quinta-feira, 29 de dezembro de 2011

ALIANÇA DE CASAMENTO

As alianças matrimonias que representam a união de duas pessoas é justaposição do anel de ouro no quarto dedo da mão esquerda. Isso ocorre por causa de uma lenda romana, que dizia que neste dedo passa uma veia (veia d´amore)que estava ligada diretamente ao coração.

Mas é possível que o costume romano - adotado mais tarde pela Igreja Católica para simbolizar o casamento até os dias de hoje - tenha sido adotado de uma tradição hindu, que tinha uma explicação mais bonita. Olhe a foto abaixo!




Para os hindus, os polegares representam os pais.
Os indicadores representam teus irmãos e amigos.
O dedo médio representa a você mesmo.
O dedo anelar (quarto dedo) representa o seu cônjuge.
O dedo mindinho representa seus filhos.

Agora junte suas mãos palma com palma, depois, une os dedos médios de forma que fiquem apontando a você mesmo, como na imagem.

Agora tenta separar de forma paralela seus polegares (representam seus pais) você vai notar que eles se separam porque seus pais não estão destinados a viver com você até o dia da sua morte, una os dedos novamente.

Tente separar igualmente os dedos indicadores (representam seus irmãos e amigos), você vai notar que também se separam porque eles se vão, e tem destinos diferentes como se casar e ter filhos, uma carreira profissional ou um espiritual.

Tente agora separar da mesma forma os dedos mindinhos (representam seus filhos) estes também se abrem porque seus filhos crescem e quando já não precisam mais de nós se vão, una os dedos novamente.

Finalmente, tente separar seus dedos anelares (o quarto dedo que representa seu cônjuge) e você vai se surpreender ao ver que simplesmente não consegue separá-los. Isto se deve ao fato de que um casal está destinado a estar unido até o último dia da sua vida, e é por isso que o anel se usa neste dedo.

quarta-feira, 7 de dezembro de 2011

E NO SALÃO DO REINO?

O Facebook orkutizou e com isso toda hora alguém posta uma foto engraçadinha, uma mensagem de reflexão e coisas afins. Uma dessas fotos me chamou a atenção.




Na mesma hora pensei: será que no Salão do Reino ele seria aceito? É óbvio que sim, afinal, as boas novas do Reino devem ser pregadas a todo tipo de pessoas (Mateus 24:14). Mas tenta imaginar essa pessoa acima na sua congregação?

Será que ele poderia assistir as reuniões sem constrangimento?
Será que ele poderia fazer leitura da Bíblia e discursos na Escola?
Será que ele poderia sair no Serviço de Campo sem vituperar o nome de Jeová?
Será que ele poderia receber privilégios, ser designado Servo Ministerial?

É uma pergunta interessante, não acha? Fico imaginando essas coisas, imaginando a reação de nossos irmãos mais sensíveis ou daqueles anciãos mais rígidos quanto ao controle das coisas que cabe à consciência como vestimenta.

Não lembro de nada parecido em Salvador, salvo um estudante que curtia reggae e ia às reuniões com seus dreadlocks enormes e sebosos, mas que à medida que progredia, foi mudando sua aparência. Mas num caso como o da foto, não tem como mudar exteriormente.

Alguém já conheceu algum caso parecido? Se tiver algum entendido no assunto, sabe qual é a orientação para estes casos?

sábado, 3 de dezembro de 2011

MATÉRIA DA CNBB SOBRE AS TESTEMUNHAS DE JEOVÁ

"O que leva tantas pessoas a se tornarem Testemunhas de Jeová? Esta foi a pergunta feita por alguns clérigos, como mostrado pelas seguintes citações. Por exemplo, em Bolonha, Itália, as autoridades eclesiásticas, com a aprovação do papa, realizaram uma conferência para discutir maneiras de combater o sucesso das Testemunhas de Jeová.

A Igreja Católica levantou um "grito de alarme", segundo o jornal La Republica, porque a cada ano dez mil católicos tornam-se Testemunhas de Jeová. O Jesuíta Giuseppe De Rosa disse que "do ponto de vista religioso os mais perigosos são as Testemunhas de Jeová. Eles vêm completamente treinados, e têm sempre a Bíblia na mão.

" Em um artigo que trata especificamente das Testemunhas de Jeová, a revista jesuíta La Civiltà Cattolica disse: "A primeira razão para a disseminação deste movimento são as técnicas de propaganda [isto é, na pregação]. Por um lado, o trabalho é minucioso, realizado de casa em casa por pessoas que são escrupulosamente treinadas neste trabalho, e estão profundamente convencidos [...]"

"A segunda razão para o sucesso das TJs é a força de atração da mensagem de Jeová, porque pode satisfazer as necessidades, demandas e expectativas do povo do nosso tempo. Em primeiro lugar, responde à necessidade de certeza, que é muito apreciado num momento em que tudo é incerto e instável. [...] Acima de tudo, é uma revelação absolutamente segura do futuro e, portanto, todos os que a aceitaram, experimentam libertação do medo e da ansiedade e podem enfrentar o futuro com alegria, com a garantia de que sobreviverão à destruição que virá no grande dia de julgamento de Deus sobre um mundo perverso, para viverem em eterna felicidade na Terra. Em segundo lugar, a mensagem de Jeová ajuda a superar a preocupação do indivíduo contra os ais deste mundo, anuncia que em breve findará a situação insuportável de hoje e, em breve, por isso, haverá uma nova era, nascerá um novo mundo no qual serão removidos todos os ímpios que agora triunfam. [...]"

"A terceira razão para o sucesso das TJs é que esse movimento dá aos seus membros uma identidade precisa e forte, e é um lugar onde eles foram recebidos com calor e um sentimento de fraternidade e de solidariedade." O documento do Vaticano analisou as necessidades das pessoas na atualidade, e as citações acima da revista jesuíta La Civiltà Cattolica mostraram que a mensagem das Testemunhas de Jeová satisfazem essas necessidades.

Isto também mostrou o escritor católico Vittorio Messori no seu recente livro Scommesse sulla morte (uma aposta sobre a morte), que escreve: "Faz-nos pensar que, as Testemunhas de Jeová, é uma das confissões religiosas de mais rápido crescimento no mundo. Está entre as religiões que são praticadas em muitos países e, talvez [...] esteja em primeiro lugar em termos de fervor, zelo, ativismo, a capacidade de fazer prosélitos ".

"E a sua presença, cada vez mais acentuada, não se limita aos países de tradição cristã, mas alcançando o mundo inteiro, onde, em nome de Jeová, e em pouco tempo, obtêm resultados que são superiores aos dos missionários católicos, protestantes e ortodoxos, que têm trabalhado ao longo dos séculos." "Esta impressionante força expansiva se faz incompreensível somente para aqueles que simplesmente não querem admitir que [...] evidentemente no modo como entendem a Bíblia, as Testemunhas de Jeová satisfazem as necessidades reais que outras teologias não satisfazem".

"Você não pode contornar a questão sugerindo que o crescimento das testemunhas se dá porque elas assustam as pessoas. É precisamente o oposto: ao contrário das igrejas "oficiais", negam a existência do inferno e pregam a destruição, o desaparecimento após a morte para os ímpios e incrédulos. Talvez esta seja uma perspectiva desagradável, mas certamente menos assustador do que a ameaça de uma terrível dor por toda a eternidade. " Sim, o Deus das Testemunhas de Jeová é um Deus amoroso, e não um que aterroriza o povo.

A citação seguinte é da revista católica Mondo ERRE de Março de 1986: "É preciso dizer que as Testemunhas de Jeová são os primeiros a viver a fé que pregam: Não se iram, não fumam, não acumulam riquezas, se mantêm fora das discussões políticas, [...] pagam impostos. Eles vivem uma vida virtuosa e honesta, eles são felizes e úteis. Tudo isso tem feito com que as pessoas os apreciam"

Fonte: Site da Arquidiocese de Sorocaba.

quinta-feira, 24 de novembro de 2011

1 ANO DESASSOCIADO!

Ando sumido né? Alguém mencionou abaixo algo como "tempo de ficar quieto". Digamos que é um pouco disso. Os anciãos de minha "nova" congregação me chamaram para conversar comigo, saber como estou, de onde sou, de onde vim, e conversa vai, conversa vem, não é que citaram o meu blog? Nem eu sabia que era tão famoso assim.

Enfim, os velhos conselhos de sempre: assista reuniões regularmente, faça a leitura da Bíblia, o estudo pessoal e no tempo certo, as coisas acontecerão exatamente como Jeová determinar. Quando será o tempo certo? Hoje, exatamente às 23:35, estarei completando um ano de desassociado. Foi o tempo mínimo que estabeleci para mim que deveria ficar afastado.

Agora é o momento de retornar. Mas sei que muitas coisas ainda serão complicadas. Meu processo de desassociação não foi tranquilo. Acusei, fui acusado, briguei, discuti, ou seja, nada que não possa levar a alguns anciãos encarar as coisas de modo pessoal.

Mas como costumo dizer, quem manda na congregação é Jesus Cristo!

Não quero falar, digo, escrever muito. Seguindo conselhos, se é que me entendem. Mas admito que a mão coça um pouco Por hoje é só, mas volto pontualmente a qualquer momento.

quarta-feira, 9 de novembro de 2011

JAH... RASTAFARI... REGGAE!

Estava eu com um grupo de irmãos numa festa e logo chega um carro tocando "Jerusalem" de Alpha Blondy. Em determinado momento alguém solta uma pérola:

- O bom do reggae é que ele fala em Jeová. Jah Jeová!

Em tempos de Google e Wikipédia, as pessoas se dão o luxo de serem desinformadas? O "Jah" deles nada tem a ver com nosso Deus Jeová. Pelo menos, não do mesmo jeito.

Na visão do Rastafari - religião jamaicana criada nos anos 30 por trabalhadores - Deus (Jah) reencarnou na terra na pessoa de Hailê Selassiê I, imperador da Etiópia, seguindo uma interpretação absurda das Escrituras Hebraicas, no que se refere aos descendentes de Cuz, filho "negro" de Noé. Cuz deu origem aos cananaeus, que habitaram o sul da Europa e ajudaram a formar as nações africanas.

Desta forma, quando Bob Marley - e todas as outras bandas de reggae - falam de Jah, está se referindo a este "deus" que um dia tornaria os negros uma nação forte.

Definitivamente nada tem haver com nosso Deus amoroso e poderoso que um dia "se elevará acima dos morros, e a ele terão de fluir todas as nações". (Isa 2:2-4).



Publicado em 26 de junho de 2008.

segunda-feira, 24 de outubro de 2011

EMPENHANDO PELA PAZ PELO EQUILÍBRIO

"Portanto, nenhum homem vos julgue pelo comer ou pelo beber,
ou com respeito a uma festividade ou à observância
da lua nova ou dum sábado."
- Col. 5:6



Uma das partes da carta aos Romanos escrita pelo apóstolo Paulo que eu mais gosto de ver considerada nas reuniões é o capítulo 14. Acho que o apóstolo Paulo, inspirado pelo espírito santo, faz uma descrição perfeita do que seja um ambiente de equilíbrio dentro de uma congregação. Paulo fala do equilíbrio que deve agir quando as Escrituras não estabelece um modelo específico para um comportamento. Existem irmãos mais sensíveis, e existem outros menos sensíveis. Segundo Paulo não existe alguém com mais fé, ou com menos fé, existe o irmão que por ter um bom senso baseado nos princípios bíblicos que sabe equilibrar as coisas. O sensível não critica a falta de metodismo do não sensível, e este por sua vez, não deve criticar o que talvez considere como zelo excessivo daquele que tem mais sensibilidade.

