sábado, 20 de agosto de 2016

EVANGÉLICOS: A IGREJA DIVIDIDA


"Se um reino fica dividido contra si mesmo,
esse reino não pode ficar de pé"
- Marcos 3:24





Se você já me acompanha há algum tempo, sabe que uma frase que amo repetir é: "Se a verdade não estiver entre as Testemunhas de Jeová, corram para as colinas." Apesar de algumas rachaduras em nossa Organização - típicas de toda congregação, inclusive a do primeiro século - eu não consigo enxergar coerência bíblica em nenhuma outra igreja que não seja a da organização de Jeová na terra.

Nos últimos anos, atrelado a relatividade católica e seu afastamento cada vez maior da palavra de Deus, vemos um aumento substancial de evangélicos no mundo, especialmente nos países da América Latina e África.

Apesar de todo acesso à informação, as pessoas comuns ainda atrelam o termo evangélico a toda e qualquer pessoa que se diz cristã e não segue a igreja Católica. Quando pesquisas indicam, por exemplo, que cerca de 25% das pessoas se dizem evangélicas, às colocam no mesmo rol, como se eles fossem um grupo uníssono, único e unido. Não são!

Todas elas declaram adorar Jesus. E fim. Hoje em dia existe uma disseminação tão diversas denominações que apesar de alegarem adorar a Jesus, seguem princípios, ideias, preceitos, doutrinas totalmente diferente entre si. Muitas delas, inclusive, não se aceitam se rivalizando entre si numa espécie de guerra fria. Muitos líderes defendem que você aceite Jesus desde que seja na igreja dele! 

Hoje são tantas igrejas que chega a ser difícil estabelecer um critério para defini-las. Mas ainda assim existe uma base para explicar o aparecimento delas e como elas são estratificadas.

Saber como funciona e como cada qual pensa, ajuda a entender todo o processo de como a religião se tornou um mercado de interesses que envolve tudo, menos a adoração verdadeira à Deus.


IGREJAS PROTESTANTES


São as primeiras igrejas formadas a partir da dissidência de Martinho Lutero da Igreja Católica em 1517 DC. Após pregar suas 95 teses discordando de preceitos católicos, sem querer, ele acabou levando consigo uma série de fieis que juntos formaram a IGREJA LUTERANA. 

Antes de Lutero, porém, já existiam grupos dissidentes que também não aceitavam os ensinos de Roma e que acabaram se fortalecendo com o episódio. Os primeiros foram o Anabatistas, que tinham o maior número de pessoas influentes dentro da sociedade, que se organizaram e fundaram a IGREJA BATISTA.  

Logo em seguida vieram os seguidores de João Calvino com a IGREJA PRESBITERIANA, que tempos mais tarde se dividiria seguindo as ideias de outro reformador, James Arminius, dando origem a IGREJA PRESBITERIANA REFORMADA. 

De forma oportunista nasceu em 1534 na Inglaterra a IGREJA ANGLICANA fundada pelo rei Henrique VIII depois que a Igreja Católica não aceitou seu divórcio com a primeira esposa.  Cerca de 200 anos mais tarde nasceu dentro dela a IGREJA METODISTA, com o objetivo de reformar os anglicanos.

Seguindo a tendencia protestante, em 1863 surgiu o movimento do segundo advento de Jesus, cujo nome ficou conhecido como IGREJA ADVENTISTA DO SÉTIMO DIA fundada por Guilherme Miller.  Contudo por rejeitar parte das Escrituras e se fundamentar basicamente nos escritos de uma suposta revelação dada por Deus a profetiza Ellen White, os adventistas passaram a ser tratados pelos protestantes como uma seita. 



                                               IGREJAS PENTECOSTAIS

Movimento que surgiu no Brasil no inicio do século XX como uma dissidência da Igreja Metodista. Os pentecostais acreditam que a ênfase tem que ser dada aos dons relevados pelo espirito santo em Pentecostes. Esses dons incluiriam revelações por meio de possessão divina, curas pela fé e dons de falar em línguas. A primeira igreja a surgir foi a CONGREGAÇÃO CRISTÃ DO BRASIL em 1910. Em seguida veio a ASSEMBLÉIA DE DEUS em 1911 no Pará fundada por dois suecos cuja vinda ao Brasil é recheada de mal-entendidos e histórias escusas. Anos mais tarde, em 1962, veio a DEUS É AMOR. 

