quarta-feira, 21 de setembro de 2016

IGREJAS DO RETETÉ: A MACUMBA GOSPEL


"...o fruto do espírito é amor, alegria, paz, paciência,
bondade, benignidade, fé, brandura, autodomínio, 
Contra tais coisas não há Lei." - Gal. 5:22,23



Um dos grandes abismos que separam igrejas evangélicas tradicionais das igrejas pentecostais e neopentecostais é a relevância que se dá ao que chamam de poder do espirito santo de Deus. Como já aprendemos aqui, os pentecostais acreditam que no início do século passado Jesus fez um novo pacto com seus servos na terra, e o enfoque para a salvação não está mais no estudo da Bíblia, mas no batismo pelo espírito santo, cujas evidências, são falar em línguas estranhas, gritar, chorar e dançar. Essas igrejas passaram a ser chamadas pejorativamente pelos tradicionais como Igrejas do Reteté ou Igreja do Sapatinho.



Os primeiros movimentos ocorreram no Canadá, na mesma época em que as igrejas pentecostais americanas estavam se formando. A revista evangélica Defesa da Fé, voltada para o fiel americano, em 1923 descreveu o culto praticado pela então Igreja Comunhão Videira do Aeroporto de Toronto: 

"Dizendo-se cheios do Espírito, os frequentadores dessa igreja começaram a manifestar-se de maneira estranha e até mesmo exótica. Em dado momento, todos punham-se a rir de maneira incontrolável, alguns chegavam a rolar pelo chão. Justificando esse bizarro comportamento, alegavam tratar-se de "gargalhada santa". Outros iam mais longe: não se limitavam ao som estrepitoso dos risos; saíam urrando como se fossem leões, carneiros, ou bradando como guerreiros, fora os que caíam no Espírito". 

Não demorou muito para que o novo avivamento aportasse nas igrejas evangélicas pentecostais do sul dos Estados Unidos, influenciando especificamente as novas igrejas da Convenção  'Assemblies of God.'

No Brasil coube aos missionários Gunnar Vingren e Daniel Berg implantar o reteté. Numa versão oficiosa, contam que ambos vieram fugidos dos Estados Unidos com acusações de charlatanismo e estelionatos. No Pará conheceram um pastor batista e se identificaram como missionários, mas sem nunca apresentar o certificado que lhes davam tais credenciais. Por pouco tempo pregavam a nova doutrina do avivamento. Foram repreendidos várias vezes pelo pastor, até que finalmente foram proibidos de pregar no púlpito da igreja. Ainda assim, ambos atraíram um monte de crentes na nova fé e faziam mini cultos sorrateiramente no porão da igreja que frequentavam. O movimento cresceu e Gunnar e Berg, enfim, montaram a sua própria congregação, que mais tarde, copiaram o nome da convenção americana e batizaram como Assembléia de Deus. 

Em 1923, quando a Assembléia de Deus já era uma igreja relevante, relatos contam que Gunnar Vingren havia sido convidado para conhecer um novo avivamento que se formava em Santa Catarina. Ao chegar no endereço indicado, não havia uma igreja e sequer avivamento. 'Não se tratava de pentecostes, mas feitiçaria e baixo espiritismo.' teria dito Gunnar à Berg.

Mesmo assim, Berg convenceu Vingren que poderia adaptar tais características em sua nova igreja como demonstração do batismo por fogo pelo espírito, o avivamento à moda brasileira. Durante anos, mesmo condenado pelas pastores tradicionais, o reteté foi se tornando marca da Igreja Assembleia de Deus, que cada vez mais apliava suas influencias pelo Nordeste até chegar ao Rio de Janeiro por meio dos imigrantes. 

Hoje em dia o reteté é marca registrada das igrejas pentecostais e neopentecostais, em menor ou maior grau, no que eu chamo de grande circo gospel. No Youtube é possível ver bastante cenas lastimáveis de gritos, choros, possessões, transe e pessoas caindo ao chão,  no que os fieis acreditam se tratar da evidência da presença do espírito. A questão é: Espírito de quem?


ESPÍRITO DE DEUS OU ESPÍRITO DE DEMÔNIOS?

Quando eu nasci, minha vida religiosa era complicada. Meu pai era kardecista (por isso meu nome é André Luís) e minha mãe era do Candomblé. Lembro de flashes de cultos em terreiros onde eu era levado a fazer parte de rituais onde se utilizam crianças como sacrifícios simbólicos. Minha tia, que morava na casa de fundo, ocasionalmente recebia a possessão de entidades, entre elas, a do Preto Velho. Eu cresci nesse meio até que em meados de 1981 minha vó 'aceitou' Jesus e acabou influenciando boa parte de minhas tias, e também de minha mãe, a se tornarem evangélicas. Com 08 anos eu já era um membro da Igreja Batista Sião, de Salvador. Ainda assim minha mãe continuou pulando de galho em galho, vindo a se firmar mais tarde na Igreja Universal.