Nos dias de Paulo havia uma situação comum. Muitas das carnes vendidas nos açougues eram de gado que haviam sido ofertados em sacrifícios a deuses gregos antes. Dessa forma, criava-se uma contenda: alguns cristãos mais sensíveis achavam errado comer essa carne, então caçavam seu próprio alimento ou se tornavam vegetarianos. Contudo, alguns, menos sensíveis achavam um exagero, afinal, toda criação pertence a Jeová e não acreditavam que a carne bem preparada, cozida, e quem sabe, até dedicada a Jeová, não faria mal nenhum. Posto à prova, qual foi a resposta de Paulo?




"Quem come não menospreze ao que não come, e quem não come não julgue aquele que come,
pois Deus tem acolhido a esse.
Quem és tu para julgares o servo doméstico de outro?"
- Rom. 14:3,4



O que me deixa triste, contudo, é que mesmo que a informação estando clara no estudo da revista, lamentavelmente os irmãos - com a condecendencia dos dirigentes - sempre acabam pendendo para um lado, fazendo uma referência a "pedra de tropeço" mencionada no versículo 13. Da forma como se coloca, o tropeçável é sempre o mais sensível; mas será que os menos sensíveis também não podem tropeçar no zelo desnecessário do sensível demais? Acredito que Paulo estava mencionando isso; ele falava de equilíbrio.

No estudo da revista de ontem, um irmão comentou uma situação aonde um menino achava que ouvir reggae era errado. Entao ele foi na casa de um colega e ficou chocado ao saber que outro irmão ouvia reggae. Para não servir de pedra de tropeço para o menino, a mãe aconselhou o outro a parar de ouvir reggae. É isso que Paulo queria dizer? Vamos lá...




"...somente quando um homem considera algo como aviltado, para ele é aviltado.
Porque, se teu irmão, por causa do alimento, está sendo contristado,
não estás mais andando de acordo com o amor.
Não arruínes pela tua comida aquele pelo qual Cristo morreu.
- Rom. 14:14,15.



Observaram? Segundo Paulo o irmão que come a carne que antes havia sido oferecida a ídolos, porque a consciência dele permite, poderia ficar contristado com o julgamento do irmão que é sensível e acha que isso é errado. Em outras palavras, o menino ouvia reggae porque a consciência lhe permitia, mas ele poderia também ser contristado pelo menino que achava reggae errado. Se a atitude do reggae-boy fosse diferente, não seria condenável, afinal, era sua prerrogativa. Muitos irmãos passam despercebidos por este ponto de vista, porque na teoria, acreditamos que aquele que aparentemente tem mais "zelo", está mais correto do que aquele que supostamente tem menos "zelo". Neste caso não se condenará aquele que utiliza o seu direito de utilizar a liberdade cristã dada por meio da morte de nosso Senhor Jesus Cristo. Somente a ele cabe o julgamento.

Este é o princípio da sabedoria, este é o princípio do equilíbrio. Se todos nós vivêssemos a nossa vida sem fazer comparações, sem julgar as atitudes e comportamento dos irmãos que fazem coisas nós não gostamos (vale frizar o "nós", e não Jeová), talvez tivéssemos menos fofocas e tagarelice. Aos Colossensses Paulo menciona não julgar pelo "beber", "comer", "à respeito de uma festividade", "lua" ou "ao sábado". Pensem bem, o que você aplicaria isso a hoje em dia? Vestimenta, diversão, desenhos, jogos, atividades esportivas, enfim, várias coisas que fazem muitos tropeçarem pela língua ao questionar o próximo. Menos tagarelice, menos conflitos, e os anciãos teriam mais tempo para cuidar de assuntos importantes do que ficar intermediando futriquinhas.

segunda-feira, 10 de outubro de 2011

POR QUE QUATRO EVANGELHOS?




O inicio das Escrituras Gregas Cristãs são formadas por quatro livros que contam a história do nascimento, vida, morte e ressurreição do prometido messias, Jesus Cristo. Cada um dos livros conta com uma ótica diferente, e estilo literário diversificado. Já se perguntou porque Jeová mandou escrever quatro evangelhos sobre seu filho?

Talvez a resposta esteja num princípio estabelecido nos dias de Israel. Para se comprovar um assunto importante, a Lei estabelecia que o servo de Jeová deveria apresentar mais de uma testemunha. O assunto deve ficar de pé pela boca de duas testemunhas ou pela boca de três testemunhas.” (Deuteronômio 19:15). Existe coisa mais importante do que a vinda do filho Unigênito de Deus à Terra? Por isso, Jeová providenciou não só uma, ou duas testemunhas, mas quatro!

Cada evangelista (evangelho significa "boas novas) apresentou a história de Jesus para públicos diferentes, visando abranger o maior número de pessoas. Jeová escolheu estratégicamente cada um dos biógrafos de Jesus para que sua história fosse preservada sob várias óticas, e mesmo com estilos literários diferentes, apresentasse um vívido, unificado e confiante relato sobre a vinda de Jesus. Você poderia até questionar um dos livros, mas teria que ter o politrabalho de questionar quatro livros.


EVANGELHO DE MATEUS


Escrito em 41 EC, ou seja, 8 anos depois da ascenção de Jesus ao céu, o livro relata desde o nascimento de Jesus em 2 EC até a reunião com os discípulos após sua ressurreição e ascenção aos céus. Marcos escreveu o evangelho direcionado especialmente aos judeus, devido a intensa referência às Leis mosaicas.

Mateus foi o escritor mais polêmico dos quatro por causa de sua profissão. Mateus era cobrador dos impostos do Império Romano, profissão esta que era abominada pelos judeus. Ele sofreu muitas resistencias da parte dos judeus quando foi convocado para ser apóstolo de Cristo. Resistências que incluía preconceito e ofensas. Mateus só descobriu o amor por meio de Jesus Cristo, desta forma, imagina como seria o estilo literário e os relatos de alguém que passou grande parte da vida sendo discriminado e odiado, e de repente descobriu que podia ser amado pelo filho de Deus!

Essa é a maior caracteristica do Evangelho de Mateus. Escrito com linguagem simples, Mateus se apegou aos mínimos detalhes da vida de Jesus, dando ênfase às obras de amor de Jesus Cristo e de ser requerer misericórdia, antes que sacrifícios.

O evangelho de Mateus é o mais completo de todos, é o que possui mais relatos de milagres e açoes de misericórdia. No livro de Mateus é onde o nome de Deus - JEOVÀ - é mais citado, cerca de 18 vezes, em relação as outros evangelhos. Cerca de 42% do relato de Mateus não consta em nenhum dos outros três evangelhos, o que o torna o mai completo de todos, e possivelmente por causa disso, foi colocado como o primeiro no Cânon bíblico. Somente em Mateus consta os relatos de pelo menos mais dez parábolas ou ilustrações: o joio no campo (13:24-30), o tesouro escondido (13:44), a pérola de grande valor (13:45, 46), a rede de arrasto (13:47-50), o escravo que não mostrou misericórdia (18:23-35), os trabalhadores e o denário (20:1-16), o pai e os dois filhos (21:28-32), o casamento do filho do rei (22:1-14), as dez virgens (25:1-13) e os talentos (25:14-30).

Como ele era cobrador de impostos, e por isso, lidava com finanças, Mateus era mais detalhista em relatar negócios e especificar valores e moedas. (Mat. 17:27; 26:15; 27:3)




EVANGELHO DE MARCOS.


Marcos escreveu seu evangelho sobre Jesus, inspirado por Deus, cerca de 20 anos depois que Mateus terminou de escrever o seu. Escreveu direcionado aos cristãos não-judeus, especialmente, os de Roma, por quase não mencionar a Lei Mosaica, por traduzir expressões aramaicas e não fazer nenhuma referência à genealogia de Jesus Cristo.

É o mais curto de todos, o que levou muitos especialistas a acusar injustamente que o livro seria um resumo de Mateus. Questonam, também, que ao contrário dos demais, Marcos não conviveu intimamente com Jesus Cristo como seu apóstolo, e portanto, o livro teria menos valor. Bobagem! Marcos era apenas um jovem discípulo quando Jesus esteve na terra, mas teve uma grande participação na divulgação das boas novas junto com os apóstolos, sobretudo, de Paulo e Barnabé. (Col. 4:10; Atos 12:25; 13:5, 13) Marcos estava com Paulo (c. 60-61 EC) durante seu primeiro encarceramento em Roma. (Filêm. 1, 24). Ele era tão importante que em sua última prisão, o apóstolo Paulo pede a presença de Marcos, “porque ele me é útil para ministrar”. (2 Tim. 1:8; 4:11).

O objetivo que levou Jeová a inspirar Marcos a escrever sobre Jesus talvez seja a necessidade de ter o relato de uma pessoa que não conviveu intimamente com ele, e portanto, um livro menos passional, direcionado aos romanos que ainda resistiam aos cristãos. Marcos não conviveu com Jesus, é verdade, mas possivelmente ouvindo relatos dos outros apóstolos como Pedro (1 Pe. 5:13).

Uma das principais caracteristicas do relato de Marcos que o distingue dos demais é o fato de ser descritivo quanto personalidades e reações. Ele mostra como Jesus se sentia e reagia a determinadas situações, por exemplo, que ele olhou “para eles, ao redor, com indignação, estando profundamente contristado”, que ele “suspirou profundamente” e que ‘gemeu profundamente com seu espírito’. (3:5; 7:34; 8:12) As principais características de Pedro, são registradas apenas por Marcos. É nele que sabemos que o apóstolo Pedro era impulsivo, vigoroso e descritivo. Marcos tem um esitilo literário mais descritivo, costuma usar muito a expressão "imediatamente", conduzindo a história num estilo mais dramático.

Marcos, embora resumidamente, está em plena harmonia com os demais evangelhos, e com toda a escritura sagrada.


EVANGELHO DE LUCAS


Lucas era médico. Jesus Cristo fazia milagres. É possível que esta tenha sido o principal motivo de Jeová ter inspirado Lucas a escrever o evangelho que leva seu nome. Dar aval médico aos milagres de Jesus Cristo. O evangelho foi escrito dois anos antes de Marcos terminar de escrever o seu, mas no cânon bíblico, ficou como terceiro. Lucas era historiador, o que torna seu evangelho o mais cronológico de todos. “Também eu, tendo pesquisado todas as coisas com exatidão, desde o início, resolvi escrevê-los para ti em ordem lógica.” (Lucas 1:3)

O evangelho de Lucas possui uma linguagem mais culta, possivelmente pela educação superior do Escritor. A descrição sobre o filho pródigo é considerada por alguns literários o melhor conto já escrito em grego. Mas é na medicina que Lucas se destaca. Ele usa cerca de 300 termos médicos, ou palavras que se atribui a sentido médico, que não são empregadas pelos outros evagelistas. Para eles, lepra é lepra, mas para um médico como Lucas há diferentes estágios de lepra, como no caso em que Lucas fala de “um homem cheio de lepra”. De Lázaro ele diz que estava “cheio de úlceras”. Sobre a sogra de Paulo, ele especifica que ela estava com febre alta, e não uma febre comum.

