domingo, 25 de setembro de 2011

MINHA MÃE E O DESCANSO DE DEUS!

Hoje - ontem para quem já teve reunião - é um daqueles dias tensos para nós, desassociados. Metade do estudo "Você entrou no descanso de Deus?" é dedicado a nós, ou melhor, a nossos pais. Preparando a reunião, não podia deixar de pensar na minha mãe.  Graças a Jeová, não estou morando com ela, e por isso, assistindo reunião junto dela. Seria constrangedor.

Na minha congregação anterior havia três desassociados. Apenas eu assistia reunião grudado na minha mãe. Sempre ficava intrigado o fato de um deles, apesar de morar na mesma casa, chegar sempre depois e se sentar no fundo do salão, enquanto a família dele ficava lá na frente. Talvez fosse coincidência, ou talvez fosse orientação de alguém, mas minha mãe nunca abriu mão de que eu sentasse ao lado dela. E talvez por isso mesmo, sempre tivesse dificuldades de assistir as reuniões quando ela não ia.

O princípio utilizado na revista, citando as mortes de Nadabe e Abiú, filhos de Arão, são válidos, mas ainda assim pungentes e simplistas para comparar com situações muito mais complexas que ocorre hoje em dia com pais que lidam com filhos desassociados.

Bem, não quero parecer rebelde. Aliás, não quero ser rebelde. Tenho minha visão pessoal de algumas coisas, mas assim como diz o texto de Provérbio 4:18, estou esperando em Jeová que a vereda clareie mais e mais até que um dia eu possa estar completamente convencido de todas as regras que envolve hoje a desassociação. Eu apenas tento me colocar no lugar dos pais, ou de minha mãe em especial, quando o fato dela se preocupar comigo como filho, antes de tudo, seja considerado uma rebeldia ou "tendencia de um coração imperfeito ávido por se rebelar contra os conselhos bíblicos."

quarta-feira, 21 de setembro de 2011

A DOR DE QUEM SOFRE ASMA.

Ontem, no trabalho, uma garota passou mal com crise de asma. Era tão sério que foi necessário chamar uma ambulância. Foi uma coisa horrível de se ver, principalmente, para quem também tem asma. Graças a Jeová, hoje em dia, controlo minha asma regularmente, mas quando criança, tinha crises parecidas. É horrível, acredite!

A asma também quase me motivou a ter uma crise de fé em Deus quando criança. Eu tinha em torno de 7 anos e nesta época já frequentava regularmente a Igreja Batista Sião, em Salvador. Era carnaval, e como acontece com muitos "crentes" na Bahia, fomos para um retiro bem longe da folia. Os dois primeiros dias foram tranquilos, mas no segundo dia, comecei a passar mal. Minhas asma atacou e foi piorando cada vez mais.

Eu era um garoto temente a Deus. E quando os pastores se reuniram para orar por mim, senti uma esperança enorme de que ela aliviasse. Mas por mais que eles orassem, por mas que gritassem, minha asma continuava a me atacar cruelmente. A cura não veio. Para um garoto como eu que tinha uma fé enorme em Deus já era uma frustração, pior ainda, quando um dos pastores me disse que eu não havia melhorado porque eu não tinha fé suficiente. Foi o golpe de misericórdia. Lembro que fui levado para a casa, mas estava tão decepcionado, que mesmo após tomar remédio e melhorar, não quis voltar mais para o retiro.

Isso me lembra hoje em dia as milhares de igrejas picaretas que oferecem curas para seus membros. Como será que muitos devem se sentir, ao não serem curados, e imaginar que isso ocorre porque eles não tem fé, ou pior ainda, que Deus de alguma forma não ouve suas orações e não quer sua melhora? É por líderes religiosos pilantras e charlatões como esses que me faz sentir nojo de parte de muitas igrejas pentecostais e neo-pentecostais hoje em dia.

E depois ainda tem apóstatas que querem questionar coisas miúdas...

segunda-feira, 19 de setembro de 2011

APOLOGÉTICA

Desde que me tornei Testemunha de Jeová consciente, ou seja, aquela de entendimento que não se contenta apenas em receber leite dado pelos outros (compare com Hebreus 5:13, 14) comecei a ter meus primeiros atos apologistas. As Testemunhas de Jeová são apologistas por natureza, porque sempre estamos na luta da pregação diária mostrando que esse é o único caminho verdadeiro.  Como ex-evangélico, parte da minha iniciação na Organização era combater os ensinos falsos que eu havia aprendido, o que inclua falar com amigos e irmãos de minha ex-religião sobre o assunto. Uma vez me vi combatendo quatro amigos evangélicos que insistiam em tentar me "salvar".

O sucesso aparente com meus ex-irmãos, por assim dizer, me fez ter a falsa idéia de que podia combater a tudo e a todos. Por que dentro da Bíblia, não há como não defender a verdade. Contudo tinha meu primeiro viés quando fui conversar com um pastor, que conhecia algumas versões acusatórias de apóstatas, e fui apresentado pela primeira vez a foto do túmulo de Charles Taze Russell em forma de pirâmide e alguns símbolos relacionados supostamente à maçonaria. (Para saber mais sobre esse assunto e refutar acusações, leia meu post sobre Charles Taze Russell, clicando no link ao lado).