Parece um culto de Camdomblé mas é um "batismo de fogo" numa comunidade pentecostal na Etiópia.
 

Eu só viria conhecer as Testemunha de Jeová sete anos mais tarde com 15 anos, quando eu passei a realmente entender como se estuda as Escrituras de verdade. Mas ainda assim fiquei por quase dois anos dividido entre dois mundos. Certa vez, quando minha mãe veio me criticar pelo fato d´eu estar estudando com as Testemunhas de Jeová, refleti com ela: "Mãe, seja sincera, vocês falam tanto em demônios, mas o que eu vejo nos cultos da Universal, essa possessão, essa gritaria, é a mesma coisa que eu via quando ia nos terreiros de candomblé. Diga se não é?"

E assim, eu convenci a minha mãe e minhas irmãs em também conhecer as Testemunhas de Jeová. Ironicamente, eles estão todos ativos e apenas eu desassociado.


A MACUMBA GOSPEL

O que se vê nos cultos do reteté é praticamente a mesma coisa que ocorrem em cultos do candomblé ou do umbandismo. Quando eu era radialista da extinta Manchete Gospel FM, era obrigado a ir em vários eventos pentecostais. Já presenciei manifestações semelhantes à reuniões de umbanda e candomblé, repletas de rituais, invocações, frases prontas, mantras, danças e movimentos que mais se assemelham a incorporações. Sem contar as "bizarrices" que encontramos por aí: Paletó que derruba gente, fogueira santa, o papel branco que ungido vale R$ 100,00, bota de cobra píton para pisar no diabo, mão gigante para ser tocada, anjos massageadores, unção do leão, unção do santo óleo de Israel, do pião e por aí vai...




Parece um culto umbandista mas é mais um culto evangélico pentecostal. 


Isso pra não falar nas tais revelações em que muitos fracos de fé são levados a tomarem decisões radicais nas suas vidas. Já vi gente doando casas, carros, terminando noivados e até pedindo demissão de empregos porque Deus "falou" por meio de profetadas de que era isso que Ele queria.

Graças a Jeová, eu nunca fui batizado por esse espírito. Sempre enxerguei tudo isso com desconfiança, antes mesmo de conhecer as Testemunhas e Jeová. Mas às vezes me perguntava se essas pessoas fingiam estar possessas para demonstrar que haviam sido escolhidas por Cristo. Mas ao observar cada gesto e cada situação, eu chegava a conclusão que não era fingimento. Eles realmente estavam possessos por alguma coisa ou estavam apenas em transe, como quando se faz com o hipnotismo, por exemplo.

Os cultos dos pentecostais duram, em média, 1 hora e meia. Grande parte disso é devotada à louvores e orações, ora sozinhas, ora intercaladas. Normalmente são 3 cancões: a primeira, agitada, chamada por muitos como 'música de palmas' pra animar os fies, em seguida, duas canções de louvor. É nesse momento que começa a indução. As canções são recheadas de repetições, orações, entoadas como verdadeiros mantras. Termos como "vem espírito", 'habita esse lugar" "derrama" são utilizados à exaustão como se a força ativa de Deus pudesse ser comandada por um homem. O fiel esvazia a mente e permite ser levado pelas palavras do interlocutor. Quando alguém de mente fraca começa a permitir o transe, logo se coloca ao lado deles os "obreiros" que da mesma forma, mas mais diretamente, começa a "orar" no ouvido do fiel, gritando e dizendo palavras de ordem. O circo só acaba quando o mesmo cai no chão, chorando, gritando ou apenas desmaiado. É quando, segundo eles, o espírito santo agiu.


O VERDADEIRO ESPÍRITO DE DEUS


Para essas pessoas, a fé pura e simples não é suficiente, por isso constroem seus próprios "bezerros de ouro". Assim como os israelitas que não se conformaram com a ideia de que Jeová poderia ser adorado sem imagens, elas também precisam tocar, sentir e ver! Esquecem que a fé "é a firme confiança de que virá o que se espera, a demonstração de coisas claras não vistas" e se sentem incompletas quando não acontece o tal sobrenatural batismo de fogo de Deus. - Hebreu 11:1

Pra mim, é claro, de Deus esses batismos não tem nada. Paulo nos lembra em sua carta aos Gálatas 5:22,23 que o andar no Espírito está muito longe disso. Os frutos do espírito não são manifestações pueris e folclóricas. Além disso o espírito santo de Deus está presente todo o tempo naquele que deseja fazer a vontade de Jeová e seguir os passos de Cristo.