Embora tenha menos relatos que o de Mateus, Lucas trata a vida de Jesus de maneira peculiar. Segundo especialistas 59% do conteúdo de Lucas é ímpar. Ele registra seis milagres específicos que os outros não relataram e mais que o dobro de ilustrações que os outros evangelistas não mencionaram, sendo todos eles exatos, discritivos e ordenados cronologicamente. Por isso a cronologia é baseada, sobretudo, tendo o evangelho de Lucas como base.


EVANGELHO DE JOÃO


Este talvez seja o estilo literário mais diferente dos demais. Escrito em 98 EC, ou seja, mais de 60 anos após a morte de Cristo, e cerca de mais de 30 anos após os três primeiros evangelhos, entende-se que o objetivo de Jeová ao fazer o idoso apóstolo João escrever este último evangelho seja o de fortalecer os poucos Cristãos que ainda resistiam à entrada da prometida apostasia dentro das congregações.

92% dos relatos de João são suplementares, ou seja, informação nova. É o único evangelho que menciona Jesus Cristo antes de vir à terra, quando introduz notavelmente as com as palavras "no princípio era a Palavra..." (João 1:1-9) E ainda assim, é João que nos diz que após quatro evangelhos, "há, de fato, também muitas outras coisas que Jesus fez, as quais, se alguma vez fossem escritas em todos os pormenores, suponho que o próprio mundo não poderia conter os rolos escritos.” — 21:25.



Fonte: Livro "Toda Escritura"

sábado, 8 de outubro de 2011

COMO ESTÃO VOCÊS?




Ando meio sumido né? Já disse para vocês que ando meio desanimado para escrever coisas? Estar desassociado me tornou mais sensível às críticas. Como já disse, antes eu era apenas um membro rebelde, agora tudo que escrevo fora dos paradigmas vira apostasia e como eu dependo da visão de anciãos humanos para voltar à Organização, não quero ter a surpresa de ouvir "você quaaaaase foi readimitido." Bem, estou brincando, claro. Afinal a Congregação pertence a Jesus Cristo e nada sai debaixo dos seus olhos, mesmo que anciãos apareçam para dizer além das coisas escritas.


Eu, Moisés e Anderson, dois dos anciãos da minha antiga congregação.
Na época em que eu servia como Servo Ministerial. 




A comissão judicativa que me condenou e vai me absolver - se Jeová permitir - é formada entre eles, por meu ex-instrutor, alguém que me conhece a exatos 22 anos, portanto, não adianta bancar o ator, porque como ele me conhece, sabe bem com quem está lidando. Eu posso até dizer que virei agnóstico, que ele sabe se estou falando a verdade, ou apenas querendo me aparecer. Coisa boa. Infelizmente nem muitos tem essa sorte de estar sendo julgada por alguém que lhe conhece de verdade e não vai te rotular por algumas ações suas, ou pior, por aquilo que os medíocres (leia-se fofoqueiros) propagam.

A despeito da Congregação de Desassociados que costumam dizer que estou promovendo, é bem interessante conhecer outros irmãos que também estão desassociados, porém mantendo a chama acesa para voltar à Organização. Acredite, as palavras de muitos de vocês são importantes para manter a minha chama acesa apesar das tentações.

Saio sim, bebo sim, vou à festas ou shows sempre que posso. Mas evito entrar em situações que me levem a pecados maiores. Não tenho namorada e nem estou me envolvendo romanticamente com ninguém, inclusive, nesta noite de sábado, estou aqui em casa, tendo por único vício, a internet. Como diz uma amiga carioca, "poderia estar transando, poderia estar cheirando, mas estou aqui, em casa, e ainda assim as pessoas falam de nós". É o preço por ser especial. Evito falar com irmãos, mas alguns deles falam comigo e são queridos demais para eu simplesmente dizer, não fale comigo. O bom é saber que sou querido, e também saber o que falam de mim, de bom ou ruim.

Meu melhor amigo atualmente é um cara que está inativo há cinco anos. Incrível, os anciãos nunca procuraram ele para conversar. Pelo menos é o que ele me diz. A mãe dele acha que eu - desassociado - sou mais "irmão" que ele, e sempre acreditou que a minha amizade poderia ajudá-lo. Infelizmente Jon (esse nome é fictício, óbvio) não me ouve. Às vezes ele é sem noção. Ele já me levou a uma festa de aniversário de criança! "Não, agente fica aqui fora e não canta parabéns! (sic)" Ele sempre usa desculpas evasivas quando falo em Jeová, mas enfim, eu poderia ter como amigo um amigo do mundo, mas prefiro ele que entende quando digo não para alguma mulher interessada, ou entende minha condição de solteiro, sem me chamar de gay, ou pelo menos sabe respeitar o poder que emana da pronunciação do nome JEOVÁ.

Mas nem tudo está perdido. Pelo menos fiz uma vítima. A namorada dele, que sempre suportou passivamente a sogra pregando para ela, de tanto me ouvir falar da Organização, finalmente resolveu estudar a Bíblia também. Pelo menos pra mim diz que vai levar à sério. Tomara! Ia ser irônico pro Jon, que depois de tudo teria a namorada para ajudá-lo a voltar para Jeová.

Ta admito. Comprei 3 litros de Birinight e já estou na terceira garrafa. Entretanto melhor beber em casa, curtindo essa chuva de última hora, do que estar bêbado na rua. Jon e Cinthia acabaram de me ligar pra saber o que estou fazendo em casa. "Coisa melhor do que segurar vela com vocês". Eu sei que eles me amam, mas às vezes eu gosto de curtir essa solidão caseira sob a companhia de mim mesmo.

Eu estou bem, na medida do possível. E vocês? Como vão vocês?

domingo, 25 de setembro de 2011

MINHA MÃE E O DESCANSO DE DEUS!

Hoje - ontem para quem já teve reunião - é um daqueles dias tensos para nós, desassociados. Metade do estudo "Você entrou no descanso de Deus?" é dedicado a nós, ou melhor, a nossos pais. Preparando a reunião, não podia deixar de pensar na minha mãe.  Graças a Jeová, não estou morando com ela, e por isso, assistindo reunião junto dela. Seria constrangedor.

Na minha congregação anterior havia três desassociados. Apenas eu assistia reunião grudado na minha mãe. Sempre ficava intrigado o fato de um deles, apesar de morar na mesma casa, chegar sempre depois e se sentar no fundo do salão, enquanto a família dele ficava lá na frente. Talvez fosse coincidência, ou talvez fosse orientação de alguém, mas minha mãe nunca abriu mão de que eu sentasse ao lado dela. E talvez por isso mesmo, sempre tivesse dificuldades de assistir as reuniões quando ela não ia.

O princípio utilizado na revista, citando as mortes de Nadabe e Abiú, filhos de Arão, são válidos, mas ainda assim pungentes e simplistas para comparar com situações muito mais complexas que ocorre hoje em dia com pais que lidam com filhos desassociados.

Bem, não quero parecer rebelde. Aliás, não quero ser rebelde. Tenho minha visão pessoal de algumas coisas, mas assim como diz o texto de Provérbio 4:18, estou esperando em Jeová que a vereda clareie mais e mais até que um dia eu possa estar completamente convencido de todas as regras que envolve hoje a desassociação. Eu apenas tento me colocar no lugar dos pais, ou de minha mãe em especial, quando o fato dela se preocupar comigo como filho, antes de tudo, seja considerado uma rebeldia ou "tendencia de um coração imperfeito ávido por se rebelar contra os conselhos bíblicos."

quarta-feira, 21 de setembro de 2011

A DOR DE QUEM SOFRE ASMA.

Ontem, no trabalho, uma garota passou mal com crise de asma. Era tão sério que foi necessário chamar uma ambulância. Foi uma coisa horrível de se ver, principalmente, para quem também tem asma. Graças a Jeová, hoje em dia, controlo minha asma regularmente, mas quando criança, tinha crises parecidas. É horrível, acredite!

A asma também quase me motivou a ter uma crise de fé em Deus quando criança. Eu tinha em torno de 7 anos e nesta época já frequentava regularmente a Igreja Batista Sião, em Salvador. Era carnaval, e como acontece com muitos "crentes" na Bahia, fomos para um retiro bem longe da folia. Os dois primeiros dias foram tranquilos, mas no segundo dia, comecei a passar mal. Minhas asma atacou e foi piorando cada vez mais.

Eu era um garoto temente a Deus. E quando os pastores se reuniram para orar por mim, senti uma esperança enorme de que ela aliviasse. Mas por mais que eles orassem, por mas que gritassem, minha asma continuava a me atacar cruelmente. A cura não veio. Para um garoto como eu que tinha uma fé enorme em Deus já era uma frustração, pior ainda, quando um dos pastores me disse que eu não havia melhorado porque eu não tinha fé suficiente. Foi o golpe de misericórdia. Lembro que fui levado para a casa, mas estava tão decepcionado, que mesmo após tomar remédio e melhorar, não quis voltar mais para o retiro.

Isso me lembra hoje em dia as milhares de igrejas picaretas que oferecem curas para seus membros. Como será que muitos devem se sentir, ao não serem curados, e imaginar que isso ocorre porque eles não tem fé, ou pior ainda, que Deus de alguma forma não ouve suas orações e não quer sua melhora? É por líderes religiosos pilantras e charlatões como esses que me faz sentir nojo de parte de muitas igrejas pentecostais e neo-pentecostais hoje em dia.

E depois ainda tem apóstatas que querem questionar coisas miúdas...

segunda-feira, 19 de setembro de 2011

APOLOGÉTICA

Desde que me tornei Testemunha de Jeová consciente, ou seja, aquela de entendimento que não se contenta apenas em receber leite dado pelos outros (compare com Hebreus 5:13, 14) comecei a ter meus primeiros atos apologistas. As Testemunhas de Jeová são apologistas por natureza, porque sempre estamos na luta da pregação diária mostrando que esse é o único caminho verdadeiro.  Como ex-evangélico, parte da minha iniciação na Organização era combater os ensinos falsos que eu havia aprendido, o que inclua falar com amigos e irmãos de minha ex-religião sobre o assunto. Uma vez me vi combatendo quatro amigos evangélicos que insistiam em tentar me "salvar".

O sucesso aparente com meus ex-irmãos, por assim dizer, me fez ter a falsa idéia de que podia combater a tudo e a todos. Por que dentro da Bíblia, não há como não defender a verdade. Contudo tinha meu primeiro viés quando fui conversar com um pastor, que conhecia algumas versões acusatórias de apóstatas, e fui apresentado pela primeira vez a foto do túmulo de Charles Taze Russell em forma de pirâmide e alguns símbolos relacionados supostamente à maçonaria. (Para saber mais sobre esse assunto e refutar acusações, leia meu post sobre Charles Taze Russell, clicando no link ao lado).

