quinta-feira, 10 de abril de 2014

A ESPOSA DE JESUS?!






Jesus Cristo, filho de Jeová Deus, foi o maior homem que já viveu nesta Terra. Como tal, Jesus sempre é uma ótima notícia para meios de comunicações em busca de uma polêmica para vender bem. A última agora é sobre a tal "esposa" de Jesus. 

Explicando para quem não está familiarizado com o assunto, o que houve é que foi noticiado a descoberta de um papiro do tamanho de um celular médio, dado a uma historiadora e professora de cristianismo primitivo da Harvard Divinity School - Karen King -  por um proprietário anônimo. Segundo ela o papiro lança luz sobre o estado civil de Jesus e pode provar que ele fora casado ou que teve um relacionamento com uma mulher. Os fragmentos dizem mais ou menos isso...


“Não para mim. Minha mãe me deu … “
“Os discípulos disseram a Jesus … “
“Negue. Maria é digna disso … “
“Jesus disse: ‘minha esposa’ …”
“Ela será capaz de ser minha discípula …”
“Deixe que os ímpios falem …”
“Quanto a mim, eu moro com ela, a fim de …”
“Uma imagem …”
O destaque foi dado a expressão "Jesus disse: 'minha esposa'". A partir disso vendilhões da fé, anticristos e afins começaram a afirmar que Jesus tinha um envolvimento com uma mulher chamada Maria (provavelmente Madalena) e são utilizadas também por grupos feministas que lutam para que mulheres tenham cargos de liderança dentro da igreja.

Inicialmente a Igreja Católica afirmou que o papiro era falso por causa da gramática pobre, textos borrados e a origem incerta. Mas hoje um grupo de especialistas atestaram que após análises que o papiro é verdadeiro, possivelmente escrito no Egito Antigo no século II. Contudo a própria historiadora Karen King declarou que ser provado que o fragmento é verdadeiro não significa necessariamente que Jesus fora casado ou teve algum relacionamento com alguma mulher.

Machistas?

A polêmica em torno do assunto relação com a acusação de um suposto machismo da Bíblia e das organizações religiosas que não ordenam mulheres como líderes espirituais. Como a própria King declarou "qualquer evidência apontando para se Jesus era casado ou tinha uma discípula poderia ter efeito em cascata em debates atuais sobre o papel das mulheres na Igreja”.

Bobagem! Se Jesus tivesse tido uma mulher não mudaria em nada a admiração e sua importância. O assunto, contudo, é relevante simplesmente porque iria de encontro aos relatos canônicos dos quatro evangelhos, atos dos apóstolos e das cartas de Paulo e demais discípulos que não mencionam nenhum tipo de relação conjugal de Cristo.

Acusam Paulo de machista pela afirmação de que as mulheres não devem ensinar nas congregações. (1 Tim. 2:12,13) Outra bobagem, afinal, muitas mulheres foram profetizas no passado e discípulas de destaque nos dias de Cristo Jesus como Maria, mãe de Jesus, Marta, entre outras. O fato de não terem cargos de liderança na congregação não significa que as mulheres sejam deixadas de lado. Pelo contrário, um dos maiores trabalhos de pregação e divulgação do Reino de Deus são feito hoje por mulheres fiéis. - Salmo 68:11.


Mas e o papiro?

Ser verdadeiro prova apenas que alguém naquela época escreveu o papiro. Não que a história seja verdadeira. Lembrem-se que livros apócrifos como Macabeus, livro de Enoque e evangelhos de Judas Iscariotes e Maria Madalena também são considerados autênticos, mas não foram canonizados justamente por ter um conteúdo que não se harmoniza com todos os outros 66 livros da Bíblia.

O fragmento seria uma cópia de um texto grego do século II, ou seja, no mínimo 100 anos após a morte de Jesus em 33 EC.  Que razão temos para confiar neste pequeno fragmento e suas afirmações? Será que o escritor deste papiro sabia algo sobre Jesus que ninguém mais sabia? Nem seus apóstolos, discípulos ou até mesmos historiadores famosos como Flávio Josefo? Inclusive nem mesmos os judeus, que seriam os mais interessados em derrubar qualquer mito em torno de Jesus, levantaram a hipótese de ele ter sido casado.

Existem mais de 5 mil manuscritos das Escrituras Gregas Cristãs e mais de 20 mil manuscritos de traduções de nações vizinhas, e nenhum deles cita o fato de Jesus ter tido uma esposa. Quando estava preso na estaca, Jesus pede a João que cuide de sua mãe e não faz nenhuma referência a qualquer mulher que seja, nem a Maria Madalena, que era uma das discípulas mais ativas dele. Nada! Todos estão errados ou foram minuciosamente burlados para esconder a "esposa" de Jesus e apenas um fragmento de 5x5 cm está falando a verdade? Um pequeno grupo de homens conseguiriam esconder isso da história?

Em entrevista, a própria King declara que a forma como o texto foi escrito demonstra que o autor não conhecia Jesus pessoalmente. Ora, e ainda há gente que quer levar isso à sério?!

Resumo da Ópera

Em 98 EC, o último apóstolo vivo, João, já escrevia às congregações existentes que elas seriam invadidas por um turbilhão de apostasias e influências demoníacas. (1 João 2:18; compare com Atos 20:29,30)

Curiosamente a maioria dos textos antibíblicos, celebrados por ateus,  apóstatas e inimigos da Bíblia surgiram justamente no segundo século. Existirem ou serem dados como autênticos só significa que eles foram escritos por alguém, possivelmente gnósticos, que àquela época já faziam uma tentativa de adaptar o cristianismo em suas crenças pagãs, que dois séculos mais tarde daria certo na fundação da Igreja Católica Romana pelo imperador Constantino.

"Toda escritura...", ou seja, os 66 livros canonizados, "é inspirada por Deus" E é nela que devemos confiar. O resto é treta!  (2 Tim. 3:15,16)