Fiquei atordoado. A idéia inicial foi achar que se tratava de uma montagem, uma mentira. Procurei nas publicações e não achei. Perguntei aos anciãos e fui repreendido de que devia parar de ouvir coisas de apóstatas. Escrevi para Betel, mas a resposta foi subjetiva e não respondia necessariamente o que eu havia perguntado. Então segui o conselho dos anciãos, estabeleci que era uma montagem e vivi pregando até chegar o advento da internet. Hoje, 22 anos depois, eu sei a resposta para tudo isso. Não abalou minha fé, mas ainda me preocupo com a atitude um pouco protecionista demais da Organização de Jeová. A minha questão seria, não é mais fácil explicar esses pequenos pormenores do que fingir que não aconteceu e simplesmente estabelecer para quem descobre que são acusações difamatórias de apóstatas?

Então no domingo passado, no estudo de "Você acatará os claros alertas de Jeová" tive a falsa esperança de que algo mudasse, mas não mudou. Os irmãos continuam agindo como pais superprotetores, que chega ao ponto de dizer aos filhos que existe um monstro ou lobo-mau lá fora, só para que ele não saia de casa, ao invés de ensiná-lo a andar na rua. Talvez alguém diga, "André, mas você é diferente de outra pessoa que pode se abalar com algumas informações". Mas ainda assim, não tira o mérito da verdade. Somos Testemunhas de Jeová pela razão, não pela emoção. Somos servos do único Deus verdadeiro pelo conhecimento, se uma pessoa deixa de servir a Deus porque não entendeu plenamente coisas superficiais, ela será comparara aquelas da parábola, cujas sementes foram levadas pelo vento. Mas pelo menos teremos certeza de que todos que ficaram, é porque sabem que apesar de todas as tentativas de desacreditar na Organização, esta é a única que representa o Deus verdadeiro.

domingo, 11 de setembro de 2011

11 DE SETEMBRO DE 2001

No dia 11 de setembro de 2001 eu estava em uma locadora de filmes no Gama. Era uma tarde de terça-feira, eu estava vindo do trabalho, em um escritório de contabilidade que trabalhava junto com um ancião. Entrei na locadora e todos estavam olhando para a televisão. Quando me responderam que bin Laden havia atacado os Estados Unidos, falei, "lascou", a terceira Guerra Mundial vai começar e é o início do Armaggedom.

Na época namorava com uma irmã. Ela me ligou - ou eu liguei para ela, não lembro - assustada também. Assim como eu imaginou que era o inicio da guerra da grande tribulação. Mas o tempo passou, e na verdade, o 11 de setembro acabou se tornando a forma em que os americanos mostraram sua verdadeira face monstrando seus preconceitos xenófobos, sobretudo, com qualquer um que se parecia com "árabe", ou seja, árabes, muçulmanos, índios, mexicanos.

No fim, apesar das mortes, 11 de setembro acabou se tornando uma grande decepção. Entre teorias da conspiração - que dizia que os aviões tinham sido enviados pelo próprio Bush - 10 anos se passaram e se a grande tribulação começar amanhã, não foi por causa dos atentados. 

Na verdade, os americanos, como sempre, conseguiram supervalorizar a derrubada do TWC até mais do que as mortes causadas por ele em Hiroshima e Nagazaki. Mas enfim... hoje vai ser o dia em que só vai se ouvir falar do 11 de setembro na televisão. E viva ao IBOPE!

------------------------------------------------------

Acabei de marcar minha revista do Estudo de hoje. "Você acatará os claros alertas de Jeová?" O tema sobre apóstatas é muito apropriado. Até bem pouco tempo atrás subestimava o poder deles de reação. Mas, de fato, eles existem, são chatos, e apesar de sempre utilizar argumentos fracos e questionáveis, admito que em algumas delas são insistentes, discretos, clandestinos e sutis.

Mas talvez o mais irônico de todos é eu receber no meu email algo como: "Viu? O estudo da revista de hoje vai falar do seu blog". Putz! 

Esse estudo é rico em muitas informações. Falarei mais tarde sobre eles, até porque quero ouvir os comentários dos irmãos em minha nova congregação.

Bom domingo a todos e que Jeová nos abençoe. 




sábado, 3 de setembro de 2011

DESASSOCIAÇÃO, ALGUMAS CURIOSIDADES.

Se um desassociado morrer, seu corpo pode ser velado no Salão do Reino ou ele pode ter um discurso fúnebre proferido por algum irmão?

"Em geral, a congregação não se envolveria, e o Salão do Reino não seria usado. Se a pessoa já dava evidências de arrependimento e manifestava o desejo de ser readmitida, a consciência de um irmão talvez lhe permita fazer um discurso bíblico na sala de velório ou no cemitério, para dar testemunho a descrentes e confortar os parentes. Antes de tomar essa decisão, porém, seria sensato o irmão consultar o corpo de anciãos e avaliar o que talvez recomendem. Em situações em que não seria prudente esse irmão envolver-se, talvez seja apropriado um irmão, que seja membro da família do falecido, fazer um discurso para confortar os parentes." - Ministério do Reino, agosto/1997.

