Jacob, apelidado pelos fãs de Homem de Preto. Vimos o retorno da Claire, só que desta vez na forma de "evil", malvada e assustadora como ela só. Descobrimos que Jacob era o cara, e que todos foram para a ilha por planejamento dele, pois achava que algum deles poderia se tornar o seu substituto, ou "candidatos". E o mais intrigante, agora temos uma realidade alternativa!!!

6×01/02: LA X [Season Premiere]

Tudo começa quando Juliet, antes de morrer nos braços de Sawyer, diz "Funcionou". Funcionou o que? A intenção ao fazer a bomba explodir era destruir o "futuro" e fazer com que o acidente que os levou a ilha nunca tivesse acontecido, e portanto, numa forma de enganar o tempo, a vida deles continuaria tranquilamente. Depois disso somos levados à primeira temporada, o avião está no ar com os nossos velhos conhecidos personagens, Kate continua sendo levada à prisão, Hurley continua sendo o milionário que recebe "conselhos" de Sawyer que continua sendo o cafageste, Jake continua indo para Los Angeles trazendo o corpo de seu pai da Austrália, Demond está ao seu lado, Locke continua paraplágico e Boone volta sem a irmã Shannon... opa, peraí, sem a Shannon? Hurley está sortudo? O que Desmond faz nesse avião? Alguma coisa está errada! E estava mesmo, depois de horas sem entender somos apresentados a realidade alternativa, criada a partir da hipótese de que o avião não caiu na ilha. Descobrimos isso quando voltamos aos sobreviventes da explosão na ilha.

Lost – 6×03: What Kate Does

Kate é uma personagem estranha, capaz de criar antipatia em uns, e a admiração em outros. Admito que gostava muito dela quando ela fazia "par romântico" com Sawyer, mas hoje é indiferente. Mas não gosto dos episódios baseados em sua história, pois seus flashbacks são muito chatos. Enfim serviu apenas para mostrar que haja o que houver, Kate será sempre uma fugitiva. Vimos tambem que o Templo será o ambiente central e que muitos segredos serão revelados a partir dele. Houve algumas surpresas simples, mas engraçadas, como o encontro de Kate com Claire e como ela diz, quase sem querer querendo, que o nome de seu filho será Aaron. Legal também foi ela ser atendida nos hospital justamente por Ethan, que assim como aconteceu na ilha, lhe deu remédios para segurar a gravidez da Claire. Gostei tambem da Claire apresentada nas duas realidades: na ilha como uma guerrilheira "Rousseu" e na alternativa como a doce e grávida Claire. Mas enfim, foi um episódio chato no contexto geral, nenhuma resposta, nenhum segredo, nada do que não sabíamos antes.

Lost – 6×04: The Substitute

Depois da chatisse do episódio anterior, tinha expectativas de que esse fosse finalmente o episódio que iria começar, principalmente porque o promo mostrava que o flash sideways (nome oficial dado a realidade alternativa) seria sobre Locke. Geralmente as histórias do Locke são interessantes. Não foi assim uma brastemp, mas deu pro gasto. Teve boas, irônicas e algumas engraçadas situações. Um revoltado Locke conhece o agora sortudo, milionário e confiante Hugo Reyes, que o indica a nada mais, nada menos, do que a Rose para lhe arrumar um emprego. No fim ele começa como um professor numa escola, aonde entre seus colegas existe um professor metódico e chato chamado Benjamin Linus, justamente o caro que tramou sua morte na temporada anterior. Foi um "susto" engraçado. Mas legal mesmo foi ver a volta dos números misteriosos. Tudo bem que não foi uma explicação do significado, mas foi interessante ver que eles estavam associados aos nossos protagonistas desde o inicio. A cena final com o "Locke do mal" mostrando os nomes deles para Sawyer foi de lascar. Vimos na temporada passada que Jacob fazia varias entrevistas com diversas pessoas no passado, e aqui desconrimos as respostas: ele queria um substituto para cuidar ou proteger a ilha.