Fiquei atordoado. A idéia inicial foi achar que se tratava de uma montagem, uma mentira. Procurei nas publicações e não achei. Perguntei aos anciãos e fui repreendido de que devia parar de ouvir coisas de apóstatas. Escrevi para Betel, mas a resposta foi subjetiva e não respondia necessariamente o que eu havia perguntado. Então segui o conselho dos anciãos, estabeleci que era uma montagem e vivi pregando até chegar o advento da internet. Hoje, 22 anos depois, eu sei a resposta para tudo isso. Não abalou minha fé, mas ainda me preocupo com a atitude um pouco protecionista demais da Organização de Jeová. A minha questão seria, não é mais fácil explicar esses pequenos pormenores do que fingir que não aconteceu e simplesmente estabelecer para quem descobre que são acusações difamatórias de apóstatas?

Então no domingo passado, no estudo de "Você acatará os claros alertas de Jeová" tive a falsa esperança de que algo mudasse, mas não mudou. Os irmãos continuam agindo como pais superprotetores, que chega ao ponto de dizer aos filhos que existe um monstro ou lobo-mau lá fora, só para que ele não saia de casa, ao invés de ensiná-lo a andar na rua. Talvez alguém diga, "André, mas você é diferente de outra pessoa que pode se abalar com algumas informações". Mas ainda assim, não tira o mérito da verdade. Somos Testemunhas de Jeová pela razão, não pela emoção. Somos servos do único Deus verdadeiro pelo conhecimento, se uma pessoa deixa de servir a Deus porque não entendeu plenamente coisas superficiais, ela será comparara aquelas da parábola, cujas sementes foram levadas pelo vento. Mas pelo menos teremos certeza de que todos que ficaram, é porque sabem que apesar de todas as tentativas de desacreditar na Organização, esta é a única que representa o Deus verdadeiro.

domingo, 11 de setembro de 2011

11 DE SETEMBRO DE 2001

No dia 11 de setembro de 2001 eu estava em uma locadora de filmes no Gama. Era uma tarde de terça-feira, eu estava vindo do trabalho, em um escritório de contabilidade que trabalhava junto com um ancião. Entrei na locadora e todos estavam olhando para a televisão. Quando me responderam que bin Laden havia atacado os Estados Unidos, falei, "lascou", a terceira Guerra Mundial vai começar e é o início do Armaggedom.

Na época namorava com uma irmã. Ela me ligou - ou eu liguei para ela, não lembro - assustada também. Assim como eu imaginou que era o inicio da guerra da grande tribulação. Mas o tempo passou, e na verdade, o 11 de setembro acabou se tornando a forma em que os americanos mostraram sua verdadeira face monstrando seus preconceitos xenófobos, sobretudo, com qualquer um que se parecia com "árabe", ou seja, árabes, muçulmanos, índios, mexicanos.

No fim, apesar das mortes, 11 de setembro acabou se tornando uma grande decepção. Entre teorias da conspiração - que dizia que os aviões tinham sido enviados pelo próprio Bush - 10 anos se passaram e se a grande tribulação começar amanhã, não foi por causa dos atentados. 

Na verdade, os americanos, como sempre, conseguiram supervalorizar a derrubada do TWC até mais do que as mortes causadas por ele em Hiroshima e Nagazaki. Mas enfim... hoje vai ser o dia em que só vai se ouvir falar do 11 de setembro na televisão. E viva ao IBOPE!

------------------------------------------------------

Acabei de marcar minha revista do Estudo de hoje. "Você acatará os claros alertas de Jeová?" O tema sobre apóstatas é muito apropriado. Até bem pouco tempo atrás subestimava o poder deles de reação. Mas, de fato, eles existem, são chatos, e apesar de sempre utilizar argumentos fracos e questionáveis, admito que em algumas delas são insistentes, discretos, clandestinos e sutis.

Mas talvez o mais irônico de todos é eu receber no meu email algo como: "Viu? O estudo da revista de hoje vai falar do seu blog". Putz! 

Esse estudo é rico em muitas informações. Falarei mais tarde sobre eles, até porque quero ouvir os comentários dos irmãos em minha nova congregação.

Bom domingo a todos e que Jeová nos abençoe. 




sábado, 3 de setembro de 2011

DESASSOCIAÇÃO, ALGUMAS CURIOSIDADES.

Se um desassociado morrer, seu corpo pode ser velado no Salão do Reino ou ele pode ter um discurso fúnebre proferido por algum irmão?

"Em geral, a congregação não se envolveria, e o Salão do Reino não seria usado. Se a pessoa já dava evidências de arrependimento e manifestava o desejo de ser readmitida, a consciência de um irmão talvez lhe permita fazer um discurso bíblico na sala de velório ou no cemitério, para dar testemunho a descrentes e confortar os parentes. Antes de tomar essa decisão, porém, seria sensato o irmão consultar o corpo de anciãos e avaliar o que talvez recomendem. Em situações em que não seria prudente esse irmão envolver-se, talvez seja apropriado um irmão, que seja membro da família do falecido, fazer um discurso para confortar os parentes." - Ministério do Reino, agosto/1997.

Orar para um Desassociado é uma atitude correta?

"Visto que ele não está mais na congregação, qualquer mudança de coração e de atitude pode ser observada primeiro pelos achegados a ele, tais como o cônjuge ou os membros da família. Os que observam tal mudança talvez concluam que o transgressor não cometeu um pecado que incorre em morte. Podem sentir-se induzidos a orar para que ele tire força da Palavra inspirada de Deus e que Jeová atue para com o pecador em harmonia com a Sua vontade. — Salmo 44:21; Eclesiastes 12:14.

Ao passo que alguns podem estar em condições de observar evidência suficiente para crer que o pecador se arrependeu, isto pode não se dar com os membros da congregação em geral. Estes ficariam perplexos, perturbados e poderiam até mesmo tropeçar se ouvissem alguém orar em público a respeito do errante. Por este motivo, quem se sente induzido a orar pelo pecador deve fazer isso apenas em particular, deixando que os anciãos da congregação, que estão cuidando do assunto, tomem qualquer atitude adicional."

- A Sentinela,  1/12/2001, página 30-31.

Se um desassociado atender o telefone ou abrir a porta da casa, o irmão poderá falar com ele?

O irmão respeitosamente e educadamente poderá falar algumas palavras, como perguntar por quem ele está procurando ou pedir para falar com outra pessoa. Não estará cometendo um pecado, contudo, ao manter esse pequeno diálogo. - A Sentinela 15/07/1995, página 27.

Se o desassociado for seu ex-cônjuge, você deve permitir que ele veja seus filhos?

"O processo de desassociação da congregação altera apenas a relação espiritual entre o indivíduo e a congregação cristã. De fato, rompe os laços espirituais. Mas a relação entre pais e filhos permanece. A parte que tem a guarda precisa respeitar os direitos de visita do desassociado. No entanto, se este constitui ameaça iminente ou substancial para o bem-estar físico ou emocional dos filhos, então o tribunal (não a parte que tem a guarda) poderá providenciar que os filhos sejam visitados com a supervisão de uma terceira pessoa" - Despertai 08/12/97, página 11-12.

Como a Congregação mostra que está preocupada com os Desassociados do seu território?

"No máximo uma vez por ano, o corpo de anciãos deve verificar se há tais pessoas morando em seu território. Os anciãos considerariam os que foram expulsos há mais de um ano. Segundo as circunstâncias, se for apropriado, eles designarão dois anciãos (de preferência conhecedores da situação) para visitar tal indivíduo. Não se visitará alguém que manifeste uma atitude crítica, perigosa, ou que tenha avisado que não deseja ajuda. — Romanos 16:17, 18; 1 Timóteo 1:20; 2 Timóteo 2:16-18." - A Sentinela, 15/04/1991, página 21-23.


sexta-feira, 2 de setembro de 2011

VOU CONFESSAR PRA VOCÊS...

Está sendo muito difícil.

Me mudei para Ceilândia há 1 mês. Sabe quantas reuniões eu assisti na nova congregação? Apenas duas!!! Não me condenem, por favor, como fazem alguns.

Descobri - graças a Jeová e um amigo que é ancião - que o Salão do Reino fica há duas ruas de onde moro. Mas ainda assim, levei tempo para assistir as reuniões. Tinha medo, vergonha, sei lá!!

Na primeira vez eu que eu fui desassociado, era jovem, e morava com minha mãe. Ela foi meu porto seguro. Minha incentivadora. Quando fui desassociado agora, não pensei duas vezes, vou morar com minha mãe porque ela será novamente a fonte que vai me fortalecer. Mas não sou mais um garoto, sou homem. Não posso ficar à mercê de minha mãe, até porque, fica parecendo que eu sou vou para as reuniões para agradá-la. E não é isso. Jeová sabe que não é isso.

Nas primeira semanas fiquei nervoso. Me arrumava para ir às reuniões, mas chegava a hora, e não conseguia sair de casa. Domingo passado, foi o dia em que eu estabeleci que seria "homem" e iria pra reunião. Cheguei propositadamente atrasado e saí antes da oração final. Os irmãos devem estar se perguntando: "quem visitante estranho", mas é assim. Ainda não tive coragem de conversar com os anciãos. Ainda não tive coragem de nada. Sozinho é complicado. Sei que dei muitos conselhos aqui, mas agora, acho que quem precisa de conselhos sou eu. Assisti apenas duas reuniões, estou triste, estou envergonhado. Estou sozinho, não tenho mais minha mãe para apoiar.

Sei que deveria ser um ponto de equilíbrio. Sei que deveria ser um apoio pra muitos de vocês. Mas realmente está sendo difícil. Mas sei que tudo isso é fruto das tentativas de Satanás. Não irei fazer sua vontade. Hoje vou marcar o estudo da revista A Sentinela. Chegando atrasado, ou não, domingo vou assistir a minha reunião!!!

BOM INICIO DE FINAL DE SEMANA A TODOS!








sexta-feira, 26 de agosto de 2011

CIENTISTAS EVANGÉLICOS DIZEM QUE ADÃO E EVA NÃO EXISTIU






Segundo recente pesquisa do Instituto Gallup e do Pew Research Center, 40% dos americanos, país oficialmente protestante, acreditam que a humanidade descende de Adão e Eva.

Mas agora um grupo de cientistas evangélicos afirmou publicamente, segundo reportagem da NPR (organização de mídia que coordena 800 emissoras públicas nos EUA), que não se pode mais acreditar na passagem do Gênesis, da Bíblia, que nos faz herdeiros do primeiro casal a ocupar o Éden.

"Isso é contrário a todas as provas no campo dos genomas que alcançamos nos últimos 20 anos. Então não é nada provável", disse o biólogo Dennis Venema, pesquisador sênior da Fundação BioLogos, grupo cristão que tenta conciliar fé e ciência.

O biólogo continua:"Não houve Adão e Eva, não houve serpente, não houve maçã, não houve pecado que fez o homem perder a inocência".

