quarta-feira, 7 de setembro de 2016

PENTECOSTAIS: O AVIVAMENTO SOB JULGAMENTO


Dando continuidade as séries de postagens sobre as igrejas evangélicas iniciadas aqui e aqui, vamos agora dar atenção para uma ala das mais populares entre elas: As Igrejas Pentecostais.


O INICIO

O Pentecostalismo, também chamado de Avivamento, se baseia na ideia de que a salvação não depende de forma relevante do estudo das Escrituras, mas do batismo em espírito santo, da mesma forma como ocorreu em Pentecostes, em 33 DC (Atos 2).   Esse "batismo" era caracterizado por uma série de situações que inclui possessão, transe, danças, pulos, gritos, choros, desmaios, falar em línguas estranhas e até profetizar sobre a vida de outras pessoas. Embora há relatos de que as primeiras experiências com o avivamento tenha surgido na Europa, foi nos Estados Unidos que ela tomou consistência. 

Essas igrejas nasceram da inércia das igrejas reformadas de se manterem firmes na palavra de Deus. Se no inicio tinham como base a leitura e interpretação das Escrituras, com o tempo passaram a dar mais valor à tradição litúrgica e a rituais sacros, além de se envolverem ativamente na política, sobretudo, tomando partido na Guerra Civil Americana (1861-1865) que teve a escravidão como motivo para dividir o país numa batalha sangrenta.

Esse marasmo religioso permitiu que muitos pastores inflamassem novos discursos. Um deles foi o pastor batista Joseph Smale de Los Angeles. Em 1904 ele retornou do País de Gales, alegando que presenciou um evento onde cerca de 100.000 fieis haviam sido batizados com o espírito santo e que esse seria o critério para a salvação utilizando uma passagem do livro de Joel. Ele chamou esse evento de Avivamento e tentou inflamar dentro de sua igreja, mas acabou sendo rechaçado pelos demais pastores e expulso dela. Assim acabou fundando sua congregação, a PRIMEIRA IGREJA DO NOVO TESTAMENTO.

Somente em 1906, também em Londres, o pastor batista, William J Seymour, iria popularizar o pentecostalismo que ficaria conhecido como Avivamento da Rua Azusa. Negro e filho de ex-escravos, Seymour alegou que tinha recebido essa nova visão e tentou inflamar em sua congregação, alegando que falar em línguas estranhas era evidência do batismo pelo espirito santo. Assim como ocorreu com Smale, ele foi censurado e expulso, formando uma nova congregação na casa onde morava chamando inicialmente de MINISTÉRIO FÉ APOSTÓLICA


CARACTERÍSTICAS DO PENTECOSTALISMO


1. A salvação vem da fé e não das obras. 
2. O crente pode se tornar Santo pelo batismo do espírito santo.
3. Glossalgia como evidencia de batismo por espirito santo.
4. Cura como redenção.
5. O iminente retorno de Cristo de forma literal.


Em 1914, o movimento pentecostal ganharia mais força com a união de cerca de 500 igrejas em Hot Springs, Arkansas, liderados pelo Rev. E. N. Bell, que fundaram assim Concílio Geral das Assembléias de Deus (em inglês) mudando o nome de suas igrejas para ASSEMBLÉIA DE DEUS.

O movimento Pentecostal com o passar do tempo cresceu tanto, que na década de 50 já tinha influenciado praticamente todas as igrejas batistas dos Estados Unidos. Durante a década de 60 a Igreja Batista foi uma grande fonte de força e inspiração para negros que ainda lutavam por direitos civis em Estados que ainda tinha focos de segregação, como Texas e Mississipi. 

O pentecostalismo dividiu praticamente a "união" das Igrejas Batistas. Os batistas (históricos) acreditam que o batismo no Espírito acontece juntamente com a conversão (aceitar Jesus como Senhor e Salvador) e não há manifestação exterior; os batistas independentes acreditam que a pessoa recebe o Espírito Santo no momento da conversão ou depois e pode ser acompanhado com a manifestação de um dom (como o dom de línguas); os pentecostais acreditam que o batismo no Espírito e a conversão são acontecimentos distintos que podem não acontecer em simultâneo, havendo sempre a manifestação pelo dom de línguas.

