quinta-feira, 28 de novembro de 2013

RAYMOND FRANZ: VOCÊ NÃO FOI PRO CÉU. - Parte II

Ando meio preguiçoso ultimamente para escrever. Então me aparece Nilson Rocha, com alguns questionamentos interessantes. Como o assunto Raymond Franz é meu sucesso de comentários, nada melhor do que colocar mais lenha na fogueira:


"Farei aqui algumas observações sobre apostura de Ray Fraz: Raymond e Cynthia Franz tornaram público em diversas ocasiões o seu desinteresse em formar qualquer tipo de "nova organização" religiosa e nem qualquer interesse em pertencer novamente a qualquer outra organização existente( BEM,EU NÃO ENTENDO COMO UM DEUS QUE É DESCRITO COMO UM DEUS DE ORDEM,POIS A BÍBLIA DIZ QUE DEUS NÃO É DEUS DE DESORDEM,ORA O CONTRARIO DE DESORDEM É ORDEM,NÃO DÁ PARA CONCILIAR ISSO COM A FORMA DE ADORAÇÃO PROPOSTA POR ELE,ORA O POVO DE ISRAEL ERA UM POVO ORGANIZADO,OS PRIMEIROS CRISTÃOS ESTAVAM ORGANIZADOS,INCLUSIVE COM LIDERANÇA HUMANA TOMANDO AS DECISÕES PORQUE SÓ HOJE NA PARTE FINAL DOS DIAS SERI DIFERENTE? Ao refletir sobre o passado, Raymond conclui que a maior lição a ser aprendida e aplicada é encarar o cristianismo como "uma irmandade, não uma sociedade estruturada e sujeita a uma administração( BEM SOBRE ISSO EU TRIA QUE DEIXAR DE ACATAR HEBREUS 13:17.)centralizada." Quanto à hipótese de um retorno à religião Testemunhas de Jeová, Raymond afirmou que "as crenças fundamentais da Organização estão seriamente erradas( POXA AI É DE MATAR,REJEITAMOS A TRINDADE,O INFERNO DE FOGO,A IMORTALIDADE DA ALMA,A IMPORTÂNCIA DO NOME DIVINO,O PROPOSITO DE DEUS PARA TERRA,E AINDA ASSIM NOSSAS CRENÇAS FUNDAMENTAIS ESTÃO ERRADAS? e alterações cosméticas nunca modificarão esse fundamento. ... A usurpação para um sistema humano de direitos e privilégios que corretamente só pertencem ao Filho de Deus, é talvez de todos os erros cometidos, o mais sério. Em segundo lugar, privam o indivíduo de um senso verdadeiro de um relacionamento pessoal com Deus e Cristo, usurpam o exercício correto da consciência individual como consequência da imposição de infindáveis regras e regulamentos que tem uma origem inteiramente humana( EM OUTRAS PALAVRAS O QUE ELE QUERIA É QUE DENTRO DA ORGANIZAÇÃO CADA UM INTERPRETASSE A BÍBLIA DA MANEIRA QUE BEM QUISESSE,CADA UM DANDO A SUA PRÓPRIA INTERPRETAÇÃO DE PROFECIAS E TEXTOS BÍBLICOS,BEM SE ALGUÉM ME PROVAR QUE NO PRIMEIRO SECULO ENTRE OS CRISTÃO ESSA POSTURA ERA PERMITIDA AI EU ACEITO. Eles não podem fazer as necessárias mudanças fundamentais sem que isso implique o fim da Organização que eles são."( AS ORGANIZAÇÃO TEM FEITO MUITAS MUDANÇAS QUE JULGARAM SER NECESSÁRIOS,MAS SE ELA FOR FAZER TODA MUDANÇA PROPOSTA PELOS SEUS MEMBROS VIRA BAGUNÇA,AFINAL ORGANIZAÇÃO SEM DIREÇÃO VIRA BAGUNÇA.(citação do seu livro Crise de consciência)"


Nilsom Rocha

domingo, 17 de novembro de 2013

PAIS DE FILHOS DESASSOCIADOS.

Seria apropriado os pais cristãos de um filho desassociado se sentar ao lado dele nas reuniões congregacionais?

Não há motivo para ficar indevidamente preocupado quanto a onde uma pessoa desassociada se senta no Salão do Reino. Esta revista tem feito todo esforço para incentivar pais cristãos a dar ajuda espiritual a um filho desassociado que ainda mora com eles, se parecer apropriado fazer isso. Como indicado nas páginas 19 e 20 de A Sentinela de 15 de novembro de 1988, os pais podem até mesmo estudar a Bíblia com um menor de idade desassociado que ainda mora com eles. Espera-se que o filho receba assim o incentivo necessário para corrigir seu proceder.

Quanto a onde sentar no Salão do Reino, parece razoável que um menor desassociado possa sentar-se quietamente ao lado dos pais. Visto que não se exige que uma pessoa desassociada se sente no fundo do salão, não deve haver objeção a que um filho desassociado se sente ao lado dos pais, independentemente de onde se sentem. Ao zelarem pela espiritualidade do filho, os pais com certeza desejarão se certificar de que ele se beneficie ao máximo das reuniões. Permitir que o jovem fique sentado ao lado deles em vez de deixá-lo sozinho pode ser útil nesse respeito.

Mas que dizer se um filho desassociado não mora mais com os pais? 

Será que essa circunstância faria diferença? No passado, esta revista deixou bem claro qual é a atitude correta que o cristão deve se esforçar em manter quando se trata de associação com um parente desassociado que não mora na mesma casa que ele. No entanto, não podemos comparar a situação em que um desassociado se senta quietamente ao lado de parentes durante uma reunião com a de parentes que buscam desnecessariamente se associar com ele. Se os membros fiéis da família têm uma atitude apropriada para com o parente desassociado e se esforçam em seguir o conselho bíblico a respeito de associar-se com ele, então não há motivo para preocupação. — 1 Cor. 5:11, 13; 2 João 11.

Se uma pessoa desassociada se senta ao lado de um parente ou de outro membro da congregação, isso não deve ser motivo para preocupação, desde que ela se comporte de modo apropriado. Determinar onde alguém deve se sentar pode causar vários problemas, dependendo das circunstâncias. Se todos na assistência, incluindo os parentes fiéis, se esforçam em respeitar os princípios bíblicos relacionados com desassociação e a situação não está se tornando causa de tropeço para os irmãos, não é preciso fazer questão de onde se sentam os que assistem às reuniões cristãs.


A Sentinela, 15 de agosto 2013, página 8.