Ao se ler Atos capítulo 2 em nenhum momento vemos relatos de pessoas em transe, chorando, cantando ou dançando feito loucos; não há ninguém falando línguas estranhas, mas "no seu próprio idioma", não existe nada, NADA, que relacione todas as "pataquadas" das igrejas pentecostais com o que ocorreu no Pentecoste 33EC.

Para saber mais como o verdadeiro espírito de Deus age nos seus servos, leia essa excelente matéria Você vai persistir em andar pelo Espírito publicada na Sentinela de 15/07/2007.


E pra finalizar, quem sabe dessa vez você concorde comigo: Se a verdade não estiver entre as Testemunhas de Jeová, vire ateu, agnóstico, corra para as colinas, porque estamos perdidos.



10 comentários:

  1. O senhor se considera um historiador. Ledo engano. Sou estudioso das matrizes religiosas às quais foram responsáveis pelo meu sucesso no doutorado, logo atesto que o senhor está sendo leviando, no mínimo, nas suas afirmações. Entretanto, a inclusão digital pertimiu que a internet se tornasse um depósito de excrementos sem precendentes. Mais estudo e menos obscurantismo, meu amigo.

    Sds,
    Um anônimo cansado do sistema hodierno.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu apresento fatos, caro amigo, baseada no meu conhecimento da Palavra de Deus. Cabe a você refutá-las, ou não. Mas me ofender não mudará os fatos.

      Excluir
  2. André, você soube de um anciäo que foi assassinado durante troca de tiros de traficantes em Cajazeiras logo após a visita de pastoreio? Foi no dia 06 deste mês

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não. Sério? Minha mãe não me comentou nada. De qual congregação? Será que conheço? :(

      Excluir
  3. Amigo eu ñ vo mas vizita o ceu blogui pq vc ñ gosta de me eu escreve outa ves e vc ñ colocol o meu amigo dice que vc tem precosseito pq teinho poca leitura mais te digo Deus ama as pessoa compre um conputado para os menino e estou uzando tb e um amigo dice o seu blogui eu goste pq dis sobri as igreja eu quiz ajuda espricar tb, Rivaldo

    ResponderExcluir
  4. Amigo a deus vc ñ gosta d me eu vo ñ vizita ceu blogui vejo otro comentareo e ñ vejo o meo sei vc eh precosseitozo mais deus mi ama ainda gosto di vc mais ñ vou mais vizita ceu blogui, Rivaldo

    ResponderExcluir
  5. Esse artigo eu gostei muito. Vou começar a ler mais vezes. Nunca tinha lido o termo retete kkkkkk.... cara, tú não acredita: Eu estava de segurança, não indicador, em um congresso em Mariporã-SP e vi um movimento estranho e fui dar uma olhada.... Tinham 3 "antaciãos" supostamente expulsando um demônio de uma Senhora.. Primeiro eu não quis filmar como a maioria faz hoje. Medi batimentos, olhei pálpebras e olhos e mandei buscar água e a bolsa dela. Lá estavam Haloperidol e Risperidona, dois antipsicóticos. Devido me segurarem eu não enfiei a porrada naqueles imbecis. Passado alguns anos, eu morando em Ribeirão Preto (quase 400km de distância) vou de moto visitar a galera e não vejo os mesmos caras fazendo a mesma cena? Só tenho a dizer que ameaça de chute com botas de moto, nem o suposto cão suporta kkkk

    ResponderExcluir
  6. Gostei dos artigos sobre movimentos evangélicos,pentecostais e neopentecostais,foi muito bem pesquisado e toda sua experiência ajudou bastante, parabéns,como sugestão sugiro que escreva também sobre movimentos que surgiram nos Estados Unidos no século XIX como, os Mórmons e os Adventistas.

    ResponderExcluir
  7. claro que o termo retete é realmente perigo mas, a biblia não refuta totalmente o falar em linguas, paulo diz em primeiro a corintos capitulo 14 sobre o falar em linguas, diz que ele mesmo é o que mais fala, pedindo apenas para o povo ser ordeiro, ou nós devemos ler uma parte da biblia e ignora-la como um todo ?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pesquise melhor qual objetivo dos irmãos em Pentecostes falarem em línguas, depois compare com os "siricantas labaxeiras" de hoje e volte aqui pra gente conversar. :)

      Excluir

TODOS COMENTÁRIOS SÃO MODERADOS. (1) Não tiro dúvidas sobre doutrinas cristãs (2) Não permito ofensas, palavrões ou termos vulgares. (3) Não é permitido proselitismo, apostasia, contudo, aceitamos bons argumentos.