Apesar de tudo o movimento pentecostal nos Estados Unidos ficou muito restrito ao país e à sua cultura. O avivamento para outros países acabariam se insurgindo de um país menos provável.


DO BRASIL PARA O MUNDO


Gunnar Vingren e Daniel Berg:
responsáveis por trazer o pentecostalismo ao Brasil. Histórias envoltas em traições, charlatanismo e espiritismo.


O pentecostalismo chegou ao Brasil em 1910 quando aportou em Belém, no Pará, os missionários batistas Gunnar Vingren e Daniel Berg. Embora a história oficial diga que ambos vieram como "homens espirituais para reavivar a fé em Cristo no Brasil", sua vinda é recheada de várias histórias mal contadas que envolvem golpes, traições, charlatanismo e até envolvimentos com espiritismos, que explicarei em outra oportunidade, para não fugir do foco.

Inicialmente eles frequentaram uma igreja Batista local trazendo junto com eles a novidade do avivamento. Mas como era de se esperar, a "novidade" foi rejeitada pelos pastores e acabaram sendo considerados hereges.  Com isso, eles começaram a influenciar algumas pessoas que gostaram da novidade no porão da própria igreja que frequentavam. O 'sucesso' do avivamento foi tão grande, que logo eles formariam uma igreja em 1911 chamada MISSÃO FÉ APOSTÓLICA - mas sem nenhum vínculo com a igreja de mesmo nome fundada nos Estados Unidos. Esse nome perdurou por sete anos, até que em 18 de janeiro de 1918,  por sugestão de Gunnar Vingren, a igreja passou a chamar-se ASSEMBLÉIA DE DEUS, pegando carona no movimento criado pelo Rev. E. N. Bell nos Estados Unidos, mas, outra vez, sem qualquer ligação institucional entre ambas as igrejas.

A Assembléia de Deus se expandiu pelo Pará, Amazonas até chegar nos Estados do Nordeste, especialmente por meio da população mais pobre. No sudeste chegou por meio dos retirantes do Pará, mas só viria ganhar impulso quando em 1924 Gunnar decidiu mudar para o bairro de São Cristóvão, no Rio de Janeiro.  Mais tarde a igreja começou a se expandir, não só no Rio como para o Brasil e para o mundo. Missionários eram enviados para outros países como Portugal, Austrália e países da África fomentando ainda mais a igreja Assembléia de Deus nos moldes estabelecidos no Brasil.

Apesar do nome, as igrejas Assembleias de Deus não são uníssonas. As Assembleias de Deus brasileiras estão organizadas em forma episcopado não-territorial, onde cada Ministério é constituído pela igreja-sede com suas respectivas filiadas. Ainda assim eram filiadas a CGADB (Convenção Geral das AD no Brasil). Contudo a ganância e o desejo de poder fatiou as igrejas em várias vertentes. A primeira grande divisão ocorreu em 1930 quando o então Pastor Macalão se dissociou de Gunnar e fundou o MINISTÉRIO MADUREIRA das Assembleias de Deus. O cisma ajudou a várias outras Assembleias de Deus a se tornarem independentes, formando várias coalizões e novas associações.  Hoje em dia, assim como ocorre com as IGREJAS BATISTAS, duas pessoas afirmar que é da Assembléia de Deus não significa que partilham da mesma doutrina.  Elas possuem o nome em comum mas podem divergir quanto a regras e leis referentes a costumes e comportamento.

