quinta-feira, 29 de dezembro de 2011

ALIANÇA DE CASAMENTO

As alianças matrimonias que representam a união de duas pessoas é justaposição do anel de ouro no quarto dedo da mão esquerda. Isso ocorre por causa de uma lenda romana, que dizia que neste dedo passa uma veia (veia d´amore)que estava ligada diretamente ao coração.

Mas é possível que o costume romano - adotado mais tarde pela Igreja Católica para simbolizar o casamento até os dias de hoje - tenha sido adotado de uma tradição hindu, que tinha uma explicação mais bonita. Olhe a foto abaixo!




Para os hindus, os polegares representam os pais.
Os indicadores representam teus irmãos e amigos.
O dedo médio representa a você mesmo.
O dedo anelar (quarto dedo) representa o seu cônjuge.
O dedo mindinho representa seus filhos.

Agora junte suas mãos palma com palma, depois, une os dedos médios de forma que fiquem apontando a você mesmo, como na imagem.

Agora tenta separar de forma paralela seus polegares (representam seus pais) você vai notar que eles se separam porque seus pais não estão destinados a viver com você até o dia da sua morte, una os dedos novamente.

Tente separar igualmente os dedos indicadores (representam seus irmãos e amigos), você vai notar que também se separam porque eles se vão, e tem destinos diferentes como se casar e ter filhos, uma carreira profissional ou um espiritual.

Tente agora separar da mesma forma os dedos mindinhos (representam seus filhos) estes também se abrem porque seus filhos crescem e quando já não precisam mais de nós se vão, una os dedos novamente.

Finalmente, tente separar seus dedos anelares (o quarto dedo que representa seu cônjuge) e você vai se surpreender ao ver que simplesmente não consegue separá-los. Isto se deve ao fato de que um casal está destinado a estar unido até o último dia da sua vida, e é por isso que o anel se usa neste dedo.

quarta-feira, 7 de dezembro de 2011

E NO SALÃO DO REINO?

O Facebook orkutizou e com isso toda hora alguém posta uma foto engraçadinha, uma mensagem de reflexão e coisas afins. Uma dessas fotos me chamou a atenção.




Na mesma hora pensei: será que no Salão do Reino ele seria aceito? É óbvio que sim, afinal, as boas novas do Reino devem ser pregadas a todo tipo de pessoas (Mateus 24:14). Mas tenta imaginar essa pessoa acima na sua congregação?

Será que ele poderia assistir as reuniões sem constrangimento?
Será que ele poderia fazer leitura da Bíblia e discursos na Escola?
Será que ele poderia sair no Serviço de Campo sem vituperar o nome de Jeová?
Será que ele poderia receber privilégios, ser designado Servo Ministerial?

É uma pergunta interessante, não acha? Fico imaginando essas coisas, imaginando a reação de nossos irmãos mais sensíveis ou daqueles anciãos mais rígidos quanto ao controle das coisas que cabe à consciência como vestimenta.

Não lembro de nada parecido em Salvador, salvo um estudante que curtia reggae e ia às reuniões com seus dreadlocks enormes e sebosos, mas que à medida que progredia, foi mudando sua aparência. Mas num caso como o da foto, não tem como mudar exteriormente.

Alguém já conheceu algum caso parecido? Se tiver algum entendido no assunto, sabe qual é a orientação para estes casos?

sábado, 3 de dezembro de 2011

MATÉRIA DA CNBB SOBRE AS TESTEMUNHAS DE JEOVÁ

"O que leva tantas pessoas a se tornarem Testemunhas de Jeová? Esta foi a pergunta feita por alguns clérigos, como mostrado pelas seguintes citações. Por exemplo, em Bolonha, Itália, as autoridades eclesiásticas, com a aprovação do papa, realizaram uma conferência para discutir maneiras de combater o sucesso das Testemunhas de Jeová.