Lost – 6×05: Lighthouse

E a coisa continuou melhorando, apesar da história ser baseada desta vez em Jack Shepard. De herói a "vilão"; é incrível como Jack tem uma rejeição enorme entre os fãs. Será que é só eu que acho as histórias baseadas em Jack interessantes? Gosto do papel de herói certinho trágico dele, do seu drama pessoal com o pai, que sempre o instigava mais como um rival. Mas o que nos surpreendeu mesmo foi ser apresentado ao David, o filho de Jack. Jack é pai? Óóóóóó... Jack sempre foi o "herói" por conveniencia, ou seja, como ele era médico e aparentemente a único a ter bom senso, sempre era visto como o líder dos sobreviventes. Mas na verdade ele sempre foi um inseguro devido às críticas e os embates emocionais com seu pai. Era um homem da ciência, disposto a seguir a razão, do que a emoção, e por isso suas decisões sempre eram questionadas pelos demais, que pensavam com o coração. Agora por meio da realidade alternativa, somos apresentados ao "Jack pai", um homem capaz de se despir de toda a sua intelecto para ser apenas um pai amoroso, capaz até mesmo de sentir fé e confiança em si mesmo. Filosofei? Pow, estou inspirado, mas fiquei realmente emocionado com esse episódio. Salvo isso, o que o pessoal do LOST BRASIL comentou muito foi sobre os comentários de Hurley sobre os esqueletos encontrados na caverna: "será que somos nós, no futuro?". Bem, não vou ficar criando teorias, até porque não sou bom nisso, por isso vou esperar os episódios futuros.

Lost – 6×06: Sundown

O melhor de todos... até agora, com certeza. Mistérios, brigas, lutas, tiros, gangsters, cenas de ação, putz, os produtores nos deu uma overdose de adrenalina. O episódio é baseado em Sayid, e os episódios baseados nele geralmente tem adrenalina, mas somos surpreendidos com um "tio" Sayid visitando justamente a Nadia, casada com seu irmão. Nossa, que loucura é essa? Bem, mas vamos lá. A série é uma resposta a uma frase destacada no video promocional aonde mostrava Sayid dizendo "aparentemente sou mal". Um dos membros de LOST BRASIL comparou o episódio a Star Wars III, quando Anakim Skywalker se torna Darth Vader. Exageros a parte, foi legal ver como Sayid aos poucos desperta para o lado negro da força. Na sua realidade alternativa Sayid faz um "homem bom" que por causa da dívida do irmão, acaba voltando a ser um assassino (ironicamente o chefe dos gangster é o Keamy, aquele miserável que matou a filha de Ben na temporada passada). Assim ele acaba deixando a maldade entrar, mata Dogen e Lennon e de quebra se torna o novo aliado do MIB ou do "Locke do mal". Gostei das cenas de ação, do encontro entre Kate e a louca Claire (isso ainda vai render um ótimo episódio) e da entrada de Ilana, Ben, Frank e Sun como parte do outro grupo. Agora sim, LOST volta a esquentar e se tornar a melhor série de todos os tempos. A cena final com uma trilha sonora emocionante ao fundo foi tocante, me lembrou muito os finais de episódio de Cold Case (Arquivo Morto, no SBT).

OBSERVAÇÕES...

# É só eu, ou alguém mais está percebendo que tudo que o "Locke do mal" diz está certo e que tudo que Jacob e Dogen falava tem se mostrado ser, no mínimo, questionável? Então porque ainda temos a impressão que Jacob é o bonzinho e o "MiB" é o vilão?

# Na verdade minha teoria continua a mesma: não existem heróis ou vilões, existem situações inversas aonde cada um deles terão que tomar decisões e assumir as consequencias disso.

# Quem é a mãe de David? Juliet?

# Uma teoria levantada por uma colega no LOST BRASIL é interessante: os flash sideways, na verdade, não seria uma realidade alternativa, mas a visão do futuro deles pós ilha. Porque ela chegou a essa conclusão? Porque tudo que acontece com eles era justamente aquilo que no fundo eles queriam que acontecesse, porém realizadas de uma forma pouco convencional por Jacob ou o MIB. Vejamos:

- Sayid está ao lado de Nádia, mas como seu cunhado embora a ame, tendo aquilo que MIB prometeu: estar novamente ao lado dela, mas não da maneira como ele queria estar.