Mas numa coisa, elas continuam sendo únicas e ativas: na capacidade de formar líderes políticos e de influenciar as Leis do país por meio de sua bancada evangélica no Congresso Nacional. A Assembleia de Deus talvez seja a igreja mais poderosa hoje em dia levando em consideração sua prostituição com o meios políticos.  Eles defendem que é necessário transformar o Brasil numa nação evangélica, que é a única forma de trazer o país para Cristo é formando líderes políticos. Bem diferente do que Cristo explicou quando disse que seu reino não faz parte desse mundo e que as bençãos à Terra só viriam por meio do Governo de Deus. Levando em consideração de que eles esperam viver eternamento no céu, chega a ser incoerente essa "vontade" de dominar a política terrestre. (Compare com Mateus 4:8-11; João 6:15; Apocalipe 18:2,3)


O PENTECOSTALISMO DOMINA


Hoje em dia, podemos dizer que o pentecostalismo representa cerca de 80% dos evangélicos. Além das igrejas Assembleias de Deus e Igrejas Batistas, e de grandes empresas, digo, igrejas como DEUS É AMOR CRISTÃ DO BRASIL, há também uma dezena de igrejas independentes que são formadas pelas esquinas de bairros pobres e carentes e também formam suas pequenas filiais.


As Assembleias de Deus dão impressão de serem uma "igreja' única
Mas são divididas e independentes, e às vezes, até conflitam em si.
Com os Batistas ocorrem o mesmo.

Por serem maioria e não terem nenhum compromisso em estudar as Escrituras, são deles os maiores escândalos do mundo gospel, deturpando a palavra de Deus e transformando o evangelho num circo. Isso sem falar no comércio formado pelos artistas gospel cujo o lucro é tão grande que atraiu até gigantes do mercado fonológico como Sony, Warner e Som Livre, e pelo comércio popular que vende desde a chaveirinhos, brindes, adesivos e diversos, mas diversos mesmo, livros com diversas, mas diversas mesma, opiniões sobre o comportamento cristão.

O "óleo santo de Israel", ou "vassouras santas do Senhor" são métodos utilizados que atrai criticas severas de igrejas evangélicas tradicionais. Existe até um apelido pejorativo que se dão a elas, são as chamadas "Igrejas do Retété" ou "Igreja do Sapatinho". Existe um site que eu super indico, chamado Genizah - Apologética com Humor e um canal no Youtube, chamado Tipo Assim que criticam de forma bem humorada os absurdos que essa galera pentecostalista degenera o evangelho, vituperando o nome de Jesus e de Jeová.



RESUMO DA ÓPERA



Será que uma centena de igrejas independentes, que brigam entre elas mesmas para ver quem tem mais fieis ou mais filiais, cujo a única coisa que supostamente as une é adorar o Senhor Jesus Cristo, mas são diferente em regras, doutrinas, independentes em si, cada um buscando fieis utilizando métodos de charlatanismo, que ilude pessoas carentes e simples fazendo-as crer que basta aceitar a Jesus pra ser salvo, sem se preocupar em fazer obras excelentes baseadas na palavra de Deus, a Bíblia, um grupo que representa Jeová Deus na Terra?

Além disso características como possessão, supostamente pelo "espírito santo", falar em línguas estranhas e desmaios não encontram nenhuma base nas Escrituras. Muitos membros do Candomblé e do Umbandismo, ironizam esses cultos, dizendo que muitas dos rituais são plágios de seus rituais. Será que Jeová apoia e aprova esse tipo de comportamento?

Compare com Mateus 7:22, 23;  João 17:3; 2 Corintios 6:17; Deuteronômio 18:10-12; Apocalipse 18:2,4 e raciocinem.

Um comentário:

  1. Vc gosta das estoria amigo princepaumenti sobri as igreja meus parabems, Rivaldo

    ResponderExcluir

TODOS COMENTÁRIOS SÃO MODERADOS. (1) Não tiro dúvidas sobre doutrinas cristãs (2) Não permito ofensas, palavrões ou termos vulgares. (3) Não é permitido proselitismo, apostasia, contudo, aceitamos bons argumentos.