Fonte: Garimpo Gospel

quarta-feira, 24 de agosto de 2011

VALEU A PENA PERSEVERAR

É só um comentário, mas vale um post:

------------------------------------

"Boa noite André! Faziam dias que estava querendo vir deixar um comentário nesse POST, mas pelo que tinha notado, tudo que eu poderia dizer, outros já disseram. Mas, hoje, aproveitando esse tema “PARA ONDE IREI” quero deixar aqui para você, para o Washington e outros sinceros que lêem esse blog procurando certa forma de apoio e que continuam confiando em Jeová e na sua organização que: Hoje termina a minha disciplina. Com a ajuda de Jeová e muito esforço nesse período todo ACABOU! Chegou ao fim ENFIM!!! E com a ajuda de Jeová espero NUNCA mais passar por essa situação novamente na vida. Hoje à noite será dado o anúncio da minha readmissão. Não fazem idéia como estou feliz e ao mesmo tempo nervoso. Saudades dos amigos, da minha própria família, de ir ao campo, de dirigir estudos, de ter onde ir no final de semana, de acordar cedo para ir ‘começar mais cedo’ com os irmãos, estar no campo, revisitas, dirigir estudos! Enfim...não vou mais precisar sair do Salão logo após o final da reunião. São tantas coisas boas que não dá para mencionar tudo!!! Eu estava com muito medo que não fosse agora e tivesse que esperar mais. Mas Jeová mostrou-se como sempre um Deus observador e amoroso que sabe quando seus servos agüentam ou não. Ele sabia que eu não estava agüentando mais. Vinha a algum tempo perdendo a alegria, ia para as reuniões com mais pesar do que alegria. Mas em momento algum pensei em desistir. Reconheço que isso que está acontecendo agora é graças a misericórdia de Jeová e ao sacrifício de Jesus. Agradeço muito a Jeová por me aceitar e me acolher novamente. Vim escrever aqui antes de chegar a noite não para deixá-los triste, mas para se possível, animá-los. Ficarei feliz de saber quando chegar a ocasião de vocês!!! QUE JEOVÁ OS ABENÇÕE DIA APÓS DIA. Não desanimem e não permitam que a tristeza e pensamentos negativos os façam desistir. Se já chegamos até aqui o melhor SEMPRE é continuar. Jeová há de recompensar!!! Grande abraço, grande mesmo com terno amor cristão para que fiquem bem e logo informem que oficialmente retornaram para a organização do único Deus verdadeiro, Jeová. Caso não venhamos a nos conhecer pessoalmente nesse velho sistema estou certo que quando o Paraíso estiver estabelecido teremos a oportunidade de nos vermos e dizer: VALEU A PENA PERSEVERAR!!!"

Ass: Sandro-SP


------------------------------------

"Jeová te abençoe e te guarde.
Jeová faça que sua face te ilumine e te favoreça.
Jeová levante sua face para ti e te designe a paz.”
- Num.6:24-26


domingo, 14 de agosto de 2011

PARA ONDE IREI?




"Senhor, para quem havemos de ir? 
Tu tens declarações de vida eterna."
- João 6:68


Todo mundo em sua vida espiritual, seja ele católico, evangélico, judeu, muçulmano, passará por uma crise de fé. Os que são Testemunhas de Jeová também passarão. O apóstolo Pedro tinha crises de fé mesmo ao lado de Cristo Jesus que só foi fortalecida em sua plenitude após a ressurreição deste. A crise de fé não consiste deixar de acreditar em Jeová. Mas imaginar se as coisas são realmente como estão acontecendo. Nunca deixamos de acreditar em Deus, mas às vezes, deixamos de acreditar nas suas promessas, ou se realmente as coisas acontecerão como planejadas.

Durante meus 22 anos como Testemunha de Jeová já cheguei a duvidar se esta era mesmo a Organização de Jeová na terra? Sim, algumas vezes! Em parte pela minha intolerância a paradigmas, outra por gostar muito de ler e não aceitar coisas mastigadas colocadas em sua boca. Mas sabe o que me fortalecia a voltar a crer nas Testemunhas de Jeová? Essa passagem interessante registrada por João.

Imagina só! Muitos discípulos de Jesus após andar com ele, ver seus milagres e várias obras maravilhosas, decidiu abandoná-lo por causa de crises de fé ou levados pela tradicional religião dos judeus ou pela mitologia greca-romana. Jesus então perguntou aos demais discípulos que ficaram se também não queriam ir.  Pedro, que possivelmente naquela altura tinha dúvidas ou questões não explicadas sobre sua fé, disse a frase que explica qualquer desejo meu de continuar servindo a Deus nesta Organização. "Para onde havemos de ir?" Em resumo simples, Pedro talvez não entendesse tudo que ainda estava por vir, talvez não entendesse plenamente qual era a missão de Jesus na terra, mas ainda assim, em comparação à religião vigente ou às fantasias da mitologia grega ou romana, o que Jesus dizia tinha mais lógica, soava mais verdadeiro.

Esta, talvez seja a pergunta mais importante que muitos apóstatas - eu falo apóstatas mesmo, porque muitos de nossos acusadores na verdade são católicos ou evangélicos que pegam carona nas baboseiras que apóstatas falam. - não conseguem responder. Quando a imperfeição de alguém me magoava ou me deixava desapontado, eu orava a Jeová e questionava se este era realmente o grupo que ele escolheu para representá-lo na terra. Então na mesma hora eu me perguntava, "se não for, aonde haverei de ir?"

No fanatismo hipócrita dos evangélicos com sua inúmera gama de facções tradicionais, renovadas, pentencostais, neo-pentencostais, independentes, nacionais...? Ou na burocracia equivocada dos católicos com todos os seus envolvimentos com guerras, morte de inocentes, cruzadas, santas inquisições, injustiças, ditadores, riquezas ilícitas, papas charlatões e afins? Ou deveria me juntar aos muçulmanos e tentar explodir o Capitólio para morrer e deitar com 70 virgens no céu? Ou me juntar às profetadas sem nexo de Joseph Smith e Ellen White que são seguidas mundialmente por mórmons e adventistas? Talvez eu devesse virar uma pessoa zen e acreditar na paz da natureza, em buda, no deus-sol, deus-lua e mais qualquer outra coisa que fumar um orégano pudesse me satisfazer?

Queria dizer que não critico a fé das pessoas. Fui evangélico por toda minha infância até conhecer a verdade aos 12 anos. Ainda assim vivi uma vida dupla, frequentando os cultos da minha igreja e estudando a Bíblia por quase três anos. Não fui um membro marginal, eu fui professor da escola dominical com apenas 11 anos da Igreja Batista Sião. Aos 13 anos mudei para a Igreja Renascer em Cristo, fui líder do Projeto Amar. E realmente, o que pude observar, é que as pessoas tem vontade de conhecer a Deus. São pessoas que querem servir a Deus, mas lamentavelmente são enganadas por seus líderes religiosos, "empurradas de um lado para outro como ovelhas sem pastor". (Mateus 9:36)

Como colaborador da Rádio Manchete de Salvador, pertencente a Igreja Renascer em Cristo, pude conhecer a faceta hipócrita de muitos pastores, vários ministérios, várias igrejas, e perceber o quanto eles estão perdidos involuntariamente, ou deliberadamente. Se prendem a emoção, por meio de discursos sentimentais, induzidos subliminarmente e aceitar Jesus como seu salvador, são capaz de acatar qualquer bobagem que lhes digam, desde que o nome de Jesus esteja no meio. O envolvimento dessas igrejas com a política chega a ser nojento. Recentemente, um pastor evangélico que chegou a disputar o cargo de governador do DF, foi acusado de vários crimes junto com a bandidagem do governo anterior.

Já os Católicos estavam tão perdidos, que foram obrigados a criar uma vertente "evangélica" chamada hoje de Renovação Carismática, mas estes, coitados, ainda não conseguem explicar porque ainda são obrigados a adorar Maria ou utilizar imagens na adoração.

Conhecendo toda a podreira das religiões por aí, você acaba olhando para a sua própria casa e chega a apenas uma conclusão. Se você não estiver na religião verdadeira, então, lascou, não existe religião, se junte aos agnósticos porque essa é a melhor saída. Se a verdade não estiver entre as Testemunhas de Jeová, melhor virar ateu.

Assim, sou obrigado a repetir as palavras de Pedro, "para onde havemos de ir Jeová? Só tu é  único Deus verdadeiro, e somente a sua Organização na terra, faz tua vontade."

-------------------------------------------

Hoje pela manhã fiz um novo reconhecimento da área. Caramba, não achei o Salão do Reino e não achei um irmão pregando nas ruas. Será que estão em Congresso? Enfim, quando der umas 18 horas, me arrumo e fico na rua, quando eu ver alguém de pastinha na mão, seguirei até achar o Salão do Reino.

Fico imaginando como será neste novo Salão. Chega a dar um frio na barriga. Acho que agora entendo o sentimento que alguns me relataram aqui ao retornar pro Salão depois de muito tempo. Percebi que todas as vezes eu estava acompanhado de minha mãe, agora não, estarei sozinho. Será que consigo?

Se não, acho que vou lá no de Taguatinga, aonde conheço um monte de gente, alguns que possivelmente nem sabe que estou desassociado, e passarei por aquele constrangimento de explicar a minha situação. Porém é mais fácil. Sei que tem pessoas que gostam de mim lá, e mesmo que no silêncio do olhar, saberei que tenho o amor, o carinho e a torcida deles.

Vamos ver... vamos ver...

BOM DOMINGO A TODOS.


-------------------------------------------

E não é que eu tinha razão. Vou eu todo bonitinho, arrumadinho pra esquina. Espero passar alguém com pastinha na mão, e de repente, passa um ônibus deixando numa parada um monte de irmãos.

Hoje foi dia de congresso.

-------------------------------------------

Graças a um amigo distante, descobri que o Salão do Reino fica praticamente dentro da minha quadra. \o/

sexta-feira, 12 de agosto de 2011

LAR, DOCE LAR

Hoje completa minha primeira semana em nova casa. Achei que inicialmente eu sentiria o baque da solidão, mas quem é meio viciado em internet, nunca fica totalmente solitário. Sinto falta do carinho da minha mãe - além da comida, do pão caseiro, do bolo de aipim, do carurú, do acarajé... - sinto falta das discussões com minha irmã, das brincadeiras da minha sobrinha. Mas enfim, estar sozinho não é tão ruim assim. Nunca tive problema com a solidão, pois sempre me dei bem comigo mesmo.

Não consegui localizar o Salão do Reino daqui ainda. Sei que tem um Salão há três ruas abaixo da minha, mas não é do meu território. Uma irmã ficou de me informar o endereço do Salão cujo território eu moro, mas ainda não me deu resposta. Se ela não me informar, vou utilizar amanhã o velho método: procurar alguém pregando na rua e saber o endereço.

Como previsto o post "A regra é clara" provocou a fúria de apóstatas, ou dos "magoadozinhos", aqueles que é contra a Organização mas não se consideram apóstata. Estou nem aí, como Jesus Cristo disse uma vez "quem não está do meu lado é contra mim". (Lucas 11:23) Vou aplicar a mesma regra. Nada de moderar comentários maldosos ou que venham deturpar a única Organização de Jeová na Terra. Tô de saco cheio de heresias.

Sexta à noite e já me ligaram me chamando para um "Happy Hour". Incrível, né? Pra ir na igreja ou pra estudar nem convida, mas para beber ou para festas é um monte de ligações. Não, obrigado. Melhor ficar sozinho em casa. Ah, hoje tem jogo do Vitória. Vou ali comprar uns "litrão" e curtir a vitória do meu time sob o teto seguro do meu lar, doce lar.


quarta-feira, 10 de agosto de 2011

A REGRA É CLARA!

