quinta-feira, 9 de julho de 2015

ANIVERSÁRIO DE NASCIMENTO





As Testemunhas de Jeová, são conhecidas, entre outras coisas, por não festejarem aniversários natalícios. Talvez esse seja um dos maiores desafios dos pais cristãos ao explicar a uma criança porque não se comemora o aniversário dela. Quando um dos pais não é cristão aí complica de vez. 

Aniversário de uma forma geral é o nome que se dá a repetição de um determinado período. Normalmente é mais comumente usada para lembrar um período anual, por isso, no latim o termo usado para aniversário era anno conversus. Em todas as culturas, inclusive as mais antigas, se tem o costume de comemorar o aniversário natalício, justamente por isso é difícil determinar uma origem específica, mas é regular acreditar que ela teve inspiração em rituais espíritas e religiosas.

Os gregos, por exemplo, acreditavam que as saudações de aniversários tinham poder para o bem ou para o mal, porque a pessoa tinha supostamente estava perto do mundo espiritual. Talvez por isso, os judeus consideravam as celebrações de aniversários natalícios como parte da adoração idólatra, e isto provavelmente por causa dos ritos idólatras com que eram celebrados em honra dos que eram considerados como deuses padroeiros do dia em que a pessoa nasceu. (veja mais na matéria Origem do Aniversário, do site Brasil Escola)

É notável, e já conhecido, que a Bíblia menciona claramente dois aniversários de forma negativa, e nunca festejados por servos de Deus: "a do Faraó do Egito (século 18 AEC), e à de Herodes Ântipas (1.° século EC). Estes dois relatos são similares, no sentido de que ambas as ocasiões foram marcadas por grande festança e concessão de favores; ambas são lembradas por execuções, o enforcamento do padeiro-mor de Faraó, no primeiro caso, e a decapitação de João, o Batizador, no último." (Estudo Perspicaz).

O livro de Oséias 7:5 cita uma festividade feita "no dia do nosso rei", mas isso não é relevante porque o rei em questão era apóstata e o relato diz que o fim foi trágico porque "ficaram furiosos por causa do vinho".

Não existe relatos no Novo Testamento de que os cristãos primitivos comemoravam o dia do aniversário, inclusive, do próprio Jesus Cristo. É interessante notar que Orígenes, famoso escritor do terceiro século insiste em que "dentre todas as pessoas santas nas Escrituras, não se registra nenhuma delas como tendo guardado uma festa ou realizado um grande banquete em seu aniversário natalício. São apenas os pecadores (como Faraó e Herodes) que fazem grandes festejos quanto ao dia em que nasceram neste mundo cá embaixo."

Com o passar do tempo, especialmente quando o Imperador Constantino fundiu a igreja e o Estado no 3º século, fundando a Igreja Católica Romana como conhecemos hoje, muitos rituais pagãos foram absorvidos e adaptados ao cristianismo e a comemoração do aniversário natalício foi um deles, extraído especialmente da adoração do deus Juno, o deus dos inícios. Mas essa prerrogativa não foi só dos católicos; já no século anterior os judeus também adaptaram esse ritual oficializando o aniversário no Talmude, um livro que reúne um grupo de leis orais das tradições judaicas. Com as duas maiores religiões do mundo ocidental aderindo, não foi difícil que o ritual se tornasse popular, hoje, praticamente em todo o mundo.

Justamente por isso, por ser um ritual pagão com origem religiosa é que hoje as Testemunhas de Jeová não comemoram o aniversário de nascimento de uma pessoa.

Particularmente, hoje em dia, estando desassociado, esse talvez seja um dos maiores motivos de saia justa com as pessoas do mundo. Especialmente no mercado de trabalho, é necessário manter uma rede de amigos para que não seja marginalizado. E levando em consideração a importância que as pessoas dão hoje ao aniversário - muito mais associado ao massageamento do ego do que a um ritual religioso - para evitar situações constrangedoras passei a dar felicitações de aniversário. É muito mais fácil chegar e dizer "Felicidades para o seu dia" do que ter uma pessoa com raiva de você ou magoada, por não ter lembrado o dia que ela nasceu. O aniversário nos dias de hoje é muito mais um ritual social do que um ritual religioso. 

Vou citar um exemplo. Existem vários outros "rituais" que tiveram origem religiosa e nem por isso deixaram de ser cumpridas pelas Testemunhas de Jeová, porque hoje se tornaram um ritual social. A aliança de casamento é uma delas. Ela teve origem na religião Hindu, onde acreditavam que ao colocar a aliança no quarto dedo da mão esquerda, onde passava veia vena moris ligada diretamente ao coração, os deus abençoariam a união do casal.  Não existem registros na Bíblia que o casamento era simbolizado por colocar um anel no quarto dedo esquerdo. Mas hoje em dia é um símbolo oficial, em todos os países, do casamento e as Testemunhas de Jeová usam regularmente, sem achar que estão incentivando as pessoas a adorarem os deuses hindus. 


As alianças de casamento surgiram na religião hindu e nem por isso são consideradas como ilícitas.



Eu não comemoro meu aniversário, não costumo ir em festas de aniversário, não canto parabéns, não sopro velinha e inclusive em todos os lugares onde trabalho, deixo isso bem claro, embora nem sempre seja respeitado. Eu só acho que não existe nada demais desejar o bem a alguém no dia que ela espera isso.

E NÃO ESTOU DIZENDO QUE É CORRETO E NEM INCENTIVANDO A ALGUÉM FAZER O MESMO. Quando me questionam isso fico realmente constrangido, mas por outro lado, me lembro de uma frase bem capciosa dita por Jesus Cristo que falou sobre aqueles que "coam mosquitos e engole camelos" (Mat. 23:24) O fato de estar desassociado já é um peso tão grande que não acredito que desejar felicidades a alguém seja assim algo a me preocupar por agora. 

Que Jeová nos abençoe e tenha misericórdia de todos nós.