- O desengonçado e atrapalhado Hurley que era o suprasumo do azar agora virou o confiante e sortudo empresário.

- Locke continua paraplágico, aceitando sua condição, mas está com Helen, seu grande amor, e mantém uma ótima relação com o pai, que era justamente o que ele mais queria.

- Jack parece ter superado seus problemas de relacionamento com o pai através do relacionamento com o seu filho David.

- Kayme continua sendo um escroto.

- Jin continua sendo o "mensageiro" do mafioso do seu sogro e Sun continua fingindo que não sabe de nada.

- E Kate... coitada, ainda continua foragida da polícia.

sábado, 6 de março de 2010

ORAÇÕES VIRTUAIS

Há alguns anos quando o game Second Life prometia ser a grande revolução tecnológica do novo milênio, aonde empresas utilizavam a realidade virtual para realizar reuniões, festas, eventos e afins, cheguei a brincar que se o armagedom não viesse "por agora", possivelmente no futuro estaríamos nos reunindo em Salões do Reino virtuais, aonde por meio de nosso avatar, daríamos comentários, faríamos discursos, etc. Tudo bem, foi uma piada infame levando em consideração nosso mundo contemporâneo, nosso respeito pelos principios bíblicos, coisa e tale, mas não é que alguns futuristas andam brincando sobre essa situação?

Nos filmes "Gamer" e "Os Substitutos" fomos apresentados a uma época aonde as pessoas sairiam de casa usando apenas o seu avatar, ou melhor, elas não sairiam de casa, mas todas as coisas corriqueiras seriam feitas por meios de seus substitutos virtuais. Se você pensa que isso está longe de acontecer, os japoneses (sim, sempre eles) estão desenvolvendo uma espécie de robô capaz de exprimir sentimentos de seus donos. Se você acha que isso é coisa impossível de acontecer, lembre-se que se há 20 anos disséssemos que todo mundo estaria usando um telefone celular que transmite dados via internet como video, fotos, dados, também estaríamos sendo chamados de louco.

Mas enquanto isso não acontece, você pode se contentar em fazer orações virtuais, ou melhor, pagar para que alguém faça orações em seu lugar. Há cerca de 1 ano funciona a oração terceirizada. Pagando de US$ 2 a US$ 50, você pode solicitar que orações sejam feitas para você. O serviço é oferecido pelo site Information Age Prayer. E se você acha que é um fracasso, nem imagina o quanto de pessoas de todas as religiões estão utilizando essa nova forma de se manter "conectado" com deus. O serviço atende o público católico, protestante, judeu, muçulmano e budistas.

quinta-feira, 4 de março de 2010

GRANDE INSTRUTOR


"Teus olhos terão de tornar-se
olhos que vêem o teu grandioso
Instrutor" - Isaías 30:20



O texto diário de hoje nos sugere a lembrar dos atos cuidadosos de Jeová, aquele aonde "vemos" Sua mão sobre nós nos salvando, nos livrando, nos cuidando, nos acalentando, enfim, mostrando ser um grandioso Provisor, Consolador ou Instrutor. (Isaías 30:21). Com certeza já tivemos várias passagens em nossas vidas de como Jeová se mostrou um Deus que nos cuida, mas vou lembrar aquela, que para mim, foi a maior de todas.

Eu tinha uns 22 anos e trabalhava há 06 numa imobiliária lá em Salvador. Eu gerenciava a parte de administração de alugueis e isso incluía recebimento de pagamentos, repasses aos proprietários e daquela que cabia à imobiliária. Tudo ia muito bem, até que o dono da imobiliária resolveu contratar uma corretora para cuidar das vendas dos imóveis. A pessoa era muito agradável, solícita e bastante generosa, especialmente comigo, depois que ela começou a não se dar bem com o gerente financeiro da imobiliária. Era uma época difícil, aonde além de ganhar pouco, estudava à noite e fazia curso de montagem de micro nos finais de semana. Havia dias que eu sequer tinha dinheiro para comprar um almoço, e às vezes um pão com mortadela era a minha refeição diária. Mas não chorem, não estou transformando isso num drama!