"Temos que obedecer a Deus como governante,
antes que aos homens." - Atos 5:29


A desassociação é uma das regras mais antigas e claras que existe na Organização. É uma das primeiras coisas que se aprende quando se é estudante da Bíblia. É uma das primeiras coisas que se alerta quando um cristão se batiza. É uma das coisas que mais se enfatiza semanalmente nas nossas reuniões. A desassociação é uma forma de proteger a congregação do pecador impenitente, fazê-lo reconhecer o erro e retornar puro e livre dos seus pecados à Jeová. Nenhum dos desassociados hoje foi enganado sobre isso. (1 Corintios 5:1-5, 11-13; 2 Corintios 2:5-7)

A desassociação não é uma atividade exclusiva das Testemunhas de Jeová. Na igreja Católica, embora raramente aplicada, é conhecida como "anatema", ou simplesmente, excomunhão. Entre os Judeus é conhecida como Chérem. Entre as igrejas protestantes, também existia a excomunhão entre os Luteranos e Ortodoxos, contudo, assim como na Igreja Católica, são raros e aplicados apenas em situações extremas, e muitas vezes, apenas para dar uma resposta à sociedade.

Entrementes, eu realmente tenho uma visão, baseada nas minhas pesquisas, sobre a desassociação que não bate muito com o que é estabelecido hoje em dia. Acredito que há  uma burocratização da desassociação, que acabou sendo superestimada em relação ao que o apóstolo Paulo estabeleceu como regra às congregações primitivas. A desassociação no primeiro século tinha como objetivo principal expulsar o iníquo e entrega-lo  a Satanás, e com isso, proteger e limpar a congregação da iniquidade. Era uma regra clara, específica e concisa. (1 Cor. 5:11-13). Hoje, como a decisão cabe a anciãos, homens comuns que podem "ir além das coisas escritas", pode ocorrer - eu disse "pode ocorrer", vale frizar - de que nem sempre o desassociado seja um iníquo ou pecador impenitente. (1 Corintios 4:6)

O corpo governante sabe e se preocupa com isso. Tanto que cartas e mais cartas são enviadas aos Corpos de Anciãos no intuito de alertá-los contra a tendencia de serem zelosos demais em suas decisões. Nas Escolas Ministeriais este assunto sempre é levado em consideração nos discursos e apresentações. Há uma preocupação grande dos irmãos de que injustiças sejam aplicadas, principalmente, porque Betel já reverteu várias decisões de desassociações que chegam à ela por meio de apelações.

Mas independente disso. A regra sempre foi clara: quem erra, sabe que está passível de ser desassociado, e sabe, quais são as consequências disso. Eu amo a Jeová, confio em Jesus Cristo e confio em Sua Organização. Sei que "homens" colocados por ele, são imperfeitos, e mesmo quando erram, erram por sempre agirem em consonância com as regras bíblicas. Podem ser acusados de rígidos, mas nunca, de agirem com má fé. Embora não concorde com o formato, mas concordo com a punição. Aceito-a humildemente, porque a obediência está acima das minhas convicções pessoais. Se minha desassociação foi um erro - que eu particularmente e sinceramente não acho tenha sido - Jeová cobrará na época certa. A regra vale pra mim, vale para vocês.

Justamente por causa do exposto, não concordo com nenhum tipo de manifestação de desassociados que promovem processos ou abaixo-assinados contra a Organização. Isso pra mim, cheira a apostasia! A regra é clara, se não concordava, não se batizasse. A pessoa que se coloca contra a Organização de Jeová, está se colocando contra o próprio Jeová. Você pode até não concordar com alguns procedimentos, mas como diz o velho ditado, "roupa suja se lava em casa". A pessoa que expõe a congregação publicamente ao ridículo está expondo o próprio Deus Todo Poderoso. Se o Apóstolo Paulo desaconselhava que os próprios irmãos não se expusessem colocando um contra o outro em processos judiciais, imagina, uma pessoa colocar a própria religião na Justiça? - 1 Corintios 6:1-8.

Pensa bem. Qual o objetivo disso? Voltar ao convívio dos irmãos ou entrar numa briga particular contra o corpo de anciãos?  Imagina que a Justiça decidisse que um desassociado devesse ser tratado como um irmão forçadamente por meio de uma decisão judicial. Você, como irmão, iria acatar? Uma decisão judicial pode até obrigar a Associação "Pessoa Juridica" a acatar um desassociado, mas os irmãos, aqueles que servem a Deus antes que aos homens, jamais quebrariam sua promessa a Jeová.

Por isso, o desassociado que realmente ama a Jeová, acata as decisões de sua Organização e ao invés de ficar entrando em conchavos e criando contendas inúteis, procura assistir regularmente as reuniões e tomar os passos para voltar pela porta da frente.


segunda-feira, 8 de agosto de 2011

PASTOR DIZ QUE DEUS NÃO EXISTE!


Um pastor holandês, chamado Klaas Hendrikse, de uma igreja luterana independente, tem gerado polêmica ao afirmar que Deus não existe, ou melhor, que ele não é um ser sobrenatural, espiritual, e que a Vida Eterna é um mito criado pela Bíblia, assim como o próprio Jesus Cristo.

“Pessoalmente, não tenho talento para crer na vida depois da morte. Não, para mim, a nossa vida, nossa tarefa, está antes da morte”, disse em uma de suas mensagens. Hendrikse descreve o relato bíblico sobre a vida de Jesus como uma história mitológica, sobre um homem que pode muito bem não ter existido, mas mesmo assim é uma fonte valiosa de sabedoria sobre como levar uma boa vida.

O pastor ateu está lançando um livro entitulado de “Crer em um Deus Não Existente” (tradução livre para o português), obra que tem provocado os cristãos mais tradicionais que chegaram a pedir para que o pastor seja retirado da igreja. Mas em uma reunião especial o ministério decidiu que seus pontos de vista estão em concordância com o de outros pastores.

Um estudo da Universidade Livre de Amsterdam relatou que um a cada seis clérigos na Igreja Protestante holandesa são agnósticos ou ateus.

Um professor dessa universidade, Stoeffels Hijme, acredita que esse tipo de discurso pode ajudar o cristianismo a permanecer “competitivo no mercado de ideias”, ele diz que somente se reinventando é que a religião conseguirá sobreviver por muito mais tempo.

Fonte: Gospel Prime.


Resumo da Ópera: "Amém! Vem (logo), Senhor Jesus" (Rev.22:20)

sábado, 6 de agosto de 2011

CEILÂNDIA, A CAPITAL DO NORDESTE EM BRASÍLIA



"...amanhã às duas horas na Ceilândia,
em frente ao lote 14, é pra lé que eu vou."
- Legião Urbana




Tentei o Gama, que amo de paixão, tentei Guará e Bandeirante, que não deu certo porque algumas pessoas não cumprem a palavra, cheguei a quase esbarrar em Samambaia, mas enfim, acabei mesmo aqui na CEILÂNDIA.

Maior e mais populosa cidade-satélite de Brasilia, com quase 500 mil habitantes, Ceilândia é também conhecida como reduto dos nordestinos. Povoado predominantemente por baianos, piauenses e cearenses, a Ceilândia é um celeiro de atividades culturais regionais que são geralmente realizadas na Casa do Cantador ou pela culinária típica nordestina da Feira Central da Ceilândia.

A cidade surgiu em 1971 como parte do projeto Campanha de Erradicação de Invasões, CEI, acabando com uma guerra ocupacional causada pela insistência do governo em mandar os candangos de volta para seus Estados de origem. Do nome, CEI, nasceu, CEILÂNDIA.


Como todas as cidades-satélites de Brasilia, Ceilândia foi projetada por um urbanista que desenhou a cidade em formato de barril. Se olhar Ceilândia no Google Maps, poderá observar o projeto original agregando os bairros de Ceilândia Sul, Ceilândia Norte, Centro e Guariroba. A cidade cresceu, se expandiu, e hoje é uma das mais importantes cidades do Distrito Federal, sobretudo, pelo seu colégio eleitoral. Costuma-se dizer que Ceilândia define quem será eleito governador por aqui. O símbolo da cidade é a enorme Caixa D´Água que fica no centro da cidade.



Este é o bairro onde vim morar. Pra ser sincero, ainda vou tentar futuramente voltar pro Gama, mas enquanto não der, Ceilândia será o meu lugar.

quinta-feira, 4 de agosto de 2011

CONVEXO E RECONVEXO

Ando escrevendo pouco, é verdade. Admito que parte é por preguiça e outra por falta de assunto. Uma amiga reclamou no MSN: "André, gostava mais de suas postagens quando não era desassociado. Eram mais polêmicos, mais ácidos. Agora você anda muito 'cristão'." E de fato é verdade. Antes eu era apenas mais um irmão rebelde falando coisas que alguns pensam, mas não tem coragem de dizer, para não parecerem rebeldes. Hoje, estou desassociado, e qualquer coisa que eu fale vai parecer apostasia.

Além disso, conheci alguns desassociados que estão bastante fragilizados e temo escrever algo que possa abalar ainda mais a condição espiritual de cada um e acabe me tornando uma pedra de tropeço. É uma posição complicada que acaba por me trazer uma responsabilidade grande.

O problema é que meu instrutor sempre me deu liberdade para fazer minhas escolhas. Ele dizia que devemos aprender a amar a Jeová pela razão e não pela emoção. Inteligente que é - hoje é coordenador de uma congregação, e teve inclusive, o desprazer de conduzir a Comissão Judicativa que me desassociou - me ensinou o prazer de ler e pesquisar. Ler, pesquisar te faz raciocinar, e justamente por isso, nunca me permitir ser "irmão largatixa", aquele que balança a cabeça para tudo que te dizem.

Detesto paradigmas e clichês. Se o próprio Deus todo poderoso Jeová se permitiu ser questionado por um  de seus servos, porque não posso questionar aquilo que eu não concordo nas publicações? (Compare com Gênesis 18:20-32) Devo ser conhecido em Betel pelas dezenas de cartas que envio respeitosamente mostrando minha opinião sobre as coisas, e pacientemente respondido e  rechaçado, na maioria das vezes, por argumentos convincentes.

É assim, simples assim, leiam,  pesquisem, duvidem, e permita que o espírito santo de Jeová entre nas suas mentes dando-lhe conhecimento exato e que vocês possam caminhar com as próprias pernas.   Mas os néscios, os medianos, aqueles que não se esforçam de pegar uma Bíblia, para ler e tentar entender as questões espirituais, costumam me chamar de rebelde.