De lá pra cá surgiram inúmeras igrejas que incluíram o nome PENTECOSTAL em sua razão social, atraindo, inclusive, alguns seguimentos das igrejas Batistas. Muitas delas são independentes, ou seja, possuem suas próprias Leis e não seguem uma convenção. São apelidadas pelos mais tradicionais de igrejas de esquina.  Os pentecostais são considerados o maior movimento dentro do meio evangélico representando cerca de 73% das pessoas que se dizem evangélicos. . 



                               IGREJAS NEOPENTECOSTAIS


São aquelas que surgiram da dissidência de igrejas pentecostais, adicionando em seus ensinamentos a Teologia da Prosperidade, sob o qual, Deus, retribui aos seus servos a fé e dinheiro por mais bens materiais e/ou sucesso profissional.

A teologia do prosperidade criada ainda na década de 50 mas sofria resistências por motivos óbvios. Foi somente na década de 80 nos Estados Unidos, com o aparecimento dos televangelistas - pastores dissidentes sem uma igreja definida - que pregavam o avimento material em redes de televisão associando espiritualidade e fé a dinheiro e sucesso.

Esse movimento influenciou pastores no Brasil, como Edir Macedo que montou em 1977 a IGREJA UNIVERSAL DO REINO DE DEUS. Logo em seguida vieram os dissidentes: a IGREJA MUNDIAL DO PODER DE DEUS do pastor Waldomiro Diniz, fundada depois de uma briga entre este e o líder da Universal, e a IGREJA INTERNACIONAL DA GRAÇA, do pastor R.R. Soares.

Todas essas igrejas tem como mote principal a utilização da mídia televisiva que utiliza cultos espetaculares e exorcismos.

As mais recentes crias desse movimentos são a IGREJA APOSTÓLICA RENASCER EM CRISTO, a igreja SARA NOSSA TERRA e a auto intitulada "igreja jovem" BOLA DE NEVE, dentre outras.

Há ainda muitas igrejas que surgiram utilizando o nome de igrejas tradicionais mas que seguem as suas próprias regras. Os BATISTAS e a ASSEMBLÉIA DE DEUS deram nome a várias igrejas que não possuem nenhuma identidade com a igreja tradicional. As doutrinas podem mudar e variar de igreja pra igreja e podendo assumir caracteristicas de pentecostal e/ou neopentecostal.

Há outras que para fugir da pecha negativa que algumas igrejas pentecostais criaram, mudaram sua razão social para "Igrejas Congregacionais", "Comunidade evangélica" ou "Ministério" montando as mesmas características de uma igreja comum. Há ainda doutrinas internas ou estrategias de evangelização que costumam ser polêmicas e normalmente não são aceitas por igrejas tradicionais mas é bastante aplicada em igrejas independentes, como a "visão G12" ou a "visão MDA" que tem atraído muitos pastores independentes e pequenas igrejas.

A seguir, escreverei uma série de artigos explicando o que é cada um desses seguimentos e o que ele tem proporcionado hoje em termos de desvio da palavra de Deus, cumprindo assim uma profecia dita pelo próprio Jesus de que muitos falsos profetas apareceriam nos últimos dias usando seu nome.
- Mateus 7:22,23.

Um comentário:

  1. Pois é, mais uma guerra religiosa, ninguém vê defeito no seu clube. Pergunte a um torcedor fanático se ele vê defeito no seu time que acabou de ser rebaixado pela enésima vez depois de levar uma goleada histórica do seu maior rival...ele vai dizer que o seu time é o melhor do mundo, vai culpar a federação, o juiz, o bandeira, a rede de televisão...mas o dele continua o melhor, ele verá defeitos em todos os outros 19 clubes, mas o dele não tem defeito, e se tiver são pequenos, são poucos, tão poucos que ele ainda continua sendo o único clube honesto, vencedor e o melhor do mundo. Assim são as religiões. Assim são as igrejas, inclusive as Testemunhas de Jeová.

    ResponderExcluir

TODOS COMENTÁRIOS SÃO MODERADOS. (1) Não tiro dúvidas sobre doutrinas cristãs (2) Não permito ofensas, palavrões ou termos vulgares. (3) Não é permitido proselitismo, apostasia, contudo, aceitamos bons argumentos.