Mas o fato é que certo dia essa pessoa soube disso e resolveu bancar meu almoço. Os outros funcionários começaram a estranhar, mas agiam com gozação, dizendo que ela estava a fim de mim. Eu que não tinha nada a ver com isso, estava aproveitando a situação. Pois bem, enquanto isso a "generosidade" ia aumentando, e quando certa vez disse que não poderia sair no horário de almoço para estudar, porque algumas pessoas utilizavam esse período para pagar os alugueis, ela logo se ofereceu para receber os mesmos, enquanto eu poderia me dedicar aos estudos para não ser prejudicado. Já imaginam o que aconteceu, não é?

Então, cerca de cinco meses depois, começamos a ter problemas com alguns inquilinos que não pagavam seus alugueis. Fazíamos cobranças - quer dizer, a fulana fazia as cobranças - e ninguém nunca aparecia. Até que certo dia o gerente da imobiliária resolveu ir pessoalmente verificar o que houve e descobriu que muitos dos "devedores" pagavam seus alugueis em dia diretamente à minha amiga generosa. No final, foi descoberto um rombo de mais de R$ 13.000,00. Mas o pior ainda iria acontecer.

Ao ser denunciada e chamada para depor, minha amiga simplesmente declarou que eu era cumplice dela e que metade desse dinheiro estava em minha mão. Nossa, quando soube disso gelei. Como me defender, afinal, a responsabilidade sobre os alugueis era minha, e ela estava recebendo os mesmos como um favor. Foi uma situação horrível no dia em que fui depor na delegacia. Ao chegar em casa chorei tanto, mas orei tanto, que acho que todos os anjos do céu estavam de saco cheio das minhas súplicas. Nos três dias que se seguiram foi um clima muito ruim no trabalho, pois achava que meu chefe iria me despedir por justa causa e toda vez que alguém me olhava, tinha a impressão de que estavam me acusando.

Então, no fim de semana, meu chefe antes de viajar me chamou em sua sala. Fui com as pernas tremendo, sem saber o que dizer, ou melhor, decorando o que diria a ele diante da situação clara que se apresentava a mim. Mas ao sentar na cadeira, ele olhou para mim e disse:

- Cara, tu se meteu numa confusão grande, hein?
Sorri, sem graça.
- E o povo ainda achando que ela estava a fim de você...
Desta vez não sorri.
- Bem, eu vou viajar e passar algumas semanas fora, mas eu já conversei com o Dr. Mario e qualquer coisa que acontecer você liga para ele, certo. Você tem o número dele e do celular. Eu já disse a ele, que se precisar de algum dinheiro para custas judiciais, é só usar a reserva dos honorários que ele possui.


Imagina! Eu achando que seria preso, e meu chefe colocando os serviços do advogado da empresa à minha disposição. Glória a Jeová!

Dr. Mário, então, me explicou que como não havia provas contra mim e já que a história da fulana tinha muitas contradições, meu nome seria retirado do inquérito. Meu chefe, ao voltar, me chamou novamente e apenas me alertou a deixar de otário e confiar nas pessoas. Que nesse mundo de hoje, tem que ficar com os olhos abertos, não confiar em ninguém, tale e coisa e coisa e tale.

Fiquei com fama de ingênuo na empresa. Mas aqui pra nós, melhor fama de otário, do que de ladrão, não é verdade?

segunda-feira, 1 de março de 2010

A LISTA


Faça uma lista de grandes amigos
Quem você mais via há dez anos atrás
Quantos você ainda vê todo dia
Quantos você já não encontra mais...


Faça uma lista dos sonhos que tinha
Quantos você desistiu de sonhar!
Quantos amores jurados pra sempre
Quantos você conseguiu preservar...


Onde você ainda se reconhece
Na foto passada ou no espelho de agora?
Hoje é do jeito que achou que seria?
Quantos amigos você jogou fora?
Quantos mistérios que você sondava?

Quantos você conseguiu entender?
Quantos segredos que você guardava
Hoje são bobos ninguém quer saber?
Quantas mentiras você condenava?
Quantas você teve que cometer?
Quantos defeitos sanados com o tempo
Eram o melhor que havia em você?
Quantas canções que você não cantava
Hoje assobia pra sobreviver?

Quantas pessoas que você amava
Hoje acredita que amam você?

(Oswaldo Montenegro)