Como sempre ocorre, na falta de argumentos, me chamam de Apóstata! E agora, como desassociado, é mais fácil ainda, e acreditem, isso me magoa muito. Por outro lado, claro que sei ter conhecimento pode enfunar, ter por ter, de nada vale. Judas Iscariotes "conhecia" Jesus Cristo e de nada adiantou. Não é o principal, mas é primordial. - João 17:3; 1 Cor. 8:1-3;

Por fim, recebi um comentário de que estou formando uma religião de desassociados! (sic).  Quem escreveu deve ser um dos "Superfinos Apóstolos" no altar de sua arrogância espiritualista. Não sabe o que é ser desprovido do convívio dos amigos, de pessoas que amam, de às vezes procurar alguém apenas para poder comentar sobre um discurso que ouviu ou como um cântico é lindo e toca seu coração. Não sabe o que é se sentir sozinho no mundo. Sinto pena de quem escreveu isso, porque no fundo, lá no fundo, ele não percebeu a grandiosidade de um dos frutos do espírito de Deus - o amor - e não sabe o que é humildade. Mas por outro lado, oro a Jeová para que nunca passe pela situação que nos encontramos.

JEOVÁ, NOS ABENÇOE E TENHA MISERICÓRDIA DE TODOS NÓS!

segunda-feira, 25 de julho de 2011

NÃO TEMOS SETE DEMÔNIOS AO NOSSO REDOR



"Quando um irmão é desassociado,
sete demônios ficam em volta dele"



Eu não sei se vocês já ouviram esse tipo de comentário, mas em Salvador eu já tinha escutado isso, e ontem, ouvi novamente essa expressão, aqui em Brasilia. Fico imaginando quantos desassociados conseguiriam ajustar sua vida e voltar à Organização se tivessem realmente que lidar com sete demônios ao seu redor? Enfim,  como não sou daqueles que repete o que os outros dizem, mas prefiro pesquisar e buscar na fonte da Bíblia as respostas à minhas dúvidas, gostaria de dizer que tudo isso não passa de mais uma das besteiras que muitos irmãos repetem como falácias.

Vamos lá, a Bíblia menciona "sete demônios" em apenas uma única ocasião. Oficialmente em Lucas 8:2, e extra-oficialmente, num dos manuscritos antigos que na NM foi inserida em Marcos 19:9 (conclusão longa). O relato mostra que Jesus Cristo havia expulsado sete demônios de Maria Madalena, que mais tarde viria se tornar uma das grandes colaboradoras na congregação, tendo o privilégio, inclusive, de ser uma das primeiras a ver Cristo ressuscitado.

Não dá pra saber se o sete eram literais, ou apenas uma metáfora já que a Bíblia utiliza o "sete" para representar inteireza. Por exemplo o termo "Sete Congregações" é utilizado para se referir a todas as congregações ao redor do planeta;  Jesus disse que devemos perdoar até "Setenta e sete vezes mais" no sentido de que o perdão não tem limites. (Rev. 1:20; Mt 18:21, 22) Seja qual for o significado dos "Sete demônios", observem que eles se referiam apenas ao fato de estarem perturbando uma descrente - que alguns historiadores dizem ter sido uma prostituta - que não conhecia e nem era seguidora de Cristo Jesus.

Da mesma forma, não existe nenhum relato bíblico, nem quando o apóstolo Paulo menciona sobre os desassociados, de que eles quando estão afastados, são automaticamente tomados por sete demônios especificamente, ou coisa parecida. 

Contudo, vale lembrar que os demônios tem por objetivo afastar a todos de seguir a Jeová, o Deus Todo Poderoso, e a seu filho, Jesus Cristo. Diariamente, por meio do "desejo da carne, e o desejo dos olhos, e a ostentação dos meios de vida da pessoa", eles nos tentam a todo modo a nos afastarmos da Organização. Para isso precisamos estar sempre revestidos da armadura espiritual de Deus, que envolve entre outras, estarmos produzindo os frutos do espírito. (1 Jo. 2:16; Ef. 6:11; Gal. 5:22,23)  

A pessoa que está servindo a Jeová como Testemunha sua, indo ao Serviço de Campo frequentemente, assistindo e participando das reuniões regularmente, possui naturalmente uma proteção espiritual maior, mas lembre-se, que mesmo este, se não aplicar os princípios bíblicos em sua vida, pode ser engodado pelo diabo, e com isso, cometer erros que pode levar a contristar o espirito santo de Jeová, o que seria um perigo, afinal, sem espírito santo, sem proteção contra demônios, que pode levar à desassociação. O desassociado  impenitente, que continua a cometer erros contra Jeová, obviamente perde toda a proteção espiritual, e assim, fica mais suscetível aos ataques de Satanás e seus demônios. 

Contudo, lembre-se da promessa de Cristo Jesus, quando disse:  "Eu vos digo em toda a verdade: Se pedirdes ao Pai qualquer coisa, ele vo-la dará em meu nome. Até o momento não pedistes nem uma única coisa em meu nome. Pedi e recebereis, para que a vossa alegria seja plena." (Jo 16:23-24) 

Assim, mesmo que esteja desassociado, porém esteja desperto, buscando se guiar nos caminhos de nosso Deus, não perdendo uma reunião sequer, orando regularmente, lendo as publicações e, principalmente, a Bíblia, tenha certeza de que Jeová jamais se afastará de você, e mesmo que pequena, mas o brilho de nosso Deus será o suficiente para afastar qualquer mal que talvez esteja à espreita querendo nos pegar. E lembre-se, se dermos os passos para retornar ao nosso Deus, Jeová “perdoará amplamente”. — Isaías 55:7.



sexta-feira, 22 de julho de 2011

MENSAGENS DO LADO DE LÁ

Quando se está do lado de cá, geralmente você lida com quatro tipo de irmãos: (a) Aqueles que não estão nem aí, que para ele tanto faz ou tanto fez se está desassociado ou não; (b) Os que não gostam de você e acha que se você está desassociado é porque merece; (c) Os que gostam de você e não se importam de falar contigo apesar dos princípios estabelecidos; e, (d) Os que gostam de você, mas são sensíveis o bastante para jamais feria a regra bíblica de que não se deve falar com um desassociado.

O primeiro nós ignoramos, o segundo às vezes nos revolta, o terceiro muitas vezes nos faz sentir vivo e querido, mas o último, este sim, às vezes nos fere quando nos ignora pois nos dá a falsa impressão de que estão decepcionados ou chateados conosco, que no fim, não se importam. Mas é também pelas mãos destes, que às vezes pequenas surpresas se tornam grandes formas de carinho.

Desde que fui desassociado, uma irmã que trabalha comigo cortou todas as relações. Posso encontrá-la no refeitório, na rua, no ônibus, na lanchonete, cruzar pela porta, ela abaixa o rosto e não fala comigo. Admito que isso me incomodava muito, mas pensei, e tinha consciência,  ela estava sendo fiel às normas bíblicas.

Para minha surpresa, hoje ela mandou uma colega me entregar um bilhete de papel dobrado, com algumas poucas linhas escrita à mão. Amei! Simplesmente tocante. Algumas poucas palavras que me fizeram refletir durante todo meu percurso para casa. Acho que é isso que às vezes precisamos. Do carinho e da atenção de pessoas que gostam de nós, mesmo que aparentemente elas não demonstrem tanto.



QUE JEOVÁ NOS ABENÇOE
BOA NOITE!

terça-feira, 19 de julho de 2011

BARRADÃO E A IRMÃ




O Estádio do Vitória, oficialmente chamado de Manuel Barradas mais conhecido como "Barradão" fica no bairro Nossa Senhora da Vitória, território da Congregação Canabrava, lugar, inclusive, onde frequentei há 15 anos. É de lá que uma irmã contou uma experiência inusitada, que como rubro-negro baiano, faço questão de contar aqui.

O "fundo" do Barradão, onde fica os campos de treinamento e concentração do Vitória faz vizinhança com algumas casas e prédios, cujo moradores faziam uma espécie de "entrada alternativa", pulavam o muro e iam assistir o jogo de graça. Pois bem, para acabar com a farra, o administrador do estádio mandou colocar uma cerca elétrica no muro que dividia com essas casas, e antes, como uma questão de consideração, sei lá, resolveu visitar cada um dos moradores. Uma dessas casas, era de uma irmã pioneira regular da congregação. Ela convidou o "moço", explicou que era Testemunha de Jeová, pregou para ele, ofereceu uns lanchinhos e descobriu que ele havia estudado com as Testemunhas de Jeová há algum tempo atrás.

Enfim, ele não só pensou na possibilidade de voltar a estudar como disse para a irmã, que não ia colocar a cerca elétrica no fundo da casa dela, primeiro porque era perigoso para ela e para as netas dela, e segundo, porque conhecia as Testemunhas de Jeová e sabia que "elas" eram honestas e não deixariam ninguém invadir o estádio por meio da casa dela.

Resumo da ópera: o fundo do Barradão tem cerca elétrica em todas as casas, menos no da irmã. O pior é que todos os vizinhos sabem agora que a casa dela não tem cerca elétrica e fica enchendo a paciência da irmã para ela deixar entrar por meio da casa dela. Agora, ela já está pensando em ligar pro administrador e pedir para colocar a cerca porque não aguenta mais.


segunda-feira, 18 de julho de 2011

MUSICA

Acabei de ler a Despertai! de agosto que fala sobre música. Admito que todas as vezes que se fala de música eu sempre leio de forma parcial, afinal, que tem Iron Maiden e Metallica como bandas admiradas, com certeza achará os artigos bastante radicais e duros. Acho que o Escravo acaba entrando um pouco na linha do clichê, quando se refere a musicas.

Por exemplo, observem as figuras da página 08 e 09.  Os "CD" que a irmã joga no lixo são de artistas supostamente pop & rock, como se todos fossem ruins. Mais acima, nas figuras que aparecem,  a irmã está ouvindo músicas que não são objetáveis do grupo que eu chamo de artista para agradar pseudo intelectuais, que inclui, MPB, música clássica, instrumental e afins. 

Pra começar existem bons rock que cristãos podem ouvir sem ferir sua espiritualidade. Bandas como Radiohead, Coldplay, Pink Floyd, The Elvyn, The Magic Numbers,... enfim, muitas bandas que o cristão mais sensível, mesmo passando um pente fino sob as mais rígidas exigências, pode ouvir sem problemas.

Por outro lado a falsa impressão de que cancões do chamado "World Music" são inofensivas pode levar a algumas armadilhas. Muitas canções de Caetano Veloso, Chico Buarque, Gilberto Gil, Maria Rita e outros artistas do chamado grupo intelectual possuem letras muito mais insurgentes que muitas canções de rock.

Mas enfim, acho que esta é uma discussão que não vale à pena entrar. Acredito que no fim, cada pessoa é responsável por aquilo que ouve e deve saber o que a música causa em seu coração. Na verdade, não que seja errado ouvir determinados tipos de música, mas deve se analisar o que ela causa em seu coração, e principalmente, na sua espiritualidade.

Por exemplo, quando estou com raiva, gosto de ouvir rock. É uma forma de extravasar, de soltar o "grito" preso dentro da garganta. Ao contrário do que disse a revista, eu não fico com mais raiva, irritado ou agressivo.  Não incomodo ninguém. Faço isso no recôndito do meu quarto ou no fone do meu MP3 Player. Quando estou feliz gosto de ouvir reggae. É estimulante e me deixa com uma sensação boa de bem estar e tranquilidade (por favor, nenhuma piadinha infame, tá?). Quando quero zoar com os amigos ou curtir uma fossa, nada melhor do que música brega ou sertaneja. Enfim, não são nenhuma das escolhas padrões que um cristão deveria ter, mas são canções que gosto. Quando quero dormir, nada melhor do que os cânticos orquestrados do Reino.