A Igreja Católica levantou um "grito de alarme", segundo o jornal La Republica, porque a cada ano dez mil católicos tornam-se Testemunhas de Jeová. O Jesuíta Giuseppe De Rosa disse que "do ponto de vista religioso os mais perigosos são as Testemunhas de Jeová. Eles vêm completamente treinados, e têm sempre a Bíblia na mão.

" Em um artigo que trata especificamente das Testemunhas de Jeová, a revista jesuíta La Civiltà Cattolica disse: "A primeira razão para a disseminação deste movimento são as técnicas de propaganda [isto é, na pregação]. Por um lado, o trabalho é minucioso, realizado de casa em casa por pessoas que são escrupulosamente treinadas neste trabalho, e estão profundamente convencidos [...]"

"A segunda razão para o sucesso das TJs é a força de atração da mensagem de Jeová, porque pode satisfazer as necessidades, demandas e expectativas do povo do nosso tempo. Em primeiro lugar, responde à necessidade de certeza, que é muito apreciado num momento em que tudo é incerto e instável. [...] Acima de tudo, é uma revelação absolutamente segura do futuro e, portanto, todos os que a aceitaram, experimentam libertação do medo e da ansiedade e podem enfrentar o futuro com alegria, com a garantia de que sobreviverão à destruição que virá no grande dia de julgamento de Deus sobre um mundo perverso, para viverem em eterna felicidade na Terra. Em segundo lugar, a mensagem de Jeová ajuda a superar a preocupação do indivíduo contra os ais deste mundo, anuncia que em breve findará a situação insuportável de hoje e, em breve, por isso, haverá uma nova era, nascerá um novo mundo no qual serão removidos todos os ímpios que agora triunfam. [...]"

"A terceira razão para o sucesso das TJs é que esse movimento dá aos seus membros uma identidade precisa e forte, e é um lugar onde eles foram recebidos com calor e um sentimento de fraternidade e de solidariedade." O documento do Vaticano analisou as necessidades das pessoas na atualidade, e as citações acima da revista jesuíta La Civiltà Cattolica mostraram que a mensagem das Testemunhas de Jeová satisfazem essas necessidades.

Isto também mostrou o escritor católico Vittorio Messori no seu recente livro Scommesse sulla morte (uma aposta sobre a morte), que escreve: "Faz-nos pensar que, as Testemunhas de Jeová, é uma das confissões religiosas de mais rápido crescimento no mundo. Está entre as religiões que são praticadas em muitos países e, talvez [...] esteja em primeiro lugar em termos de fervor, zelo, ativismo, a capacidade de fazer prosélitos ".

"E a sua presença, cada vez mais acentuada, não se limita aos países de tradição cristã, mas alcançando o mundo inteiro, onde, em nome de Jeová, e em pouco tempo, obtêm resultados que são superiores aos dos missionários católicos, protestantes e ortodoxos, que têm trabalhado ao longo dos séculos." "Esta impressionante força expansiva se faz incompreensível somente para aqueles que simplesmente não querem admitir que [...] evidentemente no modo como entendem a Bíblia, as Testemunhas de Jeová satisfazem as necessidades reais que outras teologias não satisfazem".

"Você não pode contornar a questão sugerindo que o crescimento das testemunhas se dá porque elas assustam as pessoas. É precisamente o oposto: ao contrário das igrejas "oficiais", negam a existência do inferno e pregam a destruição, o desaparecimento após a morte para os ímpios e incrédulos. Talvez esta seja uma perspectiva desagradável, mas certamente menos assustador do que a ameaça de uma terrível dor por toda a eternidade. " Sim, o Deus das Testemunhas de Jeová é um Deus amoroso, e não um que aterroriza o povo.

A citação seguinte é da revista católica Mondo ERRE de Março de 1986: "É preciso dizer que as Testemunhas de Jeová são os primeiros a viver a fé que pregam: Não se iram, não fumam, não acumulam riquezas, se mantêm fora das discussões políticas, [...] pagam impostos. Eles vivem uma vida virtuosa e honesta, eles são felizes e úteis. Tudo isso tem feito com que as pessoas os apreciam"

Fonte: Site da Arquidiocese de Sorocaba.