Orar para um Desassociado é uma atitude correta?

"Visto que ele não está mais na congregação, qualquer mudança de coração e de atitude pode ser observada primeiro pelos achegados a ele, tais como o cônjuge ou os membros da família. Os que observam tal mudança talvez concluam que o transgressor não cometeu um pecado que incorre em morte. Podem sentir-se induzidos a orar para que ele tire força da Palavra inspirada de Deus e que Jeová atue para com o pecador em harmonia com a Sua vontade. — Salmo 44:21; Eclesiastes 12:14.

Ao passo que alguns podem estar em condições de observar evidência suficiente para crer que o pecador se arrependeu, isto pode não se dar com os membros da congregação em geral. Estes ficariam perplexos, perturbados e poderiam até mesmo tropeçar se ouvissem alguém orar em público a respeito do errante. Por este motivo, quem se sente induzido a orar pelo pecador deve fazer isso apenas em particular, deixando que os anciãos da congregação, que estão cuidando do assunto, tomem qualquer atitude adicional."

- A Sentinela,  1/12/2001, página 30-31.

Se um desassociado atender o telefone ou abrir a porta da casa, o irmão poderá falar com ele?

O irmão respeitosamente e educadamente poderá falar algumas palavras, como perguntar por quem ele está procurando ou pedir para falar com outra pessoa. Não estará cometendo um pecado, contudo, ao manter esse pequeno diálogo. - A Sentinela 15/07/1995, página 27.

Se o desassociado for seu ex-cônjuge, você deve permitir que ele veja seus filhos?

"O processo de desassociação da congregação altera apenas a relação espiritual entre o indivíduo e a congregação cristã. De fato, rompe os laços espirituais. Mas a relação entre pais e filhos permanece. A parte que tem a guarda precisa respeitar os direitos de visita do desassociado. No entanto, se este constitui ameaça iminente ou substancial para o bem-estar físico ou emocional dos filhos, então o tribunal (não a parte que tem a guarda) poderá providenciar que os filhos sejam visitados com a supervisão de uma terceira pessoa" - Despertai 08/12/97, página 11-12.

Como a Congregação mostra que está preocupada com os Desassociados do seu território?

"No máximo uma vez por ano, o corpo de anciãos deve verificar se há tais pessoas morando em seu território. Os anciãos considerariam os que foram expulsos há mais de um ano. Segundo as circunstâncias, se for apropriado, eles designarão dois anciãos (de preferência conhecedores da situação) para visitar tal indivíduo. Não se visitará alguém que manifeste uma atitude crítica, perigosa, ou que tenha avisado que não deseja ajuda. — Romanos 16:17, 18; 1 Timóteo 1:20; 2 Timóteo 2:16-18." - A Sentinela, 15/04/1991, página 21-23.


sexta-feira, 2 de setembro de 2011

VOU CONFESSAR PRA VOCÊS...

Está sendo muito difícil.

Me mudei para Ceilândia há 1 mês. Sabe quantas reuniões eu assisti na nova congregação? Apenas duas!!! Não me condenem, por favor, como fazem alguns.

Descobri - graças a Jeová e um amigo que é ancião - que o Salão do Reino fica há duas ruas de onde moro. Mas ainda assim, levei tempo para assistir as reuniões. Tinha medo, vergonha, sei lá!!

Na primeira vez eu que eu fui desassociado, era jovem, e morava com minha mãe. Ela foi meu porto seguro. Minha incentivadora. Quando fui desassociado agora, não pensei duas vezes, vou morar com minha mãe porque ela será novamente a fonte que vai me fortalecer. Mas não sou mais um garoto, sou homem. Não posso ficar à mercê de minha mãe, até porque, fica parecendo que eu sou vou para as reuniões para agradá-la. E não é isso. Jeová sabe que não é isso.

Nas primeira semanas fiquei nervoso. Me arrumava para ir às reuniões, mas chegava a hora, e não conseguia sair de casa. Domingo passado, foi o dia em que eu estabeleci que seria "homem" e iria pra reunião. Cheguei propositadamente atrasado e saí antes da oração final. Os irmãos devem estar se perguntando: "quem visitante estranho", mas é assim. Ainda não tive coragem de conversar com os anciãos. Ainda não tive coragem de nada. Sozinho é complicado. Sei que dei muitos conselhos aqui, mas agora, acho que quem precisa de conselhos sou eu. Assisti apenas duas reuniões, estou triste, estou envergonhado. Estou sozinho, não tenho mais minha mãe para apoiar.

Sei que deveria ser um ponto de equilíbrio. Sei que deveria ser um apoio pra muitos de vocês. Mas realmente está sendo difícil. Mas sei que tudo isso é fruto das tentativas de Satanás. Não irei fazer sua vontade. Hoje vou marcar o estudo da revista A Sentinela. Chegando atrasado, ou não, domingo vou assistir a minha reunião!!!

BOM INICIO DE FINAL DE SEMANA A TODOS!