A música tem um poder sensacional. Entretanto, embora concorde que "alguns estilos musicais são conhecidos por sua depravação", não posso dizer que todo funk é imoral (o funk melody, por exemplo, tem letras românticas lindas) e que todo pagode é depravado, só porque as pessoas sambam.

Enfim, acho que o conselho final é tenham bom senso. E viva a música, porque eu não vivo sem ela. E ainda vou ficar surdo disso.


domingo, 17 de julho de 2011

JEOVÁ, A PESSOA MAIS IMPORTANTE PARA TODOS NÓS!


Acabei de chegar da reunião. Agora com mais um companheiro. Um garoto que foi desassociado na quinta, por motivos que todos nós já conhecemos. Enquanto isso, acho que o outro irmão ficou meio desanimado porque possivelmente os anciãos pediram para ele aguardar mais um pouco. Há duas semanas que não o vejo. Quanto ao garoto, é incrível como em pleno século XXI alguns ainda caem no velho golpe do casamento. Dois jovenzinhos. Ele 21. Ela 16. Fizeram "aquilo" e ela disse que queria casar com ele. Como ele disse "não". Ela espalhou pra todo mundo. Resultado? Desassociação. Esse tipo de coisa me dá nos nervos. Mas me dá mais nos nervos ainda vê a garota levantando a mão para comentar - e pior, darem comentário para ela - que devemos continuar fortalecendo nossa fé. Detalhe: ela não é nada, nem publicadora não-batizada, é "filha de irmã". Apesar da pouca idade, dizem as más línguas que a fama dela no bairro não é boa. Interessante é que ela pode comentar; nós não. É no mínimo irônico não é? Enfim, leis são leis e devem ser cumpridas.

___________________________


Nao sei se é eu que estou pesquisando pouco, mas de vez em quando alguns oradores me surpreendem com observações interessantes. Eu já li e reli Gênesis várias vezes, mas nunca tinha observado um ponto de vista interessante. Quando Adão e Eva pecaram contra a Jeová, uma das caracteristicas de sua imperfeição foi se envergonharem por estarem nus. Em 3:7, mostra que eles coseram folhas para se cobrirem, mas mais adiante, no versículo 21, o relato mostra que mesmo apesar de estarem cobertos, Jeová fez "vestes compridas" para eles.

No contexto do discurso, mostra que nem sempre algo que achamos que estamos fazendo de bom é certo, só porque acreditamos que estamos cumprindo uma regra bíblica. O nosso ponto de vista é diferente do ponto de vista de Jeová. As coisas de folhas poderiam cobrir partes dos corpos de Adão e Eva, do ponto de vista deles, mas do ponto de vista de Jeová, ainda faltava mais. As vezes isso pode acontecer com nossa vida. Achamos que estamos fazendo o suficiente aos nossos olhos. Talvez sair no Serviço de Campo aos domingos, assistir as reuniões regularmente, dar um comentário quando der, ou seja, no nosso ponto de vista está tudo na mais perfeita tranquilidade. Mas será que do ponto de vista de Jeová, não necessitamo fazer algo mais?

___________________________


No estudo da revista de hoje - "Quem é a pessoa mais importante na sua vida?" - observei uma coisa curiosa, que infelizmente, o dirigente da revista não focou tanto como achei que deveria focar. Nos parágrafos 16, 17, e especialmente o 18, abordou a um tipo de enganoque muitos irmãos, sem perceber, cometem. A de que a prosperidade está ligada diretamente à espiritualidade de alguém. Minha mãe é uma delas. Às vezes quando algo de errado acontece comigo, como uma batida no carro ou problemas financeiros, ela atribui ao fato d´eu estar desassociado, como se acontecesse de estar ativo, os mesmos problemas não acontecessem. Uma vez ouvi de uma irmã sobre um irmão que tinha sido designado ancião de que "Jeová abençoa as pessoas que andam corretamente", isso porque ele tinha um carrão e um ótimo emprego!

Então quer dizer que pessoas pobres que sofrem problemas não são abençõadas por Jeová ou são fracas espiritualmente?

As vezes eu pensava assim. Toda vez que acontecia algo ruim, achava que estava sendo "punido" por estar desassociado. É um pensamento ruim, um pensamento satânico. É assim que o diabo quer que pensemos, para imaginarmos que servimos a um Deus punitivo, sem amor. Me lembrou uma cena de "Paixão de Cristo", quando Jesus está sendo açoitado pelos romanos e o diabo aparece carregando com carinho o seu "filho", mostrando para Jesus que ela amava de verdade, ao contrário de Jeová que supostamente o havia abandonado. Tudo bem, é uma cena fantasiosa, porque não aparece na Bíblia, mas acho que Mel Gibson teve o insigth perfeito para demonstrar como Satanás tenta nos enganar.

Que jamais pensemos que Jeová nos abandonou. Jeová se afasta daqueles que querem se afastar dele, mas se aproxima de todos, que com o coração arrependido e sincero, quer fazer a sua vontade. Inclusive nós, os desassociados, que querem continuar servindo ao Deus Todo Poderoso.


___________________________


Enfim uma noticia alegre. Meu cunhado, marido de minha irmã que ainda mora em Salvador, foi designado ancião. Que bom. Conheço a pesonalidade e o caráter dele. Sei que será um ótimo ancião!

quarta-feira, 13 de julho de 2011

WATLIB MOBILE

ALGUÉM SABE COMO INSTALAR O WATCHTOWER LIBRARY MOBILE?

Eu tenho um Smartphone C3 da Nokia. Será que roda direitinho?

Se alguém souber, me informa como é?

Brigado!


domingo, 3 de julho de 2011

DESASSOCIADO, MAS AMANDO A JEOVÁ!

É difícil confiar nas pessoas hoje em dia. E mais chato ainda é morar de aluguel. Semana passada uma pessoa disse que o apartamento dela seria meu, pedi uma semana para conseguir o primeiro aluguel, e pimba, ela alugou para outro. Ontem encontrei outro apartamento perfeito em Taguatinga: perto do meu trabalho, perto de tudo. Fui me encontrar com a dona para fechar o negócio, mas ela não apareceu.

Para não perder a viagem fui conhecer o Águas Claras Shopping. Pequeno, apertadinho, típico shopping de bairro. Assisti de uma só vez "X-Men - Primeira Classe" e "Transformers III". Muitos bons, com ressalvas, depois comento sobre eles.

Desta forma, o que era para ser na quinta-feira, foi transferido para  hoje, o meu último dia de reunião na congregação de minha mãe. Espero que sim, porque essa semana tenho de voltar para Brasilia a qualquer custo, nem que seja para morar embaixo da ponte do Guará.

_________________________________________________

Observo que as pessoas exigem muito dos outros, e ás vezes, se apegam a clichês básicos para isso. Como disse uma vez, lá na congregação éramos cinco desassociados. Eu, um rapaz, e três moças. Uma delas retornou, outro já enviou sua carta mas por algum motivo os anciãos pediram para ele aguardar mais um pouquinho, outra é casada e, não sei porque, nunca procurei conversar com ela, e por fim, uma terceira, bonita por sinal, que parecia que queria alguma coisa, mas sucumbiu ao mundo: arrumou um namorado e deixou de frequentar as reuniões.

Sexo... sexo... sexo... é sempre por causa dele. Mesmo que a causa não seja o sexo, mas o fim acaba sendo por causa dele. Sexo ajudou anjos a se aliar a Satanás contra Jeová. Sexo desviou Juízes e Reis. Sexo é responsável por quase 90% das desassociações hoje em dia. As pessoas perdem a cabeça muito mais por sexo, do que por dinheiro. Hormônios à flor da pele associados com a imperfeição.

É uma situação complicada. Não gosto de julgar, até porque me coloco em julgamento. Acho apenas que devemos tomar cuidado. Fui casado durante 03 anos, sou Analista de Atendimento e supervisiono uma equipe com maioria feminina. Meu trabalho envolve treinar, orientar e motivar. A motivação envolve, inclusive, conversas particulares, motivar a pessoa, ou no mínimo, tentar não deixar que problemas pessoais interfiram no seu trabalho. Desta forma, acabamos nos tornando uma espécie "divã", ouvimos problemas, ouvimos situações, ouvimos reclamações, e as vezes a postura aconselhadora que tomamos, acaba por criar vínculos bastante pessoais com essas mulheres. Desta forma sempre estou ouvindo mulheres novas, mulheres já experientes, mulheres castas, mulheres mais liberais, mulheres com pensamentos cristãos, e outros bem pagãos. Mais contundentes, ainda, são os casos de problemas conjugais. Sempre se inicia com "André, você já casado, então vai entender..."

Quando fui desassociado, eu fiz questão de dizer a todos que não era mais Testemunha de Jeová. O objetivo era não denegrir a imagem da Organização e vituperar o nome de Jeová. Escolha péssima porque é justamente disso que sobrevém a mim a pressão enorme de amigos que questionam porque ainda estou sozinho. Às vezes saio para os habituais happy hour de fim de tarde, e sempre tentam me arrumar alguém.  Não posso supervisionar nenhuma garota, que  acha que estou cantando ela, ou ela me canta. A última delas, após uma indireta bem direta, sentenciou: "Depois que separou André virou gay".  Acreditam que já mandaram até um gay me cantar para ver qual seria minha reação? O pior é que como desassociado eu não precisaria passar por tudo isso. É sexo apenas, e o que faço de minha vida aqui fora, em princípio, não interessa a ninguém certo?

A questão para mim não é sexo. A questão para mim é carência afetiva. Gosto de relacionamentos, gosto de lidar com pessoas, gosto de romance, acordar sabendo que você gosta de alguém que gosta de você, gosto de mandar SMS citando letras de música, gosto disso tudo, então, sexo não vai resolver meu problema. O meu problema é quando aparecem justamente a pessoa que preenche essa lacuna na sua vida. Fico triste pela "moça" que deixou de se reunir por causa de um namorado. Espero que um dia Jeová volte a ser real para ela.

O Diabo é o maior psicólogo que já existiu! Jeová não permite que ele leia sua mente, mas por meio de seu comportamento, de suas ações e palavras, ele sabe exatamente como te influenciar subliminarmente. Fico triste também pelas pessoas que acabam sucumbindo. Mesmo que se junte a nós, os Desassociados que amam a Jeová, mas ainda assim são desassociados, e portanto, meu medo maior é a pressão que o mundo faz para que essas pessoas não voltem.

 Fui sábado passado numa festa de Chá de Casa Nova de um colega, e me senti no clipe "I´m with you" da Avril Lavigne. As pessoas rindo, bebendo, curtindo e eu me sentindo estranho num mundo estranho. Sempre quando vou a lugares assim chego a conclusão de que não pertenço a este mundo. Sempre reclamamos de irmãos falsos, de irmãos "isso" ou irmãos "aquilo", acredite, cá fora é bem pior.

Mas enfim, faz parte.

Pra finalizar, uma frase que li dia desses e atribuem supostamente a Nelson Mandela: "Não sou santo. Sou apenas mais um pecador se esforçando"


BOM DOMINGO A TODOS.